Carros e Motos

Nova Yamaha Fazer 250 é registrada no Brasil. Deve chegar em 2021

Publicados

em


source
Yamaha Fazer
Divulgação

Registro da nova Yamaha Fazer 250 2021 no INPI revelam similaridade com a “irmã” esportiva Yamaha MT-03

A Yamaha Fazer 250 com o visual renovado, lançada há um mês na Índia, é registrada no Brasil através do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Mesmo que seja com o intuito de garantir a propriedade intelectual para a montadora — evitando cópias ao redor do mundo — e não necessariamente de que está prestes a chegar às concessionárias, ainda podemos esperar que chegue com as mesmas atualizações observadas na sua próxima mudança no Brasil. Se vierem já na linha 2021, deverá ser anunciada ao mercado brasileiro já no segundo semestre.

LEIA MAIS: Yamaha Fazer 250 ABS 2020 chega R$ 200 mais cara e com nova cor

A nova Yamaha Fazer 250 é revelada com novo conjunto ótico frontal, novo painel LCD e ABS de dois canais. Além disso, ganhou novo conjunto óptico frontal, com canhão único de LED para os faróis alto e baixo, junto com uma linha de LED logo acima, para a luz diurna (DRL). Desse modo, fica bastante similar à nova MT-03.

Leia Também:  Documento do veículo agora é digital em todo o Brasil

LEIA MAIS: Honda CB 250F Twister SE chega às lojas em edição especial

Yamaha Fazer
Divulgação

Apesar da patente não confirmar se será vendida no Brasil, podemos sim aguardá-la, pois faz todo o sentido

Os piscas foram mantidos, ou seja, não são de LED, mas pode ser que o modelo brasileiro receba o item mais refinado em resposta às rivais — como a Honda CB Twister (R$ 15.945) — que já oferecem. Além disso, ela ganhou, também, um novo painel de LCD similar ao atual, mas agora do tipo negativo (ou invertido), ou seja, com fundo escuro, o que facilita a visualização mesmo sob luz forte. Outro item que o modelo indiano ganhou, mas que talvez não venha no modelo brasileiro, é o protetor de motor e cárter aerodinâmico.

Conjunto mecânico segue inalterado

Yamaha Fazer
Divulgação

Yamaha Fazer 250 2021: Novo visual, novas cores e mais tecnologia. Com isso, vira resposta à altura da Honda CB Twister

O conjunto mecânico da naked esportiva não foi alterado. Segue com o motor monocilíndrico de 250 cc, capaz de gerar 21,5 cv (com etanol) e 2,1 kgfm. As rodas são de 17 polegadas com disco de freio de 282 mm na dianteira e 220 mm na traseira. Elas usam pneus Pirelli Sport Demon de medidas 100/80R17 na dianteira e 140/70R17 na traseira.

Leia Também:  Veja as diferenças entre o Toyota Corolla de corrida e o de rua

LEIA MAIS: Teste: Yamaha MT-03 2020, tá na mão!

Desde 2017, o seu quadro passou a ser do tipo diamante, com o motor que se integra estruturalmente. Desse modo, a rigidez e o controle se favorecem, bem como foi assim que se conseguiu reduzir 4 kg de seu peso total, ante a geração anterior. Outro ponto da Yamaha Fazer 250 está relacionado ao seu sistema de suspensão, com 41 mm de curso, que oferece mais firmeza e robustez, segundo a marca. Com isso, o curso total da roda dianteira aumentou para os 130 mm, o que contribui para lidar com piso irregular.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

VW registra nome e-Samba, que pode ser para nova Kombi

Publicados

em


source
Kombi
Divulgação

O conceito I.D.Buzz mostra a Kombi do futuro e traz uma lembrança da lendária van popular de passageiros e de carga, um sucesso mundial

A Volkswagen vai começar a vender a nova geração da Kombi apenas em 2022, mas já existe uma pista de como o novo modelo deverá ser batizado. Isso porque a matriz da marca registrou o nome e-Samba , que pode ser utilizado pelo menos em uma versão do carro que terá apenas motores elétricos no lugar do a combustão.

LEIA MAIS:  Kombi faz 60 anos: relembre versões icônicas que já foram vendidas no Brasil

O nome Samba foi adotado pela Volkswagen no passado, mais exatamente entre as décadas de 1950 e 1960, quando a fabricante tinha a primeira geração da Kombi , que logo de tornou um dos ícones da marca em todo o mundo. E na variação mais luxuosa, vinha com 21 ou 23 janelas, o que é bastante raro e valrizado no mercado de clássicos hoje em dia.

Também não se sabe ainda em qual versã da nova Kombi elétrica o nome e-Samba poderá ser usado. De qualquer forma, o carro vai se basear no protótipo ID Buzz , que foi muito bem aceito pelo público nas exposições internacionais das quais participou.

LEIA MAIS: Volkswagen confirma que vai produzir a nova geração da Kombi

Leia Também:  Mini Nissan Kicks está prestes a ser revelado

Entre outras características interessantes, a nova VW Kombi elétrica terá dois motores elétricos , um para cada eixo, que somarão 374 cv de potência, pelo menos em uma versão. As demais deverão vir apenas com tração traseira e menos fôlego, apenas para passageiros ou para carga, assim como já foi mostrado anteriormente pela marca em algumas ocasiões, como no Salão de Los Angeles (EUA), há dois anos.

Fonte: VW ID Talk

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA