Saúde

Nordeste: comitê recomenda proibição de festas de Réveillon e carnaval

Publicados

em


O Comitê Científico do Consórcio Nordeste recomendou nesta sexta-feira (3) a proibição de festas de Réveillon e carnaval na região por conta da variante Ômicron. De acordo com boletim da entidade, as festividades de fim de ano e a folia podem gerar aglomerações que intensificariam a transmissão do vírus e resultariam em uma nova onda de covid-19.

O documento cita o quadro global e nacional atual da pandemia e “incertezas futuras existentes” e recomenda ainda intensificar a vacinação por meio da busca ativa de pessoas que não completaram o esquema vacinal; ampliar o ritmo da imunização por meio de estratégias como carro de som e aplicação das doses nas escolas; e manter o uso obrigatório de máscaras faciais.

O comitê também defende medidas de proteção coletiva como a exigência do chamado passaporte da vacina para entrada em cinemas, teatros, estádios de futebol e outros.

“Essas novas variantes podem não somente ser mais transmissíveis e mais patogênicas como também evadirem da imunidade produzida pelas vacinas. Não por acaso que a identificação recente de uma nova variante na África do Sul, denominada Ômicron, esteja gerando tamanha tensão e expectativas entre políticos, gestores e especialistas”, destacou o boletim.

Leia Também:  Procon-SP fiscaliza preços abusivos de testes de covid-19

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: variante Ômicron circula em 11 cidades de Rondônia

Publicados

em


Análises realizadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Rondônia e pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/RO) mostram que a variante Ômicron do novo coronavírus circula em 11 cidades do estado. 

A presença da variante foi identificada em 53 amostras, a maioria no município de Porto Velho, com 30 casos da nova cepa. Os demais diagnósticos são das cidades de Candeias do Jamari, Alta Floresta do Oeste, Cerejeiras, Guajará-Mirim, Jaru, Ji-Paraná, Presidente Médici, Rolim de Moura, Seringueiras e Vilhena.

De acordo com a virologista da Fiocruz Rondônia e chefe do Laboratório de Virologia Molecular, Deusilene Vieira, as amostras desta análise são referentes à primeira e segunda semanas de janeiro de 2022.

A pesquisadora esclarece que o padrão que está sendo utilizado para identificação de mutações e variantes é o sequenciamento completo do genoma do vírus pela técnica de NGS (Sequenciamento de Alta Performance). As amostras serão encaminhadas para a Rede de Vigilância Genômica da Fiocruz, que conta com a participação da Fiocruz Rondônia. Na próxima semana, será possível a confirmação total de todos os resultados.

Leia Também:  Procon-SP fiscaliza preços abusivos de testes de covid-19

Deusilene explica que neste momento em que o país enfrenta novo aumento de ocupação de leitos de unidades de tratamento intensivo (UTIs) para covid-19, chegando ao nível de alerta crítico em algumas capitais, é fundamental que todos “façam o uso consciente das medidas de prevenção, como o distanciamento social, evitando aglomerações, higienização das mãos, objetos e alimentos, além da vacinação que continua sendo o principal aliado contra a proliferação dos casos, especialmente quando temos circulando entre nós uma nova variante ainda mais transmissível”, avaliou.

A virologista informou que pessoas que tiveram o ciclo vacinal completo ou que tomaram a terceira dose adquirem uma proteção ainda mais robusta contra o vírus e contra as variantes mais transmissíveis, a exemplo da Delta, responsável pela maioria dos casos de hospitalização em Rondônia, e, agora, a variante Ômicron que também está em circulação no estado. 

A diretora do Lacen, Cicileia Correia da Silva, esclarece que nas últimas semanas Rondônia vem enfrentando um grande aumento de casos de covid-19, o que acende um alerta “para a necessidade da vacinação, principalmente nesse contexto em que já temos a presença da variante Ômicron, altamente transmissível.”

Leia Também:  DF inicia vacinação itinerante de crianças contra covid-19

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA