Economia

Luiza Trajano, do Magalu, faz apelo para clientes irem às lojas

Publicados

em

Mensagem foi direcionada a clientes que utilizam
Reprodução: iG Minas Gerais

Mensagem foi direcionada a clientes que utilizam “meios tradicionais” de pagamento

A presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Luiza Trajano, pediu em vídeo enviado a clientes já cadastrados na empresa que fizessem compras em carnê nas lojas físicas da rede. Após a mensagem, as ações da empresa subiram na Bolsa. Às 13h30 de sexta-feira (13), pouco após a fala, as ações da MGLU3 tiveram alta de 4,68%. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A empresária explica: “Sei que aprovar crédito é muito difícil, principalmente nesse momento de crise. Quero te dar uma notícia: seu crédito já está pré-aprovado no Magazine Luiza. É só procurar uma de nossas lojas, procura o vendedor, até mostra esse filme para ele. E vai ser no carnê, lembra daquele carnê gostoso? Vá o mais rápido possível a uma de nossas lojas, por favor”.

Leia Também:  Ibovespa mantém os 120 mil pontos: ações da Petrobras avançam

O vídeo acabou sendo repercutido nas redes sociais por perfis não-oficiais, e a presidente da marca pede para seus clientes que comprem tudo que precisarem nas lojas. “O seu crédito está pré-aprovado no Magazine Luiza, por isso estou mandando esse vídeo para você. Se você tem vontade de comprar um computador para o teu filho, uma televisão maior parra assistir à Copa do Mundo, ou outras coisas… não importa o que, panela, brinquedo… É só procurar uma de nossas lojas, (…) Tá bom? Vá o mais rápido possível na nossa loja, por favor. Tenho certeza que você vai ficar”, diz Luiza. 

A assessoria de imprensa da companhia diz que cerca de 5 milhões de clientes receberam o clipe. A campanha prioriza clientes que utilizam carnês ou o cartão do Magazine Luiza como forma de pagamento. Para compras online, a marca criou um outro sistema em que identifica-se aqueles que têm crédito pré-aprovado e o financiamento é concedido diretamente. 

Leia Também:  Dinheiro 'esquecido': 42% das contas terão até R$ 1 a receber, diz BC

As ações da empresa subiram, recuperando parte da perda acumulada do primeiro semestre deste ano. Em seis meses, o preço original caiu 41,3%.

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

STF forma maioria para reajustar salários em 18% do judiciário

Publicados

em

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil
Luciano Rocha

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para reajustar salários do Judiciário em 2023. O aumento, segundo texto, será de 18% de forma escalonada.

A recomposição salarial está prevista no Orçamento do judiciário para o próximo ano. Após a votação de todos os ministros, o texto será encaminhado ao Congresso Nacional, que dará a palavra final sobre o aumento.

Atualmente, o salário de ministros do STF é de R$ 39,2 mil. Com o aumento, o valor passará para R$ 46,3 mil.

Os ministros aprovaram o aumento dividido em quatro parcelas de 4,5% entre os anos de 2023 e 2024.

Confira como será o reajuste do judiciário

  • 9% em 2023: 4,5% em abril e 4,5% em agosto;
  • 9% em 2024: 4,5% em janeiro e 4,5% em julho.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Além dos ministros do STF, os vencimentos de membros do STJ, juízes, servidores das cortes superiores também serão reajustados. O valor também é usado como teto para os salários de servidores, ou seja, nenhum funcionário público pode receber mais que um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Os ministros ainda aprovaram o reajuste de 10% nos gastos do judiciário para o próximo ano. O valor do orçamento, que antes era de R$ 767 milhões, passará para R$ 850 milhões em 2023.

Até o momento, nove ministros votaram a favor do projeto. Outros dois ministros ainda devem votar

Os votos são mantidos em sigilo e sem acesso às informações ao público. A expectativa é que o texto seja aprovado por unanimidade.


Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA