Economia

Mulher reclama ter encontrado frango em pacote de molho de tomate; saiba mais

Publicados

em


source
Edna afirma que nada semelhante aconteceu antes
Reprodução / UOL/ Arquivo pessoal

Edna afirma que nada semelhante aconteceu antes


Edna Faria, moradora de Sorocaba, no interior paulista, estava acostumada a encontrar molho de tomate quando abria o pacotinho do extrato da marca Heinz. No último domingo (28), entretanto, teve uma surpresa desagradável: havia um pedaço de carne de frango dentro da embalagem. 

Para o almoço do dia, ela cozinhou o macarrão e pediu que o filho abrisse o pacote de molho da marca Heinz. Ele percebeu que havia um corpo estranho no extrato. Edna diz que o que ela encontrou no pacote tem características incomuns à matéria-prima do molho: cor bege, espessa e inodora.

“Meu filho abriu a embalagem e me perguntou se era normal ter pedaços de frango no molho. Eu achei estranho e fui ver e encontrei aquele negócio horrível. Nem conseguimos almoçar direito naquele dia, revirou o estômago”, explica a costureira ao UOL.

Leia também:

Leia Também:  Banco Inter encerra 1º trimestre com R$ 3,7 bi em originação de crédito

Ela conta que que a embalagem estava lacrada e não tinha nenhuma característica que a fizesse desconfiar da qualidade do produto ou indicasse rasura. A data de vencimento estava prevista para 4 de fevereiro do próximo ano.

O produto foi comprado em um supermercado da cidade junto com outras três embalagens iguais. Uma delas já foi aberta, mas nada inesperado aconteceu. As demais estão fechadas. 

Você viu?

“Todos os meses compramos molho de tomate dessa marca e nunca tivemos problema, foi a primeira vez”, garante a costureira.

 A família entrou em contato com a fabricante do molho de tomate e aguarda um representante retirar o produto. “A empresa disse que alguém virá recolher para análise. O pacote ainda está na minha geladeira”, conta.


Resposta da fábrica 


A Heinz reafirmou, em nota,  que o produto será retirado para análise. 

“Com relação ao caso da Sra. Edna, a Kraft Heinz informa que está em contato com a consumidora e irá retirar o produto. Ainda, a companhia esclarece que o corpo estranho será avaliado por nosso corpo técnico, mas já pode adiantar que não possui carne de frango em seu processo produtivo. Em caso de problemas internos ou externos, ações corretivas serão implementadas para a eliminação do ocorrido. A Kraft Heinz reforça que segue rígidos padrões de qualidade industrial que garantem a inocuidade e preservação dos produtos e busca aprimoramento constante, como forma de sempre oferecer uma experiência positiva a todos os seus consumidores. A empresa lamenta o ocorrido e informa que fornecerá uma cópia do atendimento à Sra. Edna”, diz a nota.

Leia Também:  Bolsonaro é aconselhado a sair do país para que Lira sancione Orçamento

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Auxílio-doença sem perícia pode garantir benefício do INSS a quase 600 mil

Publicados

em


source
Auxílio-doença do INSS sem perícia médica presencial pode beneficiar quase 600 mil brasileiros
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Auxílio-doença do INSS sem perícia médica presencial pode beneficiar quase 600 mil brasileiros

A concessão do  auxílio-doença sem a necessidade de perícia médica presencial pode beneficiar quase 600 mil segurados que estão aguardando para realizar o procedimento em todo o país. A medida que permite o pagamento dos benefícios por incapacidade temporária apenas com o envio de atestado médico e documentos pelo aplicativo Meu INSS foi regulamentada no dia 1º de abril, por meio de uma portaria, e vale até o dia 31 de dezembro.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), 597.329 segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) possuem pendências relacionadas à perícia médica nos requerimentos de auxílio-doença .

Para Diego Cherulli, vice-presidente do IBDP, a portaria poderá trazer uma redução nominal desta fila, mas não a solução definitiva da análise.

Isso ocorre porque o auxílio-doença sem perícia tem duração máxima de apenas 90 dias, sem possibilidade de prorrogação. Se houver necessidade de continuar recebendo o pagamento, o segurado terá que fazer um novo requerimento.

“Doenças incapacitantes de natureza degenerativa e crônica não possuem data prevista para alta, situação que somente será verificada após longo tratamento. Além do problema da alta médica, essa análise superficial, se indeferir o benefício, manterá o segurado na fila para perícia da mesma forma, atrasando a proteção social e gerando mais desproteção”, ressalta Cherulli.

Leia Também:  Auxílio emergencial negado: Caixa prorroga prazo de contestação; veja como pedir

Como requerer o benefício?

– Acesse o site ou app Meu INSS;

– Após fazer login, selecione a opção “Serviços”, no menu superior;

– Selecione “Benefícios”;

– Busque “Auxílio-doença”;

– Clique em “Novo requerimento”;

– Anexe os documentos necessários; e

Você viu?

– Gere o comprovante.

Como deve ser a documentação?

A documentação médica anexada deve ter a indicação da data estimada do início dos sintomas da doença, acompanhada da declaração de responsabilidade quanto a sua veracidade, incluindo, obrigatoriamente, o atestado emitido pelo médico, observados os seguintes requisitos:

a) Redação legível e sem rasuras;

b) Assinatura e identificação do profissional emitente, com registro do Conselho Regional de Medicina ou Registro Único do Ministério da Saúde (RMS);

c) Informações sobre a doença, preferencialmente com a Classificação Internacional de Doenças (CID);

d) Período estimado de repouso necessário; e

De forma complementar, deve ser anexados exames, laudos, relatórios ou outros documentos recentes que comprovem a doença informada na documentação médica apresentada.

“O atestado médico e os documentos complementares comprobatórios da doença serão submetidos à Perícia Médica Federal , que realizará a análise de conformidade documental e da verossimilhança da incapacidade temporária informada, com base em critérios estabelecidos pela Subsecretaria da Perícia Médica Federal da Secretaria de Previdência”, afirma a Portaria Conjunta 32.

Leia Também:  Após gastar R$ 2,4 milhões nas férias, Bolsonaro promete: "vai ter mais"

O que acontece com quem já tem exame agendado?

A solicitação de auxílio-doença sem perícia médica não se aplica aos segurados com exames presenciais agendados dentro do prazo de até 60 dias, exceto quando for suspenso o funcionamento dos serviços de perícia na referida agência da Previdência Social.

E se o perito analisar os documentos e exigir o exame presencial?

Vale destacar que quando houver a necessidade de agendamento de exame médico pericial presencial, por decisão do perito que estiver analisando o pedido on-line, o segurado será notificado pelo INSS.

Neste caso, se não houver agendamento por parte do interessado, o processo será arquivado sem análise de mérito, por desistência do pedido. Mas será permitido ao interessado fazer um novo requerimento, que terá efeitos a partir da nova solicitação.

O que acontece em caso de documentação falsa?

O INSS alerta que a emissão ou a apresentação de atestado ou de documentos falsos ou que contenham informação falsa configura crime . Os responsáveis estarão sujeitos às sanções penais e ao ressarcimento dos valores recebidos indevidamente.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA