Tecnologia

Netflix barata com anúncios: Google e NBCUniversal podem ser parceiros

Publicados

em

source
Netflix pode ganhar assinatura mais barata e com anúncios
Unsplash

Netflix pode ganhar assinatura mais barata e com anúncios

A NBCUniversal, do conglomerado de mídia Comcast, e o Google, da gigante de tecnologia Alphabet, são os dois candidatos a parceiros da Netflix em seu desafio de desenvolver uma modalidade de serviço de streaming baseado na veiculação de publicidade . A informação foi repassada por uma fonte a par das conversas ao jornal americano The Wall Street Journal.

A plataforma americana, líder mundial de streaming, resistia ao modelo de propagandas na programação, mas vem falando sobre o tema com mais regularidade desde que revelou, em abril, a  perda de 200 mil assinantes só no primeiro trimestre deste ano.

Foi a primeira vez, em uma década, que houve uma queda tão significativa na base de assinantes. A propaganda é a saída que a empresa está planejando para recuperar a velocidade de alta nas receitas. Reteria assinantes com um tipo de assinatura mais barata que tivesse a veiculação de publicidade, o que renderia outra receita para a empresa.

Segundo o WSJ, as duas empresas conversam com a Netflix sobre um possível acordo em que ajudaria a empresa a desenvolver o novo serviço baseado em anúncios. A NBCUniversal teria não só apenas a sua equipe comercial trabalhando na captação dos anúncios, mas também tecnologia da Free Whell, unidade de publicidade da Comcast.

Já o Google poderia agregar com a experiência que já têm na veiculação de publicidade na plataforma de vídeos Youtube, que também pertence à Alphabet. Além disso, a Netflix já tem uma relação comercial com o Google, como cliente de de suas ferramentas de publicidade on-line.

Em comunicado ao WSJ, um represente da Netflix informou que ainda está no início dos estudos para decidir como lançar um serviço com preço menor de assinatura, com publicidade, mas ainda não foram tomadas decisões.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tecnologia

Ministério da Justiça abre processo contra o TikTok; entenda

Publicados

em

TikTok será investigado pelo Ministério da Justiça
Unsplash/Kon Karampelas

TikTok será investigado pelo Ministério da Justiça

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), vinculada ao Ministério da Justiça, instaurou processo administrativo contra o TikTok para apurar se o aplicativo protege seus usuários em relação a conteúdos nocivos. O processo foi publicado nesta segunda-feira (4) no Diário Oficial da União (DOU).

No fim de junho, a Senacon já havia obrigado o TikTok a remover conteúdo impróprio para menores de 18 anos  da plataforma. Na ocasião, o órgão alegou que a medida seria necessária até que “o sistema de segurança da plataforma, que impede o cadastro de menores de 13 anos de idade e limita o acesso a todo o conteúdo por menores de 16 anos, seja aperfeiçoado, de modo que a idade dos usuários seja verificada de maneira eficaz pela representada”.

Agora, a ByteDance, empresa dona do TikTok, será investigada para verificar se suas ações infringem o Código de Defesa do Consumidor (CDC). No despacho, Laura Postal Tirelli, Diretora do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor da Senacon, afirma que há alguns “indícios de infração” do CDC por parte do TikTok.

Leia Também:  YouTube derruba canal do Sputnik Brasil

Ela cita, por exemplo, trechos do Código que exigem “a proteção contra a publicidade enganosa e abusiva” e “a proteção da vida, saúde e segurança contra os riscos provocados por práticas no fornecimento de produtos e serviços considerados perigosos ou nocivos”.

Além disso, ela ressalta que o CDC exige que as empresas reconheçam “vulnerabilidade do consumidor no mercado de consumo” e não se beneficiem “da fraqueza ou ignorância do consumidor, tendo em vista sua idade, saúde, conhecimento ou condição social”, trechos que estão relacionados com a infância.

De acordo com o despacho publicado no DOU nesta segunda, a Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e a Agência Nacional de Proteção de Dados serão comunicadas sobre o processo.

Leia Também:  Xiaomi adiciona mais celulares à lista dos que não serão atualizados

A reportagem entrou em contato com o TikTok, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA