Política Nacional

“Nunca houve tanta violação de direitos”, afirma Damares Alves em reunião

Publicados

em


source
Damares
Anderson Riedel/PR

Ministra Damares Alves, da Família, Mulher e Direitos Humanos, afirmou que governadores e prefeitos estão violando direitos do povo.

No vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril que foi divulgado no final da tarde desta sexta-feira (22), a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves afirmou que “nunca houve tanta violação de direitos no Brasil”. A ministra se referia às ações de governadores e prefeitos durante a pandemia de Covid-19.

Leia também: Veja frases mais impactantes do vídeo da reunião de Bolsonaro

Damares afirmou que estão sendo construídos “mais de cinco mil procedimentos e ações” contra prefeitos e governadores que estariam violando “direitos fundamentais” da população. 

“Idosos estão sendo algemados e jogado dentro de camburões no Brasil. Mulheres sendo jogadas no chão e sendo algemadas por não terem feito nada. Nós estamos vendo padres sendo multados em noventa mil reais porque estavam dentro da igreja com dois fiéis.”, afirmou Damares, que completou dizendo “A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento”. 

Leia Também:  "PT abriu mão da negociação e não vai governar nenhuma capital", diz João Campos

Ao comentar os procedimentos que a pasta está adotando, a ministra disse que “a pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos”. Damares também afirmou que o ministério irá “começar a pegar pesado” contra os governantes que violarem direitos.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Após reatar com Lula, Ciro diz: lulopetismo e bolsonarismo “foram banidos”

Publicados

em


source
ciro
Agência Brasil

Ciro Gomes


O ex-ministro e preisdenciável em 2018, Ciro Gomes (PDT), disparou contra o seu recém reatadado aliado, o ex-presidente Lula (PT), ao dizer que o ” lulopetismo ” e o ” bolsonarismo ” foram banidos das grandes cidades do Brasil nas eleições municipais de 2020. As delcarações foram dadas em entrevista ao UOL .


“O Bolsonaro , para mim, nunca foi nem será jamais popular no Brasil enquanto o lulopetismo deixar de ser o fator ocasionador desse ultraconservadorismo brasileiro. Esse l ulopetismo sai completamente desmoralizado dessas eleições do Brasil. Espero que essas confrontações odientas sejam mandadas brigar lá fora, para que a gente possa construir aqui em audiência com a lição das urnas. O Brasil está sendo destruído do ponto de vista do seu tecido econômico e sua situação de contas públicas”, disse Ciro.

Leia Também:  Advogado vê "ameaças às testemunhas" e pede prisão preventiva de Flordelis

Ciro tornou equivalentes o lulopetismo e o bolsonarismo, também disse que tais correntes ideológicas se retroalimentam. Segundo o ex-ministro, o eleitor escolheu nas urnas pela moderanção no campo do centro, da centro-esquerda e da centro-direito.

“Além do resgaste da política da realização . Ganharam as eleições aqueles capazes de entregar, me parece o fim dos estagiários nas posições de grande responsabilidade”, disse.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA