Carros e Motos

Michelin promete pneus 100% sustentáveis até 2050

Publicados

em


source
Conceito Michelin Vision é a proposta da empresa francesa para um pneu do futuro
Divulgação

Conceito Michelin Vision é a proposta da empresa francesa para um pneu do futuro


Até 2050, a Michelin quer que os pneus sejam produzidos com materiais 100% sustentáveis. Para isso, a fabricante francesa de pneus vai se inspirar no conceito Vision, um pneu sem ar mostrado em 2017, que além de ser biodegradável permite a reimpressão do desenho da sua banda de rodagem de acordo com o piso.


De acordo com a Michelin , dos mais de 200 ingredientes usados atualmente na receita de manufatura de um pneu da empresa, por volta de 30% têm origem natural, sustentável ou é resultado do processo de reciclagem de pneus usados. Além da borracha natural e sintética, a lista de matérias-primas de um pneumático atual inclui também metais, fibras, negro de fumo, silica e resinas.

Leia Também:  Honda Accord chega no 2º semestre híbrido e com visual atualizado

Para aumentar esse índice de sustentabilidade dos pneus, desde 2019 a companhia trabalha em conjunto com as empresas Axens e IFP Energies Nouvelles no projeto BioButterfly, para produzir um substituto para o butadieno derivado de petróleo — componente necessário para a produção da borracha sintética — por um produto equivalente obtido a partir da fermentação de matéria orgânica.

A fabricante francesa de pneus está envolvida ainda em outros projetos com a canadense Pyrowave e a startup francesa Carbios que preveem o uso de embalagens de plástico e garrafas PET, respectivamente, para a obtenção de estireno e outros ingredientes necessários.

Neste mês, a Michelin se juntou à companhia sueca Enviro para construir uma unidade indústrial de reciclagem de pneus que usando uma nova tecnologia irá permitir extrair desses pneumáticos o negro de fumo, o óleo de pirólise, aço, e outros componentes que poderão ser empregados novamente na produção de pneus e outros itens de borracha.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Primeiro Mercedes SL com motor V8 completa 50 anos de história

Publicados

em


source
Mercedes-Benz 350 SL: um dos ícones de esportividade da marca alemã tem uma legião de fãs ao redor do mundo
Divulgação

Mercedes-Benz 350 SL: um dos ícones de esportividade da marca alemã tem uma legião de fãs ao redor do mundo


Poucos carros conseguem sobreviver no mercado por um período de 18 anos praticamente sem sofrer modificações visuais e sem perder o status de ícone. Este é o caso do Mercedes-Benz SL da geração R 107, roadster que completou 50 anos do seu lançamento neste mês de abril.


No Brasil, o Mercedes SL R 107 ficou conhecido como o carro da personagem Jennifer Hart (interpretada pela atriz Stefanie Powers) na série de TV dos anos 1980 “Casal 20”. Descendente direto do lendário 300 SL dos anos 1950, o R 107 era um carro totalmente novo, sendo o primeiro SL com a motorização V8.

Você viu?

Conversível com espaço para apenas dois ocupantes, trazia uma capota rígida removível que complementava a capota convencional de lona. O carro incorporava ainda tecnologias que se tornariam comuns nos automóveis das décadas seguintes, como a carroceria com aços de alta resistência e zonas de deformação programadas e para-brisa fixado por meio de cola.

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Leia Também:  Jeep Gladiator se prepara para a estreia na Argentina

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação


Inicialmente, a única versão disponível era a 350 SL , equipada com um motor 3.5 V8 de 200 cv. Mas posteriormente, a linha iria incorporar também variações de seis cilindros (280 SL e 300 SL) além de motores V8 mais potentes, sendo o maior deles o 5.0 de 245 cv que equipou o 500 SL e trazia um sistema de injeção indireta e mecânica de gasolina com controle eletrônico.

Além de novos propulsores, ao longo de 18 anos de produção o SL R 107 ganhou alguns leves retoques estéticos — como a adoção de novas rodas e spoiler dianteiro e traseiro — e foi atualizado com modificações mecânicas como a suspensão dianteira reprojetada, novos modelos de câmbio e a inclusão de freios ABS, airbag do motorista e cintos de segurança com pré-tensionador.

A produção foi encerrada em agosto de 1989, com um total de 237.287 unidades produzidas na fábrica de Sindelfingen (Alemanha), sendo substituído pelo R 129. Mesmo tendo sido comercializado em uma época de importações proibidas no Brasil, o Mercedes SL R 107 não é um carro tão difícil de ser encontrado por aqui. Certamente ajuda o fato de ter mais de 30 anos de produção, permitindo a sua importação como automóvel antigo.

Leia Também:  Tiggo 3X Plus será o novo SUV da Caoa Chery para o Brasil
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA