Economia

Netjets e Embraer fecham acordo para venda de 100 aeronaves executivas

Publicados

em


source
Netjets e Embraer fecham acordo para novas aeronaves executivas
Guilherme Dotto

Netjets e Embraer fecham acordo para novas aeronaves executivas

Na última segunda-feira (11), a NetJets, empresa de táxi aéreo com sede em Ohio, assinou um acordo com a Embraer para a venda de até 100 jatos executivos Phenom 300E, sua variante mais nova.

O valor de compra acertado entre a empresa norte-americana e a fabricante brasileira passou de US$ 1,2 bilhão, o que equivale a R$ 6,6 bilhões.

Após o fechamento do contrato, a empresa ohioana espera começar a receber suas novas aeronaves a partir do segundo trimestre de 2022. Os bimotores serão utilizados para voos nos EUA e na Europa.

Leia Também

Em 2010, a empresa norte-americana controlada pela Berkshire Hathaway, empresa de investimentos de Warren Buffett, realizou a encomenda de 50 aeronaves executivas Phenom 300 e mais 75 aeronaves adicionais, que foram entregues e atualmente voam pela Netjets.

O Phenom 300E pode acomodar até 10 passageiros, com capacidade máxima de bagagem de 84 pés cúbicos. Além disso, pode voar a até 45 mil pés, com velocidade de cruzeiro de 464 nós e atender rotas sem escalas por até 2,010 milhas náuticas, o que equivale a 3,723 km.

Leia Também:  Prefeitos pretendem acionar Justiça contra mudança no ICMS de combustíveis

Leia Também

A aeronave é equipada por dois motores Pratt & Whitney Canada PW535E, com empuxo total de 6,956 libras.

O post Netjets e Embraer fecham acordo para novas aeronaves executivas apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Caminhoneiros prometem greve em novembro se governo não baixar preço do diesel

Publicados

em


source
Caminhoneiros prometem greve em novembro se governo não baixar preço do diesel
Reprodução/CNN

Caminhoneiros prometem greve em novembro se governo não baixar preço do diesel

Alguns  grupos de caminhoneiros prometeram, após reunião no Rio de Janeiro, uma nova paralisação a partir de 1º de novembro caso suas reivindicações não sejam atendidas pelo governo federal, entre umas das principais está a queda do preço do diesel. No encontro, associações de motoristas decidiram declarar “estado de greve” de 15 dias caso as reinvidicações não sejam ouvidas. As informações foram publicadas pelo ‘portal uol’.

Além da reivindicação para diminuir o preço do diesel, os caminhoneiros reivindicam também a “defesa da constitucionalidade do Piso Mínimo de Frete” e o retorno da aposentadoria especial após 25 anos de contribuição ao INSS.

“Ficou decidido que vamos dar 15 dias para o governo responder”, declarou Luciano Santos Carvalho, do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista e Vale do Ribeira.

“Se não houver resposta de forma concreta em cima dos direitos do caminhoneiro autônomo, dia 1º de novembro, Brasil todo parado aí”, completou, em um vídeo feito após a reunião no Rio e que já circula pelas redes sociais.

A greve não é apoiada pela Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros). Os grupos de caminhoneiros autônomos têm ensaiado novas paralisações desde o primeiro semestre, em meio a reivindicações de direitos para os motoristas independentes e diminuição do preço do diesel.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA