Saúde

Novembro Azul: 5 fatos sobre o câncer de próstata que você não sabia

Publicados

em

Prevenção

57% dos usuários que votaram em pergunta do Quinto disseram não se prevenir contra o câncer e 85% afirmaram que exame de toque ainda é um tabu.

Por | 31.10.2019

Preste atenção neste número: 57% dos usuários que votaram no aplicativo Quinto disseram que não se previnem contra o câncer. Isso até parece mentirinha de primeiro de abril, mas não é! Inclusive, a data é outra: estamos em novembro, mês da conscientização contra o câncer de próstata.

Aliás, falando neste tipo de câncer – que segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) deve atingir mais de 68 mil pessoas entre 2018 e 2019 – 85% dos usuários que votaram responderam SIM quando perguntados se o exame de toque ainda seria uma barreira no combate à doença. 44% dos votantes desta questão são homens, 53% mulheres e 3% outros.

Pensando nestes números, o Quinto conversou com o urologista Alex Meller da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ele deu algumas orientações para a prevenção da doença. Vamos lá?

Sem sintomas!

Em conversa com o Quinto, Alex disse que o câncer de próstata não apresenta sintomas e, raramente, quando isso acontece, o tumor já está em estado grave. Ele citou dificuldade de urinar e dores fortes na bexiga – por conta do tamanho do tumor. Fique atento!

Tabu desnecessário

O exame de toque, um dos mais eficazes na hora de detectar o tumor no paciente, ainda é um tabu. O urologista contou ao Quinto que as mulheres – sim, as mulheres – são as que tomam a iniciativa e convencem os homens a passarem pela consulta.

Alguém da família já teve?

Leia Também:  Ministério da Saúde já está desabilitando leitos de terapia intensiva

O médico Alex afirmou que se o homem tiver alguém da família – principalmente do lado paterno – que tenha tido o câncer de próstata, deve começar a fazer o check-up a partir dos 45 anos. Se não teve, pode começar a visitar o médico a partir dos 50. Combinado?  

Tem colesterol alto? Cuidado!

Pouquíssima gente sabe, mas manter o colesterol estabilizado pode ajudar a prevenir o câncer na próstata, sim! Inclusive, o urologista Alex afirmou que pacientes que têm o câncer e mantêm o colesterol controlado tem uma diminuição considerável na gravidade do câncer.

Essa você não sabia!

O sexo pode diminuir as chances do homem ser uma das 68 mil vítimas da doença. É o que ressalta o médico urologista Alex Meller. Ele explica que, apesar de a eficácia do sexo não ser totalmente comprovada, esse é o tipo de terapia que não tem contra-indicação! Então, não custa tentar!

Gostou das dicas? Então bora colocar todas elas em prática no nosso dia a dia, pois para mudarmos o mundo, precisamos ter saúde. Não deixe de compartilhar estas dicas com seu amigo, seja pai, filho, amigo, irmão ou namorado.

O que os usuários votam quando o tema é saúde?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que adultos pratiquem pelo menos 150 minutos de atividade física moderada ao longo de uma

semana. Entretanto, 68% dos usuários do Quinto disseram se considerar pessoas sedentárias.

Quando questionados se vão ao médico para consultas preventivas, 61% dos usuários do aplicativo disseram que não procuram ajuda profissional para prevenir doenças.

Um dado interessante dos netos e netas presentes no Quinto é que 54% deles acham que vão viver mais que os avós – atualmente a expectativa de vida do Brasil é de 75 anos.

Leia Também:  SP: quatro hospitais não registram novas internações por covid-19

Já quando questionados sobre planos de saúde, 79% das pessoas que votaram afirmaram que o valor cobrado não é compatível com os serviços oferecidos pelas operadoras. 

Ainda dentro do tema, 49% das pessoas que votaram na pergunta acreditam que a ciência vai conseguir barrar o envelhecimento. Será mesmo?

Perguntas e Respostas no Quinto (parcial 30/10/2019)

 

Você se previne contra o câncer?

Votos: 14.352

SIM: 36% – 5158 votos

NÃO: 64% – 9194 votos

44% dos votantes desta questão são homens, 53% mulheres e 3% outros.

 

O exame de toque ainda é uma barreira no combate ao câncer de próstata?

Votos: 1.000

SIM: 85% – 846 votos

NÃO: 15% – 154 votos

Você é uma pessoa sedentária?

Votos: 2.628

SIM: 68% – 1781 votos

NÃO: 32% – 847 votos

Você vai ao médico para consultas preventivas?

Votos: 5.586

SIM: 39% – 2200 votos

NÃO: 61% – 3386 votos

 

 

Sobre o Quinto

O Quinto é uma rede gratuita criada para representar a opinião coletiva da sociedade por meio de votações e debates. Uma ferramenta de democracia, dentro de um ambiente seguro e saudável, para discussões que tem como valor principal o respeito. Através de perguntas divididas em 11 categorias, os usuários respondem “sim” ou não”, deixam comentários e podem se conectar com outras pessoas. O aplicativo está disponível para Android e IOS. Para baixá-lo, basta entrar na loja do seu celular e procurar a versão mais recente. 

@appquinto 

http://www.oquinto.org

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pandemia: OMS faz recomendações sobre viagens internacionais

Publicados

em


O Comitê de Emergência sobre a Pandemia do Novo Coronavírus (SARS Cov-2) da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou após nova reunião um documento com recomendações sobre as medidas no contexto da pandemia para diversas atividades.

No caso das viagens internacionais, o grupo de especialistas defende que todas as vacinas autorizadas pela OMS sejam reconhecidas para efeito das obrigações de demonstração de imunização para a entrada nos países.

O Comitê também argumentou que a vacinação não pode ser a única condição estabelecida pelos países para a entrada de viajantes em seus territórios, dada a situação de acesso limitado em vários países às campanhas de imunização.

No Brasil, as regras para entrada de pessoas de outros países foram focadas na diferenciação por modalidade (liberações maiores por via aérea e restrições por via terrestre) e na apresentação de exames negativos de covid-19.

Nessa semana, o governo dos Estados Unidos detalhou as exigências que começarão a valer no dia 8 de novembro para viajantes internacionais, entre elas a de apresentar comprovante de vacinação, mas apenas com as vacinas reconhecidas pela autoridade sanitária do país.

Leia Também:  Covid-19: servidores públicos de São Paulo tomam a 3ª dose de vacina

Os experts avaliaram que a pandemia está longe do fim e que gera impactos não somente na saúde, mas também na situação humanitária e econômica, sobretudo no caso dos mais vulneráveis.

O grupo reforçou que as medidas de prevenção e combate seguem importantes, como vacinação, diagnósticos, e uma comunicação efetiva para controlar a epidemia. “O uso de máscaras, distanciamento físico, higiene das mãos e melhoria na ventilação de espaços internos continuam chave para reduzir a transmissão do SARS Cov-2”, diz o documento do encontro.

Na avaliação do comitê, a pandemia deve ser mantida como uma emergência de saúde pública de preocupação internacional. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, concordou com a recomendação e manteve a pandemia na condição de emergência de saúde pública.         

Os integrantes do comitê manifestaram preocupação com a situação do combate à pandemia na África, incluindo o acesso ao número suficiente de vacinas. O colegiado defendeu ações para assegurar recursos suficientes e adoção de medidas que possam qualificar as respostas das nações africanas à pandemia.

Quanto aos eventos de massa, os especialistas defenderam uma abordagem baseada no risco. Ao avaliar os protocolos para encontros de muitas pessoas, autoridades de saúde devem avaliar a situação epidemiológica e os fatores que podem gerar ou mitigar riscos.

Leia Também:  Pandemia: OMS faz recomendações sobre viagens internacionais

O grupo reiterou o chamado por uma ação coordenada de vacinação nos países que viabilize a imunização de pelo menos 40% da população de cada nação até o fim deste ano. Para isso, países mais ricos devem contribuir com os mais pobres, por meio de ações como a doação de doses.

Quanto aos sistemas de saúde, o documento final do encontro destaca a necessidade de manter o financiamento adequado, as estruturas de atendimento, as equipes de profissionais e a aquisição de insumos.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA