Política

Lançado à reeleição pelo PSB, Victor Coelho lembra das 3 grandes crises enfrentadas e deixa mensagem de otimismo para cachoeirenses

Publicados

em

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializou em convenção realizada na noite desta terça (15), a candidatura de Victor Coelho à reeleição para prefeito de Cachoeiro de Itapemirim.

O encontro reforçou a coligação que irá apoiar a reeleição do prefeito Victor Coelho, que reúne os partidos: PSB, Podemos, MDB, PV, Cidadania e PSL.

Durante a convenção foram exibidas mensagens dos presidentes estaduais dos partidos e também do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

“A campanha que se inicia vai apresentar a gestão eficiente e moderna do prefeito Victor Coelho, comprometida com a população de Cachoeiro. Uma gestão que oferece oportunidades na saúde, na educação e em todas as áreas que representam o desenvolvimento social”, afirmou o governador.

Em seu discurso, o prefeito Victor Coelho lembrou todas as crises enfrentadas pela administração desde 2017, tais como: a crise na seguranca pública, a maior enchente da história de Cachoeiro e, agora, a pandemia do coronavírus. Ele ressaltou que houve muito trabalho internamente, nos dois primeiros anos,  vencendo a burocracia natural da administração pública, desconhecida por boa parte da população.

“Ano passado, começamos a apresentar os resultados desse trabalho, com obras de infraestrutura – pavimentação e drenagem, construção de muros; reformas e manutenção de escolas e de  unidades de saúde; instalação de equipamentos de esporte e lazer; reforço à segurança da população; investimentos na área da saúde; incentivo à cultura e dinamização da assistência social”, afirmou Victor.

Leia Também:  Prova de vida do INSS é adiada para 31 de outubro

O prefeito lembrou que na última semana, foi anunciado o FINISA, na ordem de R$ 30 milhões. Um recurso já contratado, que dará oportunidade de iniciar investimentos ainda neste ano. “Com esse dinheiro, vamos investir na construção de um CRAS no bairro Alto Independência; em obras de drenagem, contenção e pavimentação no Boa Vista, no Jardim Itapemirim, no Nossa Senhora da Glória, no São Francisco de Assis, no Village, no Bom Pastor e, ainda, no distrito de, Soturno. Também está, no nosso planejamento, a execução da obra do Parque da Ilha da Luz”, afirmou.

Victor ressaltou também a parceria com o Estado. “Sempre tivemos portas abertas. A prova disso, mais recentemente, foi a licitação, já em curso, de R$ 16 milhões em recapeamento asfáltico em bairros como IBC, Vila Rica, Ibitiquara, Novo Parque, Aeroporto, BNH, Aeroporto, Rui Pinto Bandeira, Santo Antônio e o Centro. Sem contar os mais de R$ 10 milhões para revitalização da Av. Jones dos Santos Neves. Na saúde, a parceria do Estado foi fundamental no enfrentamento da Covid-19 em Cachoeiro, com a abertura de leitos no Hospital do Aquidaban”, destacou.

Leia Também:  Deputados repercutem novas leis federais

O prefeito disse que ainda estão encaminhadas muitas ações no interior. “Com o Estado, estamos prosseguindo as obras de novas pontes em São Vicente e Cachoeira Alta; pavimentação em PAVIs em distritos e recuperação de estradas rurais; estamos concluindo o projeto executivo para o novo Parque de Exposições”, afirmou.

No final do discurso, Victor deixou uma mensagem de otimismo para os cachoeirenses. “Não vamos deixar os derrotistas, os pessimistas, os autoritários, os famintos pelo poder, os vendedores do caos, que só enxergam o atraso, tirarem a esperança do cachoeirense de novo. Hoje, apesar de tudo o que enfrentamos, a cidade tem esperança. Mas ainda temos muito a fazer. Não se resolvem problemas de décadas em quatro anos. Estamos, sim, vivendo uma pandemia. Mas ela vai passar! E nós estaremos de pé, fortes, preparados para continuar lutando por dias melhores, apoiando as empresas, os trabalhadores, os homens, as mulheres, os jovens na busca de melhorias na educação e no primeiro emprego, os idosos, e as crianças, que são o futuro”.

A convenção municipal ocorreu na Escola Zilma Coelho (antiga Campanha) e obedeceu as regras sanitárias com todos de máscaras e álcool 70% na entrada. O evento contou com as presenças de autoridades políticas, dirigentes partidários e pré-candidatos a vereador.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Orçamento: governo estima R$ 18,9 bi para 2021

Publicados

em


Chegou nesta terça-feira (30) à Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 522/2020, que trata do orçamento estadual para o ano que vem. A peça estima as receitas e as despesas do Espírito Santo para 2021. O valor previsto é de R$ 18,9 bilhões, quase R$ 1 bilhão a menos do que o atual. A Comissão de Finanças é a responsável pela avaliação da matéria. 

Dentre as áreas que irão receber mais recursos, destaque para as secretarias de Educação e Saúde, ambas com uma verba aproximada de R$ 2,7 bilhões. Completam o ranking das cinco primeiras pastas com maior orçamento Segurança, com R$ 1,7 bilhão; Infraestrutura, R$ 1,1 bilhão; e Justiça, R$ 513 milhões.

Os recursos serão utilizados para melhorias no sistema público de ensino, construção de unidades hospitalares, investimentos no programa Estado Presente, pavimentação de rodovias e estradas rurais, ampliação e modernização do sistema prisional, capacitação profissional, dinamização da agricultura, construção e manutenção de barragens, entre outros.

Segundo a mensagem assinada pelo governador Renato Casagrande (PSB), a proposta pretende manter o equilíbrio fiscal das contas públicas, em consonância com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), e observados os princípios da gestão fiscal transparente, eficiente e focada em resultados.

Leia Também:  Crédito: Estado autorizado a dar garantia à União

“A elaboração do projeto considerou a limitação imposta pelo cenário fiscal projetado, propondo a construção de uma trajetória para o Espírito Santo baseada num processo de governança pautada na efetividade da gestão pública inovadora, na responsabilidade fiscal e na modernização da administração pública”, ressaltou.

O documento ainda traz uma análise da conjuntura econômica assinada pelo secretário de Estado de Economia e Planejamento, Álvaro Duboc, em que ele destaca que o orçamento foi elaborado levando em consideração o cenário de incertezas provocado pelo efeito da pandemia do novo coronavírus na arrecadação estadual.

Conforme o projeto, o Poder Judiciário terá direito a um orçamento de R$ 1,2 bilhão; o Ministério Público (MPES) vai receber R$ 430,7 milhões; o Legislativo estadual R$ 225,1 milhões; o Tribunal de Contas (TCES) R$ 174,7 milhões; e a Defensoria Pública (DPES) R$ 102,5 milhões.

PPA e LDO

O Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2021 foi elaborado em conformidade com o Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ambos aprovados pelos deputados estaduais. O orçamento em vigor foi aprovado com 1.244 das 1.295 emendas apresentadas pelos deputados.

Leia Também:  Orçamento: governo estima R$ 18,9 bi para 2021

Tramitação

Após a leitura em plenário da proposição, o que deve ocorrer na sessão ordinária híbrida da próxima segunda-feira (31), terá início a tramitação da proposta na Casa. A análise e emissão do parecer sobre a matéria ocorre na Comissão de Finanças. De acordo com o Regimento Interno da Ales é preciso abrir um prazo mínimo de 10 dias para apresentação de emendas ao projeto, que deve ser devolvido com relatório final até 5 de dezembro para a avaliação e votação do Plenário.
 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA