Negócios

Maior feira da América Latina deve movimentar mais de US$ 200 milhões

Publicados

em

Evento começa na próxima terça-feira (03), no Pavilhão de Carapina, com 420 expositores

Por | 30.01.2015

 

Maior feira da América Latina e a terceira do mundo, a Vitória Stone Fair – Marmomacc Latin America, deve movimentar mais de US$ 200 milhões em negócios, ao longo de um ano, no segmento de rochas ornamentais. O evento, que começa na próxima terça-feira (03) e vai até sexta-feira (06), no Pavilhão de Carapina, irá reunir 420 expositores, sendo 120 internacionais, e deve atrair cerca de 25 mil visitantes de 66 países.

 

A expectativa positiva do evento se deve ao fechamento das exportações de 2014, quando o setor no Espírito Santo, principal estado beneficiador e exportador do Brasil, alcançou o montante de US$ 1,08 bilhão, representando vendas de mais de 1,8 milhão de toneladas de rochas para o mundo. Para se ter uma ideia, no Brasil, o segmento totalizou US$ 1,22 bilhão.

 

A participação do Estado na pauta exportadora – responsável por quase 80% dos negócios – e a forte presença de um parque industrial, concentrado principalmente no Sul do Espírito Santo, consolidaram a feira no calendário mundial do setor. Na lista de expositores, além das tradicionais indústrias brasileiras, estão empresas da Turquia, Itália, Índia, Portugal, China, Egito, Omã, entre outros.

Leia Também:  Venda de automóveis no país cresce 3,4% em 2011 e bate recorde

 

A diretora da Milanez & Milaneze, Cecília Milanez, ressaltou que, para atrair um maior número de visitantes para a feira, foi realizada uma ampla divulgação em eventos e em publicações internacionais. “Intensificamos na América Latina, em mercados estratégicos para o setor e também fizemos um trabalho junto às câmaras de comércio para atrairmos a presença de compradores. Contamos ainda com o apoio da VeronaFiere na divulgação em mais de 50 países”, lembra.

 

Pedras e máquinas

 

As rochas ornamentais, que vão desde os materiais considerados clássicos, quartzitos até as mais cobiçadas rochas exóticas e translúcidas, serão as vedetes da Vitória Stone Fair – Marmomacc Latin America 2015, dividindo espaços com as mais modernas máquinas e equipamentos, como os teares multi-fio e as politrizes, ferramentas e insumos.

 

As empresas apostam na feira, a primeira do calendário mundial do setor, para estimar as vendas no decorrer de 2015. Segundo a superintendente do Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (Centrorochas), Olívia Tirello, as expectativas são positivas, principalmente com a retomada da economia do mercado norte-americano.

 

Curiosidades e números do setor

 

– A produção de rochas no Espírito Santo é de cerca de 5 milhões de toneladas por ano. As exportações em 2014 totalizaram US$ 1,08 bilhão, uma participação de 80% das vendas realizadas pelo Brasil.

 

– O Estado é o maior beneficiador e exportador de rochas ornamentais.

 

– Os Estados Unidos são os principais compradores de chapas – produto de maior valor agregado –, com uma participação de 68% do total exportado em 2014. Já a China sai na frente quando se refere aos blocos de granito.

 

– O parque industrial capixaba possui 1.300 empresas. Dos 1.500 teares instalados no Brasil cerca de 1.200 estão no Espirito Santo. São quase 1.000 pedreiras ativas e cerca de 800 tipos de rochas.

 

Saiba mais

– Data: de terça-feira (03) a sexta-feira (06)

– Horário: 13 às 20h, com acesso até as 19h

– Local: Parque de Exposições de Carapina, na Serra

– Credenciamento: a feira é voltada para profissionais do setor, que podem fazer o credenciamento através do site www.vitoriastonefair.com.br

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Negócios

Economia forte faz Ford lançar no Brasil primeiro carro global

Publicados

em

Por

Por | 05.01.2012

 

BRASÍLIA – AGÊNCIA CONGRESSO – O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, falou da força da economia brasileira durante o lançamento do novo Ford EcoSport, o primeiro carro da Ford produzido no Brasil, que será exportado para mais de 100 países.

“Esse é um momento especial, vivemos um momento de crise mundial e ao mesmo tempo os investimentos no Brasil crescem. Isso mostra a força do nosso país que hoje é fundamental para a sustentação da economia global”, disse Mercadante, que representou a presidenta Dilma no evento.

 

Criado em Camaçari, na Bahia, o EcoSport de nova geração faz hoje sua pré-estreia mundial também na capital da Índia. Os eventos em Brasília e Nova Déli simbolizam a popularidade que a Ford espera alcançar nos grandes mercados emergentes globais e também o crescente papel que a área de desenvolvimento do produto da América do Sul.

Os investimentos do novo Ecosport fazem parte de um total de R$ 2,8 bilhões que a companhia pretende investir no Nordeste, até 2015

“O lançamento no Brasil e na Índia, dois países da BRICS, mostra a nossa força e importância na economia mundial. Em um momento de crise global continuamos crescendo e vamos investir cada vez mais em pesquisa, engenharia, crédito e incentivo fiscal”, acrescentou o ministro.

O governador da Bahia, Jaques Wagner, também participou do lançamento e falou da importância do investimento para a economia da país e do seu estado.

“O Brasil começou na Bahia e o primeiro carro global da Ford também foi criado lá. A criatividade do nosso povo está nesse projeto que foi liderado por mais de mil engenheiros brasileiros na Bahia. É um orgulho ter um carro vendido em todo mundo com o carimbo do Brasil”, disse o governador.

Leia Também:  Nossocrédito Cachoeiro: R$ 2,5 milhões financiados e novo recorde

Com mais de 700.000 unidades produzidas desde o lançamento em 2003, o EcoSport é um caso de sucesso da indústria automobilística latino-americana. Desde então, tem sido o modelo mais vendido da categoria na região. O Centro de Desenvolvimento do Produto da Ford América do Sul fica localizado no Complexo Industrial Ford Nordeste, em Camaçari, na Bahia. Único do gênero na região, ele conta com mais de 1.200 engenheiros e designers que utilizam o estado da arte da tecnologia, incluindo avançadas ferramentas de design e engenharia baseadas em computação (CAD/CAE), para o desenvolvimento de veículos.


Ele é um dos oito centros de excelência da Ford no mundo e opera conectado em tempo real com outros centros nos Estados Unidos, Europa e Ásia.O complexo foi inaugurado em 2001 e trabalha junto com o Campo de Provas de Tatuí, em São Paulo, onde os novos veículos são testados e certificados. Ele é um dos dois únicos campos de provas existentes na América do Sul e um dos mais modernos do mundo.

Leia Também:  Custo médio da construção civil no Espírito Santo encerra dezembro de 2011 estável

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA