Negócios

Licitações oferecerão 12 blocos de exploração de petróleo no ES

Publicados

em

Por | 05.04.2013

 

 

A 11ª Rodada de Licitações de Áreas para Exploração e Produção da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) oferecerá 12 blocos de exploração de petróleo e gás na Bacia do Espírito Santo. Seis em terra, no município de Linhares, e seis no mar, em águas profundas.

 

 

Esta é a informação que a diretora-geral da agência, Magda Chambriard, trouxe ao governador Renato Casagrande nesta quinta-feira (04), que a recebeu no Palácio Anchieta.

 

“Em uma conversa com a diretora-geral em evento realizado no Espírito Santo, solicitamos que o Estado pudesse ser incluído nessa rodada de licitações, caso estivéssemos aptos, e agora recebemos essa boa notícia, que pode nos alavancar como produtores e prestadores de serviços na área do petróleo”, destacou o governador Casagrande.

 

A área total em oferta em terra é de 178,72 km² distribuídos em blocos com área média de 30 km². Em mar, serão 4.320 km² divididos em seis blocos com, em média, 720 km² cada. A 11ª. Rodada será realizada nos dias 14 e 15 de maio, no Rio de Janeiro.

 

Segundo a diretora da ANP, o mar do Epirito Santo nesta rodada esta muito especial. “As areas do Espirito Santo devem ser alvo de grande concorrencia e ha grandes oportunidades para as empresas que farao com que o leilao seja muito disputado. A rodada inclui 10 estados do Norte e Nordeste alem do Espirito Santo que vao multiplicar as areas exploratorias e descentralizar as oportunidades do setor de petroleo no Brasil”.

Blocos terrestres

A porção terrestre da bacia é atrativa para empresas de petróleo e gás de pequeno e médio porte. Está localizada próximo aos centros consumidores com infraestrutura de transportes, energia, habitação, comunicação, recursos humanos e facilidades de produção já instaladas (oleoduto/gasoduto). O bônus de assinatura mínimo para os seis blocos terrestres (valor a ser oferecido pelas empresas durante a rodada) varia de R$ 163,7 mil a R$ 201,9 mil. As empresas operadoras na região são a Central Resources, Cheim, Cowan, Petrobras, Petrosynergy e Vipetro.

Leia Também:  Empresários têm até dia 25 para evitar exclusão do Simples

 

Blocos marítimos

 

Os seis blocos marítimos incluídos na rodada estão em setor considerado de nova fronteira e estão próximos de áreas arrematadas na Terceira, Sexta, Sétima e Nona Rodadas de Licitações da ANP. O bônus de assinatura mínimo exigido para os blocos em oferta varia de R$ 4,6 milhões a R$ 8 milhões.

 

A porção marítima da bacia é classificada como de elevado potencial petrolífero. As empresas que atuam na porção marítima da bacia são Petrobras, Perenco e Repsol.

 

Produção de petróleo no ES

A produção registrada em terra na Bacia do Espírito Santo em dezembro de 2012 foi de aproximadamente 14.800 barris de petróleo/dia e 250 mil metros cúbicos/dia de gás natural. Há 50 campos em produção, sendo quatro de gás natural e 46 de petróleo, além de outros seis na etapa de desenvolvimento. No mar, no mesmo período, foram produzidos em torno de 18.500 barris/dia de petróleo e um milhão de metros cúbicos de gás natural, provenientes de seis campos, sendo cinco de gás e um de petróleo.

Leia Também:  Produção industrial encerra 2011 com crescimento de 0,3%

 

Para o secretario de Desenvolvimento, Nery De Rossi, após cinco anos sem rodada de licitação esta será uma grande oportunidade para a exploração no Estado. “Abre novas fronteiras para a produção e para a atração de novos investimentos”.

 

O Espírito Santo é o segundo maior produtor de petróleo e gás natural brasileiro desde 2006 e a expectativa é que sua produção chegue a 500 mil barris por dia até 2015 e cerca de 18 milhões de metros cúbicos de gás por dia em mesmo período.

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Negócios

Economia forte faz Ford lançar no Brasil primeiro carro global

Publicados

em

Por

Por | 05.01.2012

 

BRASÍLIA – AGÊNCIA CONGRESSO – O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, falou da força da economia brasileira durante o lançamento do novo Ford EcoSport, o primeiro carro da Ford produzido no Brasil, que será exportado para mais de 100 países.

“Esse é um momento especial, vivemos um momento de crise mundial e ao mesmo tempo os investimentos no Brasil crescem. Isso mostra a força do nosso país que hoje é fundamental para a sustentação da economia global”, disse Mercadante, que representou a presidenta Dilma no evento.

 

Criado em Camaçari, na Bahia, o EcoSport de nova geração faz hoje sua pré-estreia mundial também na capital da Índia. Os eventos em Brasília e Nova Déli simbolizam a popularidade que a Ford espera alcançar nos grandes mercados emergentes globais e também o crescente papel que a área de desenvolvimento do produto da América do Sul.

Os investimentos do novo Ecosport fazem parte de um total de R$ 2,8 bilhões que a companhia pretende investir no Nordeste, até 2015

“O lançamento no Brasil e na Índia, dois países da BRICS, mostra a nossa força e importância na economia mundial. Em um momento de crise global continuamos crescendo e vamos investir cada vez mais em pesquisa, engenharia, crédito e incentivo fiscal”, acrescentou o ministro.

O governador da Bahia, Jaques Wagner, também participou do lançamento e falou da importância do investimento para a economia da país e do seu estado.

“O Brasil começou na Bahia e o primeiro carro global da Ford também foi criado lá. A criatividade do nosso povo está nesse projeto que foi liderado por mais de mil engenheiros brasileiros na Bahia. É um orgulho ter um carro vendido em todo mundo com o carimbo do Brasil”, disse o governador.

Leia Também:  Venda de automóveis no país cresce 3,4% em 2011 e bate recorde

Com mais de 700.000 unidades produzidas desde o lançamento em 2003, o EcoSport é um caso de sucesso da indústria automobilística latino-americana. Desde então, tem sido o modelo mais vendido da categoria na região. O Centro de Desenvolvimento do Produto da Ford América do Sul fica localizado no Complexo Industrial Ford Nordeste, em Camaçari, na Bahia. Único do gênero na região, ele conta com mais de 1.200 engenheiros e designers que utilizam o estado da arte da tecnologia, incluindo avançadas ferramentas de design e engenharia baseadas em computação (CAD/CAE), para o desenvolvimento de veículos.


Ele é um dos oito centros de excelência da Ford no mundo e opera conectado em tempo real com outros centros nos Estados Unidos, Europa e Ásia.O complexo foi inaugurado em 2001 e trabalha junto com o Campo de Provas de Tatuí, em São Paulo, onde os novos veículos são testados e certificados. Ele é um dos dois únicos campos de provas existentes na América do Sul e um dos mais modernos do mundo.

Leia Também:  Nossocrédito Cachoeiro: R$ 2,5 milhões financiados e novo recorde

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA