Política Nacional

‘Ninguém quer dar golpe’, diz Bolsonaro sobre eleições

Publicado em

“Ninguém quer dar golpe”, diz Bolsonaro sobre eleições de 2022
Antonio Cruz/Agência Brasil

“Ninguém quer dar golpe”, diz Bolsonaro sobre eleições de 2022

Nesta terça-feira (2), em entrevista à rádio Guaíba, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que “ninguém quer dar golpe” no processo eleitoral de 2022 e voltou a defender as propostas apresentadas pelas Forças Armadas para as eleições. Parte dos itens foi acatada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a maioria foi negada sob a justificativa de que não há tempo hábil para implementação no pleito deste ano.

Bolsonaro ainda disse que o ex-presidente da Corte Eleitoral Luís Roberto Barroso interferiu politicamente no Congresso para rejeição da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Voto Impresso.

“Ninguém quer dar golpe. Ninguém quer: ‘Ah, não vai ter eleição’. Nós queremos é transparência”,  disse o mandatário.

“No ano passado o Congresso ia aprovar o voto impresso numa PEC. O que o Barroso fez? Ele era presidente do TSE. Foi dentro do Parlamento, nem tentou fazer escondido, foi para dentro do Parlamento, reuniu-se com uma dezena de líderes e no dia seguinte vários líderes trocaram os integrantes da comissão de modo que eles votaram contra a PEC do voto impresso. É interferência direta. É uma interferência política, isso é um crime previsto na Constituição. O Barroso é um criminoso”, disparou o chefe do Executivo federal. “ Tu é um mentiroso, um mentiroso” , continuou.

Leia Também:  Queiroguinha: Filho de ministro intermedia recursos, dizem prefeitos

Continuando as críticas, Bolsonaro também falou sobre o ministro Alexandre de Moraes, a quem acusou de estar fazendo uma “perseguição implacável” contra ele e conduzindo inquéritos “ilegais, imorais”. Moraes relata o Inquérito das Fake News, que avança sobre aliados do governo, e vai presidir a Corte Eleitoral nas eleições de 2022.

Sobre o discurso do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, na abertura dos trabalhos do segundo semestre do Judiciário, Bolsonaro afirmou que ele deveria ser investigado por fake news.

A declaração do ministro em questão era de que a democracia brasileira conta com “um dos sistemas eleitorais mais eficientes, confiáveis e modernos de todo o mundo”.

“Com todo respeito ao Fux (de vez em quando nós trocamos algumas palavras aqui, ele é chefe de Poder), mas, no mínimo, para ser educado, equivocado ou fake news. Deveria estar o Fux respondendo processo lá no inquérito do Alexandre de Moraes, se fosse um inquérito sério, e não essa mentira, essa enganação que são esses inquéritos do Alexandre de Moraes.”

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia Também:  Com Doria, desistências da terceira via já acumulam oito nomes; veja

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Pacheco critica ataques entre candidatos: “Precisamos discutir ideias”

Published

on

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante sessão
Waldemir Barreto/Agência Senado – 30.06.2022

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, durante sessão

Nesta segunda-feira (15), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), usou seu perfil no Twitter para criticar o comportamento dos candidatos Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O senador seguiu o mesmo tom que foi adotado por Simone Tebet (MDB).

“Precisamos voltar a discutir ideias e direcionar nossos esforços para a busca de soluções que tragam prosperidade para o Brasil e para os brasileiros”, afirmou Pacheco, sem citar nomes.

O posicionamento do senador não é por acaso. Nas últimas semanas, os três primeiros colocados intensificaram os ataques nas redes sociais e entrevistas. Ciro, por exemplo, tem chamado Lula e Bolsonaro de corruptos.

Já o ex-presidente tem acusado o atual chefe do executivo federal de ser genocida por causa da política sanitária adotada durante a pandemia. Além disso, o petista tem afirmado que o segundo colocado nas pesquisas tem “distribuído dinheiro” para vencer a eleição.

Bolsonaro vem chamando Lula de corrupto e bêbado. O presidente da República ainda tem dito que o retorno do seu adversário ao poder fará o Brasil quebrar.

Leia Também:  Eleições: Tebet e Ciro Gomes se encontram em evento na Bahia

Apenas Tebet que optou por seguir um discurso diferente. Nesta segunda, em conversa com jornalistas após o Encontro com Líderes do Varejo do IDV (Instituto para o Desenvolvimento do Varejo), em São Paulo, a emedebista declarou que o Brasil precisa de paz. No entanto,  alfinetou os dois primeiros colocados nas pesquisas, acusando-os de se “alimentarem do radicalismo”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA