Esporte

Nado artístico: três amigas disputam vaga no dueto do Pré-olímpico

Publicados

em


.

Neste momento, o nado artístico brasileiro tem apenas um objetivo, o pré-olímpico de duetos previsto para março de 2021, no Japão. Com a intenção de chegar ao evento com o melhor preparo possível é que a equipe brasileira fica até o dia 8 de agosto em Portugal participando da Missão Europa do Comitê Olímpico do Brasil (COB). A equipe brasileira conta com três atletas na disputa: Luisa Borges, Maria Bruno e Laura Miccuci.

Inicialmente, segundo a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), a dupla titular do Brasil seria formada por Luisa e Laura, mas isso pode mudar. A CBDA planeja no segundo semestre do ano uma avaliação envolvendo as três atletas para saber quais serão as formações titular e reserva do dueto brasileiro.

“São três atletas que vêm em alto nível há muitas temporadas. Luisa Borges e Maria Bruno com experiência olímpica, e a Laura como uma das grandes revelações da modalidade. Temos certeza de que o Brasil estará muito bem representado”, afirma a técnica Twila Cremona. É é justamente nisso que Maria Bruno aposta: “O esporte é feito disso, de disputa. Mas são disputas saudáveis. Aprendemos isso desde criança. Sou amiga de todas as meninas. Hoje a Laura é do Flamengo, a Luísa é do Fluminense, assim como eu. Mas somos bem próximas. Estamos aqui juntas por esse objetivo, classificar o Brasil. E assim tudo fica mais fácil”, declarou a atleta à Agência Brasil.

Leia Também:  Miranda: “O time sai fortalecido, fizemos um grande jogo”

Em entrevista ao COB no CT de Rio Maior, base do nado artístico em Portugal, Luisa Borges comemora o adiamento dos Jogos: “Acho que foi bom para nós. Temos mais tempo. Nesse ano já estávamos tensas e sentindo a emoção de brigar pela vaga. E, quando tudo mudou, a contagem regressiva recomeçou e ganhamos uma nova chance de a nossa equipe estar realmente melhor e mais pronta para representar muito bem o Brasil”

Já a rubro-negra Laura Miccuci considerou positivas as semanas de treinos na Europa: “No início sentimentos um pouco. Acho que todas não tínhamos ficado tanto tempo fora da água. Foram mais de quatro meses. Estamos indo aos poucos. Tomara que dê tudo certo no ano que vem”.

Ainda não está definida a posição que o dueto brasileiro precisa atingir no pré-olímpico do ano que vem para se classificar aos Jogos de Tóquio. Mas, segundo as atletas, se classificando entre os 22 melhores duetos da seletiva olímpica, dificilmente o Brasil ficará de fora dos Jogos. “Essa é nossa expectativa. Ainda faltam algumas coisas a serem definidas. Acho que vamos brigar com outras cinco ou seis seleções por uma vaga. E estamos bem otimistas. Tenho muita esperança de que vamos conseguir essa vaga e de que chegaremos bem na Olimpíada”, encerra Maria Bruno.

Leia Também:  Roger vira a chave para nova decisão: "Precisamos jogar com autoridade"

Edição: Fábio Lisboa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Roger vira a chave para nova decisão: “Precisamos jogar com autoridade”

Publicados

em


Passada uma decisão, já é hora de outra. O Fluminense já virou a página após a conquista a vaga nas quartas de final da Copa do Brasil e voltou suas atenções para a partida contra o Cerro Porteño, nesta terça-feira, às 19h15, pelas oitavas de final da Libertadores. Para o técnico Roger Machado, o time precisa ter inteligência para entender as nuances da partida, já que o Tricolor tem uma vantagem obtida na vitória por 2 a 0 no jogo de ida do confronto, em Assunção, no Paraguai.

“É buscar o fôlego de novo depois da decisão na Copa do Brasil, em que precisávamos reverter uma vantagem e conseguimos dentro da nossa casa. Agora é focar no jogo da Libertadores e saber que a gente tem a vantagem. É preciso saber jogar com a vantagem, mas não pela vantagem. Há uma diferença grande e isso é importante. Precisamos jogar com autoridade, pois estamos dentro de casa, para que as coisas corram bem para conseguirmos essa vaga”, opinou o treinador.

Prestes a entrar no terceiro jogo de mata-mata consecutivo, Roger falou também como tem trabalhado junto ao elenco a parte psicológica, já que jogos eliminatórios costumas exigir ainda mais mentalmente dos jogadores. Para o treinador, embora atletas profissionais estejam habituados a este tipo de situação, é preciso saber dosar as emoções.

  Fred alcança marca de 180 gols pelo Fluminense

Leia Também:  Roger vira a chave para nova decisão: "Precisamos jogar com autoridade"

“O atleta de alto rendimento, no geral, está preparado para esses momentos. Tivemos um curto espaço de recuperação entre os jogos e isso faz com que a gente tenha uma atenção redobrada. Temos que ter aqueles minutos de satisfação depois de uma conquista, como foi a vaga na Copa do Brasil, mas tão logo no outro dia, a partir do início do treino, já devemos começar a projetar e encher novamente os tubos para o próximo jogo decisivo, para que a gente não dê margem para que o adversário ganhe campo no jogo”, comentou.

Após vencer o jogo de ida por 2 a 0, em Assunção, no Paraguai, o Fluminense poderá até perder por um gol de diferença que ainda assim garante a classificação para as quartas de final da Libertadores, para enfrentar o Barcelona de Guayaquil, do Equador.

Foto: Mailson Santana/FFC
Texto: Comunicação/FFC

Seja Sócio e receba conteúdos exclusivos, além de ter descontos em vários parceiros. Faça o Fluminense mais forte e escolha um plano agora!

Leia Também:  Renato Augusto faz primeiro treino com o grupo

Fonte: https://www.fluminense.com.br/noticia/roger-vira-a-chave-para-nova-decisao-precisamos-jogar-com-autoridade

COMENTE ABAIXO:

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA