Notícias em Geral

Moto fica estacionada mais tempo pelo mesmo valor

Publicado em

Por | 00.00.

Foto: ArquivoFato

 

Leandro Moreira

 

As regras para o novo estacionamento rotativo em Cachoeiro de Itapemirim já estão postas e nelas os motociclistas levam certa vantagem: pelo mesmo valor, as motos poderão ficar mais tempo do que os carros. No que diz respeito às vagas, haverá o dobro para os automóveis.

 

A legislação que reestrutura o rotativo determina que o serviço seja executado por empresa, consórcios ou associações com experiência no assunto. A vencedora da licitação, a ser marcada, poderá explorar 600 vagas para automóveis e 300 para motos, sendo que essas terão 50% a mais no tempo de permanência em relação aos carros.

 

No entanto, será a autoridade municipal de trânsito que fixará as áreas de cobrança, os dias e horários que a cobrança será dispensada e os valores a serem cobrados, a partir da aprovação da Câmara Municipal.

 

Não serão inclusas nas áreas de cobrança do rotativo, de acordo com a lei, as situadas em frente a hospitais e prontos-socorros, assim como as destinadas a pontos de ônibus, táxis e de carga e descarga. 

Leia Também:  Duplicação da ES 482 só no 1º semestre de 2016

 

Funcionários

 

A legislação também determina para que conste no contrato de concessão, caso o serviço não seja executado pela própria prefeitura, que os funcionários a serem contratados no rotativo sejam prioritariamente os que atuavam no antigo sistema. Do contrário, só se não houver atendimento às qualificações profissionais exigidas para a função.

 

Contas

 

Sendo o serviço de estacionamento delegado, os recursos angariados a partir do pagamento feito pelos motoristas e motociclistas serão depositados em conta a ser aberta pela Agersa. A prestação de contas será feita nas reuniões ordinárias do Conselho Municipal de Transportes e Tarifas.

fonte Jornal Fato

 

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias em Geral

Procon do ES divulga balanço e telefonia lidera reclamações

Published

on

By

Proteção e Defesa do Consumidor

As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

Por | 06.02.2020

 

Em 2019, a telefonia móvel liderou o ranking de atendimentos no Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES). No mesmo período de 2018, bancos foram o assunto mais demandado. As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

No último ano, 52.204 atendimentos foram realizados pelo Procon-ES. Desse total, mais de 5 mil atendimentos estão relacionados à telefonia móvel. Ocupa a primeira posição do ranking a telefonia móvel, seguida das financeiras, bancos, energia elétrica, telefonia fixa, cartão de crédito, aparelho de telefone, água e esgoto, TV por assinatura e, em décimo lugar, móveis.

Os segmentos que lideraram os atendimentos foram, com 19.961 registros, os assuntos financeiros; seguido por serviços essenciais, com 13.572 queixas; produtos (7.518); serviços privados (4.962); saúde (906); habitação (211) e alimentos (200).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, ressaltou que diferentemente do ranking de atendimento dos últimos anos, que foram liderados por bancos e empresas de cartão de crédito, a telefonia móvel ocupou a primeira posição em 2019.

“Cobrança indevida, incluindo lançamentos de serviços não solicitados na fatura e a mudança unilateral nos contratos com reajuste no valor do serviço são as queixas dos consumidores quando se trata de telecomunicação”, disse.

Leia Também:  Duplicação da ES 482 só no 1º semestre de 2016

Para evitar problemas, o consumidor deve ter atenção redobrada antes da contratação de serviços. “É preciso ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas. É preciso sempre conferir os lançamentos cobrados nas faturas. Em caso de dúvidas, procurar o Procon”, afirmou Athayde.

Negociação de dívidas

Rogério Athayde ressaltou ainda que grande parte das demandas de bancos, operadoras de cartões e financeiras estão relacionadas a cobrança indevida e a negociação de dívidas. “No ano de 2019, realizamos 5.261 atendimentos no setor de cálculo e negociação de dívidas do Procon-ES”.

Os atendimentos do setor são realizados de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, presencialmente na sede do Procon-ES, localizada na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, Centro, Vitória. Também disponibilizamos o mesmo atendimento na unidade localizada no Faça Fácil Cariacica.

Fornecedores

Em relação aos fornecedores mais demandados no Procon-ES em 2019, em primeiro lugar no ranking, está a Vivo, em segundo aparece a concessionária de energia elétrica EDP, seguida do Banco BMG, Telemar, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal, Dacasa Financeira, Banco Itaú, Claro e, em décimo lugar, aparece a Oi Móvel.

Leia Também:  Farmácia Cidadã Estadual, em Cachoeiro, tem atendimento suspenso até quinta-feira

“A maioria dos atendimentos realizados pelo Procon-ES é solucionado de maneira preliminar, ou seja, sem necessidade de abertura de processo e realização de audiências. Esse número demonstra o alto índice de resolução das demandas que chegam ao órgão e a rapidez com a qual os problemas dos consumidores são solucionados”, informou o diretor Rogério Athayde.

Reclamação

Os consumidores poderão registrar suas reclamações pelo aplicativo Procon-ES (disponível para Android) ou pessoalmente, na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta. Os consumidores podem procurar ainda a Unidade Faça Fácil, em Cariacica, que atende também aos sábados, até às 13 horas.

Existe também uma plataforma online, do Ministério da Justiça, para o registro de reclamações. Por meio do site www.consumidor.gov.br é possível registrar queixas e solucionar os problemas de consumo diretamente com as empresas em até dez dias.

Para atendimento é preciso que o consumidor tenha disponível o RG (Carteira de Identidade), CPF, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como faturas, comprovante de pagamento, contrato, entre outros.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA