Política

Não houve crime e nem flagrante, diz defesa da prefeita de Presidente Kennedy

Publicado em

Advogado de Amanda Quinta Rangel

Na nota enviada nesta quinta-feira (9), o advogado diz que no momento da abordagem a prefeita e o empresário sequer estavam no mesmo local e não houve contato entre eles.

Por Ilauro Oliveira | 10.05.2019

Por meio de nota, o advogado Altamiro Thadeu diz que não houve crime e nem flagrante durante a ação dos agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) na casa da prefeita de Presidente Kennedy, Amanda Quinta Rangel (PSDB). Ele é o responsável pela defesa da tucana, que permanece presa.

Na nota enviada nesta quinta-feira (9), o advogado diz que no momento da abordagem a prefeita e o empresário sequer estavam no mesmo local e não houve contato entre eles.

“Não houve crime e nem flagrante. A prefeita Amanda e o empresário, no momento da abordagem policial, nem sequer estavam no mesmo local e entre eles não havia ocorrido contato de qualquer natureza. Na oportunidade, o empresário, cuja atividade emprega centenas de funcionários, esclareceu que os recursos não guardavam qualquer relação com o objeto da investigação. Inobstante a tais fatos, a operação decidiu pela lavratura de um flagrante inexistente”, diz nota.

Leia Também:  Sobe para três número de candidatos à presidência da Câmara para 2013

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPES), as apurações colheram fortes indícios do envolvimento de agentes políticos e servidores municipais no recebimento de propina de empresários dos ramos de limpeza pública e transporte coletivo como contraprestação a benefícios financeiros em licitações e contratos e possível enriquecimento indevido dos envolvidos.

Pelas informações divulgadas pela assessoria de Comunicação do MP que acompanhou a Operação Rubi, durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa da prefeita na quarta-feira (08), os agentes do Gaeco depararam-se com uma reunião entre a prefeita e agentes públicos. E numa outra área da casa foi encontrada em posse de um empresário uma mochila contendo R$ 33 mil. A suspeita é que o dinheiro seria utilizado para pagamento de vantagens. A defesa negou, como consta na nota divulgada.

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Prefeito de Marataízes exonera quatro secretários municipais e mais 15 comissionados

Published

on

O prefeito em exercício de Marataízes, Jaiminho Machado, exonerou, em uma canetada só, quatro secretários municipais.

A lista foi publicada no diário oficial desta sexta-feira (12).

Além deles, consta na lista João Antonio Neto, o Joãozinho, gerente de gestão, que estava lotado no gabinete e também já exerceu cargo em primeiro escalão.

Em importância menor dentro da escala administrativa, também foram exoneradas outras 15 pessoas, entre diretores e outros.

Todos os nomes exonerados foram nomeados pelo então prefeito afastado Tininho Batista e eram colaboradores desde o seu primeiro mandato como prefeito.

Um dos secretários exonerados é Robson Abreu Silva que respondia por três secretarias.

Confira os secretários exonerados:

ANDERSON GOUVEIA DE OLIVEIRA – SECRETÁRIO MUNICIPAL DE DEFESA SOCIAL E SEGURANÇA PATRIMONIAL

ROBSON SEYR – SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

ANTÔNIO CARLOS SADER SANT’ANNA –  SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE

ROBSON ABREU SILVA – SECRETÁRIO MUNICIPAL DE PESCA E AQUICULTURA

ROBSON ABREU SILVA – SECRETÁRIO MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA DE INTERIOR

Leia Também:  Bolsonaro critica medida do prefeito Juninho, de Cariacica, e ameaça tirar Força Nacional; Veja o vídeo

ROBSON ABREU SILVA – SECRETÁRIO MUNICIPAL DE AGRICULTURA, AGROPECUÁRIA E ABASTECIMENTO

JOÃO ANTONIO NETO – GERENTE DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA