Pet

Monotonia alimentar: como variar a comida do pet de forma saudável

Publicados

em


source

O período de isolamento social gerou transformações na rotina das pessoas e, consequentemente, na dos bichinhos de estimação. Com a redução de passeios e a presença mais frequente das pessoas em casa, houve uma significativa diminuição da atividade do pet , impactando no ganho de peso.

Um levantamento realizado pela Wakefield Research, empresa de pesquisa de mercado, em parceria com o Banfield Pet Hospital ( Estados Unidos), identificou que 25% dos entrevistados considera que o  animal de estimação “ganhou um pouco de peso” e 8% responderam que os pets “ganharam muito peso” na fase da quarentena.

Dois gatos e um cão comendo ração no pote; um ao lado do outro
Shuttersock

A monotonia alimentar permite variar a dieta do seu bichinho de estimação

Devido a este período muitos tutores conheceram o termo “monotonia alimentar” e quiseram levar para os melhores amigos de quatro patas. O conceito significa nada menos do que o balanceamento da dieta do animal. Oferecer uma alimentação equilibrada será o ideal para evitar problemas de saúde, incluindo o ganho de peso.

As rações têm como principal objetivo oferecer uma alimentação equilibrada. São saudáveis, no entanto, não possuem variedade de sabores, não sendo completamente suficientes. “Isso faz com que os pets se sintam enfadonhos recusando-se alimentar de modo completo, o que pode prejudicar a saúde deles. Os animais domésticos são muito estimulados por sabores”, explica Hugo Fonseca, CEO da Mon Petit Chéri, empresa de gastronomia para pets.

“Uma das vantagens que a pandemia nos trouxe é a facilidade de poder fazer parte do dia a dia dos nossos pets e inclusive conhecê-los melhor, observar que aromas e sabores despertam mais o prazer pelo alimento. E ainda a possibilidade de pensar em opções que permitam a eles vivenciar a experiência da gastronomia além da ração”, diz. 

Ração ideal

Para ser considerado um alimento completo e balanceado, a ração deve fornecer obrigatoriamente todos os nutrientes essenciais para aquela espécie animal e em quantidades que suportem as atividades metabólicas deles. Segundo Luciana  Oliveira, veterinária com PhD em nutrição da Mon Petit Chéri, são considerados nutrientes essenciais aqueles que o organismo não consegue fabricar sozinho. No caso de cães e gatos, deve-se considerar na hora de comprar a ração:   

  • 10 aminoácidos para cães e 11 para gatos (formam as proteínas do corpo) 
  • 1 ácido graxo para cães e 2 para gatos (produzem parte da gordura)  
  • 12 minerais, entre eles cálcio, fósforo, iodo, zinco, selênio 
  • 11 vitaminas para cães e 12 para gatos, entre elas as vitaminas do Complexo B e vitaminas A, D e E. 
Leia Também:  Conheça Pit: o vira-lata caramelo radical

 Dietas caseiras são uma opção para variar o cardápio?

Para elaborar um alimento caseiro completo e balanceado é necessário conhecimento específico em nutrição animal, de forma que esses alimentos, assim como as rações, tenham em sua composição todos os nutrientes essenciais para a espécie a qual se destina.

cachorro comendo ração em pote
Shuttersock

A alimentação do pet deverá ser variada para uma melhor condição de vida

“Infelizmente, por falta de conhecimento de tutores, a preparação desses alimentos caseiros segue premissas de nutrição humana (ex. pouca gordura, sem sal, falta de proteína adequada aos pets…)”, explica. Isso pode causar uma série de deficiências nutricionais que comprometem a saúde deles.

“Estes alimentos podem trazer inúmeros prejuízos ao organismo, como perda de massa muscular por deficiência de aminoácidos, além da má condição da pele e pelagem devido a deficiências de vitaminas e minerais, bem como problemas ósseos por deficiências de cálcio e fósforo, entre outras”, reforça a veterinária. 

Portanto, um médico veterinário deverá ser consultado para informar quais os nutrientes ideais que o seu tipo de animal necessita e podem ser incluídas em uma possível dieta caseira. Nada de ir seguindo dieta de Internet, viu?

Sachês, latas, petiscos e líquidos

Esses tipos de alimento seguem a mesma lógica das dietas caseiras. Devem ser prescritos por um especialista, que saberá qual é a melhor opção para o pet. São uma ótima opção de variação para o paladar do bichinho, já que podem ser úmidos e outras diferentes texturas.

A água é um nutriente essencial que deve estar presente na vida do pet já que as reações metabólicas dependem dela para ocorrerem. É essencial que tutores prestem atenção a esse fator, principalmente se o animal não comer alimentos muito úmidos.

“Quando falamos de cães e gatos, eles devem ter acesso a água potável todo o tempo. De forma geral recomenda-se que cães e gatos ingiram entre 60 a 70mL de água por quilo de peso por dia”, afirma a veterinária. Outro alerta é que a ração seca tem uma humidade baixa, de 8% a 10%, e isso pode levar a problemas de saúde a longo prazo.

Leia Também:  Cãozinho e dona soltam a voz e se mostram uma verdadeira dupla musical

Criando um plano alimentar 

“Para cães, o ideal é que comam, no máximo, duas vezes ao dia. Cachorros com alguma doença podem necessitar de mais refeições. Já os gatos, que têm hábitos noturnos e gostam de comer pequenas quantidades e muitas vezes ao dia,  devem receber duas ou mais refeições ao dia”, diz. É possível ainda disponibilizar a quantidade total no início da noite, para que fique à disposição durante todo o período noturno. A quantidade deve seguir indicação da tabela orientativa que consta nas embalagens.

Outra recomendação é evitar o raciocínio de que “devido a ausência de passeio preciso compensar meu pet com guloseimas”. “Não recomendamos ultrapassar 10% das calorias diárias deles com petiscos”, afirma ela.  

Alimentos proibidos na dieta do pet

A especialista ainda enumera ainda alguns dos alimentos que devem ficar totalmente de fora da dieta do seu bichinho. São eles:

  • Uva e uva passa : cães podem podem apresentar transtornos digestivos (vômito, dor abdominal, diarreia), insuficiência renal aguda, fraqueza e anorexia. Ainda não se sabe qual substância contida nesses alimentos que causa os efeitos descritos;
  • Chocolate e café : na verdade é a substância teobromina contida no cacau que apresenta efeito tóxico para os animais. Quanto maior a concentração de cacau do chocolate, maior o risco de causar intoxicação. A cafeína, que é da mesma família que a teobromina, também pode causar intoxicação nos pets. Os sinais clínicos dessas intoxicações são: taquicardia (aceleração dos batimentos cardíacos), dificuldade respiratória, vômito, diarreia, agitação, tremores, fraqueza, arritmias, convulsões, insuficiência renal e óbito.  
  • Cebola, cebolinha e alho : Cães e gatos são muito sensíveis a ingestão de cebola, seja ela crua ou cozida. Os gatos também são também muito sensíveis ao alho. Os sinais clínicos da intoxicação por esses ingredientes são a anemia, taquicardia, fraqueza respiração acelerada, vômito, diarreia, dor abdominal e nos casos mais graves, insuficiência renal, icterícia e morte. Os responsáveis por tais efeitos são as diversas substâncias organosulfúricas  contidas nesses alimentos, como a alicina contida no alho, por exemplo. 


Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pet

Cãozinho e dona soltam a voz e se mostram uma verdadeira dupla musical

Publicados

em


source
Cãozinho e dona soltam a voz e se mostram uma verdadeira dupla musical
Reprodução/ Instagram

Cãozinho e dona soltam a voz e se mostram uma verdadeira dupla musical

Você ja viu um cão cantor ? Ou melhor, um cão cantor que forma uma dupla musical junto com sua dona? Aqui temos e ele se chama Marco, um cãozinho salsicha que, junto com a dona, protagonizou um dos vídeos mais encantadores que você vai ver hoje.

A dupla musical publicou o momento em que realizavam uma de suas performances no perfil de Marco no Instagram. Com mais de 4 mil curtidas, os cantores entregam uma apresentação de dar inveja a possíveis outras duplas. Assista.

Fofo demais, não é? Mas não só de cantoria vive Marco, o cãozinho compartilha outros momentos extremamente fofos com seus quase 40 mil seguidores. Confira.

Ver essa foto no Instagram

What part of we’re not getting up yet mum, do you not understand?

Uma publicação compartilhada por M A R C O (@marcominiaturedachshund) em 12 de Out, 2020 às 3:35 PDT

Ver essa foto no Instagram

I don’t know who was happier to see who but I sure love my Grandpaw ❤️

Uma publicação compartilhada por M A R C O (@marcominiaturedachshund) em 3 de Out, 2020 às 7:14 PDT


Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Impressionante! Filhote de cão nasce com pelagem verde na Itália
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA