Economia

Maia afirma que fim do isolamento é pressão da Bolsa

Publicados

em

 

 

source

O presidente da Câmara , Rodrigo Maia ( DEM-RJ ), declarou em reunião com governadores , nesta quarta-feira (25), que é preciso “equilibrar vidas e empregos”.

Mega-Sena suspensa? Nada disso! Caixa define programação de loterias

Além disso, Maia orientou aos gestores sairem do debate sobre a necessidade de isolamento social, como sugerido por Jair Bolsonaro . De acordo com o presidente da Câmara , o debate interessa apenas aos investidores da Bolsa de Valores .

Rodrigo Maia
Luis Macedo/Câmara dos Deputados – 10.7.19

Rodrigo Maia

” Temos que sair desse enfrentamento, sobre sair ou não do isolamento. Isso nada mais é do que a pressão de milhares de pessoas que aplicaram seu recursos na Bolsa , acreditaram no sonho da prosperidade da Bolsa a 150 mil pontos, ela está a 70 mil por vários problemas”, afirmou Maia .

“Eles são assim, eles vivem de estatísticas, todos nós que fazemos política vivemos das vidas. E é isso que temos que saber equilibrar. As vidas e os empregos. Estamos aqui para ajudar”, completou o presidente da Câmara .

Leia Também:  Reforma tributária: alíquotas podem subir até 600%, alertam empresários

Maia também afirmou que o secretário do Tesouro , Mansueto Almeida , se comprometeu em enviar, na quinta (26), sugestões ao texto que tramita na Câmara , que permitirá aos estados realizarem cortes de despesas com pessoal.

“Eu disse a eles que se o governo não mandasse, o Congresso iria legislar para ter uma solução para esse assunto”, afirmou Maia .

Coronavírus: ruralistas querem tributos para garantir abastecimento

“Fica parecendo que eles estão esticando a corda exatamente para obrigar a sociedade ir pra rua e ficar em estado de maior pânico em relação aos próximos passos”, completou.

Por último, Maia afirmou que o Congresso irá tentar elevar a renda mínima dos informais , prometida pelo governo nesta quarta (25), de R$ 300.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Sem academia na quarentena: posso deixar de pagar a mensalidade?

Publicados

em


source
academia arrow-options
Divulgação

Academias tiveram que ser fechadas durante o período de isolamento social


Desde que o novo coronavírus chegou ao Brasil, as rotinas das pessoas foram mudadas. Diversas atividades foram canceladas com a recomendação de que todos fiquem em casa e evitem aglomerações. E um desses serviços que tiveram que ser fechados foram as academias de ginástica

Leia também: Procon alerta: subir preço sem motivo pode dar até cadeia

Diante dessa situação, quais são os direitos dos consumidores ? O Procon-SP informou que entende que as empresas não são as responsáveis pelos problemas atuais, sobretudo relacionados a cancelamento ou adiamento de serviços. Apesar disso, o órgão diz que as companhias precisam estar abertas a negociar soluções viáveis e satisfatórias. 


Posso deixar de pagar a academia durante a quarentena? 

No caso da academia , há duas opções principais de negociação. A primeira delas é suspender os contratos por um prazo determinado e compensar o período quando a situação relacionada ao novo coronavírus por normalizada. Nesse caso, nenhum custo adicional pode ser imposto, informa o Procon-SP. 

Leia Também:  Governo do Estado abre sete mil vagas no programa CNH Social 2020

Leia também: Governo pede que empresas de turismo remarquem passagens e pacotes em custo

Caso o consumidor não possa ou não tenha interesse em usufruir do serviço posteriormente, a segunda opção é pedir pelo cancelamento do contrato , o que também deve acontecer sem a aplicação de multas, mesmo que previstas anteriormente. 

Por se tratar de uma situação excepcional, o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor ( Idec ) informa que “as academias que insistirem na cobrança poderão ser demandadas pelos consumidores para reembolso dos valores que foram cobrados após pedido de cancelamento ou suspensão de pagamentos pelo consumidor”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA