Tecnologia

Novo recurso do YouTube incentiva Shorts para competir com TikTok

Publicado em

YouTube lança novidade para incentivar vídeos curtos
Unsplash

YouTube lança novidade para incentivar vídeos curtos

Para acompanhar plataformas como o TikTok, que oferecem vídeos curtos o suficiente para manter o usuário assistindo até o final, o YouTube Shorts foi criado. Embora essa função já exista há algum tempo, a plataforma anunciou nesta quinta-feira (28) que vai adicionar um novo recurso a ela, passando a permitir a criação de Shorts a partir de vídeos já existentes.

Anteriormente, era necessário criar um YouTube Short como qualquer outro novo vídeo na plataforma. Isso significa que o criador precisava fazer o upload de um vídeo com até 60 segundos de duração e postá-lo. Não é um processo longo ou complicado, mas agora ele se tornou ainda mais simples e rápido com a mais recente atualização do YouTube.

Conforme anunciado pela plataforma, uma nova ferramenta está chegando para criadores de vídeos curtos. “Para facilitar ainda mais a criação de novos conteúdos, agora você pode converter até 60 segundos de seus próprios vídeos longos do YouTube e transformá-los em Shorts”, diz o anúncio. A novidade já está sendo lançada nos aplicativos para iOS e Android, mas ainda não chegou ao desktop e web.

Leia Também:  Android 13 pode chegar só em setembro, sugere boletim do Google

O criador deve selecionar uma parte do vídeo longo original com até 60 segundos de duração para então criar um novo Shorts. É possível usar as mesmas ferramentas de edição já existentes da plataforma, como texto, linha do tempo, filtros e outros recursos para criar o vídeo curto.

Os Shorts criados dessa maneira estarão vinculados ao vídeo longo original, caso o usuário que esteja assistindo queira ver mais do conteúdo. A plataforma também destaca que somente o criador do vídeo original pode transformá-lo em um Shorts. Ou seja, não é possível criar vídeos curtos a partir das postagens de outros criadores.

Como criar um Shorts a partir de um vídeo longo

Para criar um novo Shorts a partir de um vídeo longo já publicado no YouTube, o criador deve encontrar o upload e selecionar o botão “Criar”. Então, o usuário já verá a opção “Editar em um Short”. A partir daí, o criador já poderá cortar e importar trechos do conteúdo para criar um novo vídeo curto.

Leia Também:  Apple Watch Series 8 pode ganhar sensor que mede temperatura corporal

Se o tempo selecionado for mais curto que o limite de 60 segundos, também é possível trazer trechos de outros uploads novos ou existentes na edição. O YouTube explica que, para isso, é necessário sair da tela de edição e filmar ou fazer o upload de mais vídeos para sua galeria.


Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tecnologia

Fábio Faria nega desmatamento da Amazônia para instalação do 5G

Published

on

Fábio Faria disse que 10 milhões de pessoas devem ser favorecidas
Alan Santos/ PR

Fábio Faria disse que 10 milhões de pessoas devem ser favorecidas

O ministro das Comunicações, Fabio Faria, disse que o país deverá conectar na rede 5G pelo menos 10 milhões de pessoas na Amazônia sem derrubar uma única árvore. O ministro afirmou que isso será feito através da instalação de uma rede de fibra ótica, e a região passará a ter a rede 5G dentro do programa Norte Conectado.

Faria lembrou que mais de 40 milhões de brasileiros ainda não têm redes de conexão atualmente e a meta do governo é encerrar os chamados “desertos digitais” no país, sem especificar prazos. Ele disse que serão investidos pelo menos R$ 10 bilhões para conectar todas a vilas e aldeias do país.

“Vamos conectar 10 milhões de pessoas na Amazônia, com fibra ótica, sem cortar uma única árvore”, disse Faria, lembrando que serão investidos outros R$ 3,1 bilhões para cobrir escolas públicas com a rede.

O ministro falou durante o Seminário 5G.BR, organizado pela sua pasta. Ele disse que a implantação dessa tecnologia trará um ciclo longo de investimentos no país e que haverá transformações importantes em diferentes setores, como agricultura, finanças e indústria.

Leia Também:  Hacker rouba quase R$ 9 milhões em NFTs da plataforma OpenSea

E depois, afirmou, o país deverá investir em capital humano. O ministro mediou o painel sobre como a tecnologia poderá contribuir para que as metas de desenvolvimento sustentável sejam atingidas no país.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A rede 5G pura deverá chegar a pelo menos 25 capitais do país até o final de agosto, estimou o ministro. Manaus e Belém ainda enfrentam dificuldades na limpeza da faixa e deverão ativar sua rede 5G em 60 dias.

O cronograma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) indica que todas as capitais devem ter a faixa do 5G liberada até o fim do mês, mas as empresas de telecomunicações só serão obrigadas a ativarem o sinal até o final de setembro, quando a Anatel começará a fiscalizar o sinal da rede. O ministro afirmou que as teles estão ativando o sinal imediatamente após a faixa ser liberada.

Leia Também:  Nubank chega ao Samsung Pay para pagamentos por aproximação

“O que temos no radar é que até o final deste mês pelo menos 25 capitais estarão funcionando o 5G”, disse o ministro.

O sinal já está funcionando em Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo e João Pessoa. Na próxima semana, Curitiba, Salvador e Goiânia começam a usar a rede. Depois, a rede 5G chegará ao Rio de Janeiro.

Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA