Saúde

Novo Hospital Unimed amplia leitos e reforça estrutura de atendimento no Sul do ES durante a pandemia

Publicados

em

Na região do Sul do Espírito Santo, o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19) foi confirmado no dia 21 de março, em Cachoeiro de Itapemirim. Dias depois, em 30 de março, entrou em funcionamento o novo Hospital Unimed, na Rodovia Cachoeiro x Safra, possibilitando a ampliação do número de leitos de enfermaria e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de casos suspeitos e confirmados da doença.

“O início de atividades do novo hospital proporcionou mais segurança aos clientes Unimed e permitiu que a cooperativa somasse esforços ao Governo do Estado, à Prefeitura Municipal e aos hospitais filantrópicos para aumentar os atendimentos na região. A nova unidade, junto com o Pronto Atendimento do Centro de Cachoeiro, está sendo essencial na estratégia de gerenciamento visando à abertura de novas vagas de internação conforme o cenário da pandemia na região para atendimentos aos clientes Unimed”, afirma diretor de Recursos Próprios da Unimed Sul Capixaba, Gediel Teixeira Xavier.

O diretor ressalta que o novo hospital reforçou a estrutura para atendimento de pacientes de uma maneira geral, dando a atenção necessária para casos suspeitos e confirmados de Covid-19. “Além de ampliar o número de leitos, transferimos diversos serviços que funcionavam na unidade do Centro de Cachoeiro para o hospital na Rodovia Cachoeiro x Safra. E isso nos possibilitou concentrar a estrutura para atendimento de Covid numa ala reservada do Pronto Atendimento do Centro”, afirma.

O Pronto Atendimento conta com um Ambulatório de Síndrome Gripal e 28 leitos de internação para Covid-19. Os pacientes que têm o estado de saúde agravado pela doença são internados no novo Hospital Unimed, que conta com 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para Covid-19.

Ainda no mês de março, a cooperativa criou o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e elaborou um planejamento minucioso. O objetivo, acompanhando o que acontecia em outros grandes centros do Brasil e do mundo, foi antecipar as frentes de atuação, como protocolos de atendimento, compra de medicamentos e EPIs, organização de estrutura física e equipamentos, qualificação de equipes, entre outras providências.

Como resultado, a Unimed Sul Capixaba tem conseguido manter baixo o índice de mortalidade pela doença e um atendimento eficaz, seguro e de qualidade aos nossos clientes. Do início da pandemia até o dia 30 de junho, o hospital registrou 163 altas de pacientes suspeitos/confirmados de Covid-19. Já o índice de letalidade é de 0,76%, com quatro óbitos pela doença confirmados, bem abaixo do valor registrado no Brasil.

Leia Também:  No Espírito Santo, 75 municípios estão classificados em Risco Baixo

O cuidado dispensado aos profissionais que atuam na linha de frente da pandemia é uma prioridade diária. Além dos médicos cooperados, são mais de 110 profissionais da equipe assistencial somente no atendimento de pacientes de Covid-19, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem, maqueiros, nutricionistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicólogos.

Pneumologista, o presidente da Unimed Sul Capixaba, Leandro Baptista, também atua na linha de frente passando visita na enfermaria aos pacientes suspeitos e confirmados do novo coronavírus. “São os profissionais da linha de frente que estão fazendo a diferença nos atendimentos de Covid-19, com plantões intensos e dedicação redobrada para oferecer uma assistência humanizada, segura e eficaz”, ressalta.

O presidente da cooperativa destaca ainda que dispor da infraestrutura adequada para dar a resposta no enfrentamento da pandemia é importante, mas, contudo, ela só traz resultados porque há uma equipe médica e multiprofissional altamente qualificada, motivada e comprometida com o trabalho que realiza. “São esses profissionais que buscamos valorizar todos os dias, oferecendo o melhor ambiente possível para realizarem seus trabalhos e salvar vidas”, enfatiza.

Clientes contam suas histórias

Vítima do novo coronavírus, Carlindebel Silva de Oliveira, de 40 anos, ficou dez dias internado na UTI do Hospital Unimed. “Comecei com um pigarro e tosse leve, seguidos de dor no corpo, e fui logo buscar atendimento médico, porque tive contato com um colega de trabalho infectado. Voltei para casa, mas tive uma piora. Depois, fiz o teste, que acusou positivo para a Covid-19 e uma tomografia, que apontou pneumonia”, conta Carlindebel, que é morador de Marataízes.

Ele se diz satisfeito com a assistência e a estrutura do novo hospital. “Tive um quadro severo da doença e ainda não estou 100%. Mas Deus foi bom comigo e recebi um atendimento de primeira linha. Isso fez a diferença. Fiquei satisfeito com os médicos, os profissionais de Enfermagem e com todo o atendimento que recebi na UTI”, afirma.

A professora aposentada Ivone Tirello dos Santos Campos, de 54 anos, moradora de Cachoeiro de Itapemirim, afirma que a assistência prestada pela Unimed Sul Capixaba foi crucial para salvar a vida do marido, Ruimar Conrado Campos, de 61 anos. Ele é paciente oncológico e procurou o Pronto Atendimento após apresentar um quadro forte de falta de ar, além de dor de cabeça e cansaço, no fim de maio. Foi internado imediatamente e os exames confirmaram estar com Covid-19.

Leia Também:  Policiais militares prendem duas mulheres com entorpecentes no bairro Amaral, em Cachoeiro

Ela explicou que o marido permaneceu internado no hospital por 12 dias, necessitando de respirador, mas o tratamento evolui bem, não necessitando de UTI. “Só tenho a agradecer a equipe que cuidou dele. O atendimento de todos os profissionais nesse período, como médicos, fisioterapeuta, nutricionista e pessoal da Enfermagem, foi crucial para que ele vencesse a Covid-19”, elogia Ivone.

Segurança e estruturas modernas 

Neste momento desafiador do sistema de saúde, o Hospital Unimed oferece ao cliente da região Sul a segurança de que ele possui próximo uma estrutura capaz de atendê-lo com qualidade em qualquer necessidade médica. A nova unidade conta com Centro Cirúrgico com ambientes de grande, médio e pequeno porte, sala de cirurgia inteligente com capacidade para transmissão de vídeo on-line dos procedimentos.  No local, é possível realizar cirurgias de alta complexidade, como neurocirurgia, cirurgia cardíaca, hemodinâmica e novos procedimentos, como transplante renal.

Há ainda um Centro de Material e Esterilização (CME) todo estruturado em fluxos e com equipamentos de última geração, e mobiliário planejado para melhorar a organização e a dinâmica durante os procedimentos.

A Unimed Diagnóstico, um dos grandes investimentos junto com o novo hospital, possui os equipamentos de performance mais avançada. Entre eles, tomografia computadorizada de corpo inteiro, raio-x, ultrassonografia digitalizada e mamografia totalmente digital. A mamografia é a única digital no Sul do Estado e reduz em até 93% o desconforto para a mulher durante o exame, enquanto aumenta a eficácia na descoberta do câncer de mama, com a possibilidade de imagens 3D.

O novo hospital também oferece serviços de ressonância magnética de alta potência, exames cardiológicos (eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico) e exames endoscópicos (endoscopia, colonoscopia e broncoscopia). Outro novo serviço disponível é o de hemodinâmica. O equipamento para realizar o procedimento foi o segundo instalado na América Latina e é único no País, sendo um dos mais modernos para realizar a intervenção não invasiva.

Na Oncologia, os pacientes tiveram ampliados o escopo de atendimento e as especialidades, tendo disponíveis, além de cuidados oncológicos e hematológicos, consultas em Mastologia, Cirurgia Oncológica, Radiologia Intervencionista e Genética Médica. Essas duas últimas especialidades são inéditas e exclusivas na região Sul do Espírito Santo. De janeiro a maio, o número de atendimentos na Unimed Oncologia aumentou em 14%, inclusive com intervenções com técnicas de Neurologia Intervencionista.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MINISTÉRIO PÚBLICO ES

Secretaria da Saúde do ES explica como será a retomada dos atendimentos nos hospitais

Publicados

em

 

.

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Centro de Apoio Operacional de Implementação das Políticas de Saúde (Caops), reuniu-se na quarta-feira (16/09) com representantes da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para a apresentação do “Plano de Retomada Segura para Garantia do Acesso Hospitalar no Contexto da Covid-19”. Participaram da reunião o subprocurador-geral de Justiça Institucional, a dirigente do Caops, e os promotores de Justiça com atribuição na área da Saúde Pública de todo o Estado. O plano objetiva a reorganização dos serviços de saúde nas unidades hospitalares com a garantia de um acesso seguro para pacientes, familiares e profissionais de saúde nesse terceiro quadrimestre de 2020.

Foram apresentadas pela Sesa as etapas de como se dará a transição dos leitos reservados para pacientes Covid-19 desocupados em cada uma das unidades hospitalares.  A suspensão dessas etapas também foi mencionada em caso de um aumento tanto do número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, como na taxa de ocupação de leitos Covid-19.

Leia Também:  Casagrande pinta o elefante branco de Cachoeiro com as cores da vida

O subprocurador-Geral de Justiça Institucional, Alexandre Guimarães, saudou a todos os presentes e ressaltou a preocupação com a reabertura de determinadas atividades e uma possível recidiva da doença. “Tenho encontrado dificuldades que considero intransponíveis para a reabertura de determinadas atividades e uma insegurança do ponto de vista médico-sanitário. Lembro aos colegas do Ministério Público que estamos diante de um desafio novo, que é enfrentar uma pandemia, e devemos refletir se as propostas de retomada econômica se coadunam, são compatíveis, com os direitos fundamentais que devem ser tutelados de forma residual pelos membros do MP”, analisou.

Os representantes da Sesa observaram que, a partir deste mês, será avaliado o encerramento paulatino dos contratos para a cessão de leitos efetivados com a rede privada, dentro de critérios de análise que levarão em conta o arrefecimento da doença. Em paralelo, será feita a liberação, também em etapas, dos serviços especializados represados por conta da pandemia (consultas, exames, procedimentos e cirurgias eletivas), com a disponibilização e remanejamento desses “novos” leitos. Esclareceram, ainda, que já existe um planejamento que prevê a reestruturação desses leitos para atendimento da demanda reprimida de cirurgias eletivas. Caso seja necessário retomar os leitos para a Covid-19, haverá uma nova suspensão dessas cirurgias, retomando também a operação daqueles hospitais chamados estratégicos para o atendimento à doença.

Leia Também:  Tratamento de câncer não pode esperar pela vacina da Covid-19

A coordenadora do Gabinete de Acompanhamento da Pandemia do Novo Coronavírus (GAP-Covid-19) e dirigente do Caops, promotora de Justiça Inês Thomé Poldi Taddei, avaliou o quadro atual do Estado diante da doença. “Acompanharemos com muita cautela as etapas do Plano de Retomada apresentado, até mesmo em razão da possibilidade desses leitos Covid-19 desativados terem que ser novamente ativados por conta da doença. A ampliação da rede hospitalar SUS, principalmente da rede própria, foi uma conquista da população capixaba e sua restruturação para a ampliação da oferta de serviços de saúde é de extrema importância”, finalizou a coordenadora do GAP-Covid-19 do MPES.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA