Política

Justiça debate cobrança de taxa de esgoto

Publicados

em


.

A Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa (Ales) debateu com mais ênfase em reunião virtual nesta terça-feira (11) dois projetos considerados de relevância social. Um deles estabelece que a cobrança dos serviços de tratamento de esgoto seja fixada em diferentes faixas, observando os segmentos de indústria, comércio, residencial e tarifa social.

Água e esgoto

A primeira proposição em destaque foi o PL 828/2019, de autoria do deputado Hudson Leal (Republicanos), relatado pelo deputado Enivaldo dos Anjos (PSD). A matéria trata da fixação de tarifas de taxa de esgoto no Espírito Santo. O colegiado entendeu que a iniciativa devia ser debatida em Plenário pela sua relevância e repercussão social, não acatando o parecer da Procuradoria que a considerou inconstitucional.

“O tema tem baste força nas comunidades carentes. A empresa de fornecimento de água e que também é responsável pela cobrança de esgoto, resolveu estabelecer, através de lei aprovada pela Assembleia, que o índice de cobrança do esgoto equivale a 80% do valor do consumo da água. Isto tem causado transtorno na população e inviabilizado muitas pessoas a terem condições de pagar. Nós entendemos que esse tipo de saúde, que é o tratamento de esgoto, tem que ser de responsabilidade do Estado”, analisou Enivaldo dos Anjos.

Gandini (Cidadania) considerou que o valor da taxa de esgoto a ser cobrada tem de ter relação direta com o consumo da água. “Quem consome muita água deveria pagar mais pela taxa. Há uma isenção de consumo baixo, muito pouco (para poucos da população). Quem consome muita água está tirando mais da natureza e poderia ter um custo maior. Consome mais, paga mais”, enfatiza.

Leia Também:  Ruy Guedes é o vice do prefeito Victor Coelho na disputa pela reeleição em Cachoeiro

Iriny Lopes (PT) também ressaltou a relevância do tema para a população mais pobre. “O debate nos levará não só à questão da taxa, buscar critérios justos no pagamento da taxa, justos não só no valor, mas no retorno que a administração municipal dá em relação ao tratamento do esgoto. É uma questão ambiental e de saúde de altíssima relevância para todos os municípios”, destacou a deputada.

Doulas

Outra proposição aprovada, e que os deputados entenderam que deveria continuar em tramitação e debate na Casa, foi o PL 170/2019, de autoria do deputado Rafael Favatto (Patri), que institui o Programa Toda Mulher Merece uma Doula. A medida propõe formulação de políticas públicas referentes à atuação destas profissionais na atenção à saúde no ciclo gravídico-puerperal, no âmbito do estado do Espírito Santo.

Os parlamentares decidiram rejeitar o parecer contrário (despacho denegatório) da Procuradoria, sob a justificativa de inconstitucionalidade. O autor do projeto explicou que a matéria tem afinidade com outra, sobre a profissão de doulas, que são responsáveis pela assistência e orientação às gestantes antes e na hora do parto. “Este é um projeto que dá continuidade a um projeto anterior que está em tramitação que regulamenta a profissão, que já existe. Este institui o programa, que visa à possibilidade ter doulas dentro dos hospitais estaduais”.

Leia Também:  Nos campos de Ecoporanga a luta continua

Gandini considerou que é uma política pública que, “com certeza vai reduzir o número de mortes de recém-nascidos”. Já a deputado Iriny Lopes, observou a importância do tema para as parturientes e a falta que fazem as doulas na hora do parto. “Lamentavelmente alguns hospitais nem sequer aceitam a presença de doulas durante o parto”, acrescentou.

Outros projetos

Ao todo o colegiado analisou 27 matérias, considerando constitucionais 20 projetos de lei (PLs). Também deu parecer pela rejeição de despachos denegatórios a duas matérias e manutenção de outros dois despachos. A comissão ainda considerou três PLs inconstitucionais.

O despacho denegatório é um parecer prévio da Mesa Diretora da Assembleia, rejeitando a proposta por considerá-la inconstitucional ou por apresentar evidente vício de iniciativa, quando não compete ao Legislativo estadual propor lei sobre determinados temas. Após a decisão da Comissão de Constituição e Justiça, acatando ou não o despacho, o parecer segue para votação no Plenário. Se mantido o despacho denegatório a matéria vai para o arquivo; se rejeitado, a proposta segue tramitando nas comissões temáticas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia

Publicados

em


.

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais localizou, na noite da última quinta-feira (17), um homem em situação de rua que foi denunciado por zoofilia. Após quatro dias de busca, o servidor da CPI, Juarez Lima – acompanhado de três agentes da Guarda Municipal de Vila Velha – foi até o endereço de um imóvel abandonado no bairro Glória, onde localizou dois filhotes de cachorro, um deles amarrado por um fio de nylon de 70 centímetros.

“Nós conversamos com diversas pessoas, que não quiseram se identificar, que afirmaram que o morador de rua age de forma violenta com os animais e também pratica sexo com eles. No local, encontramos dois vasilhames de água e ausência de alimentação. Resgatamos os dois filhotes de cachorro, mas não encontramos o corpo da cadela que seria a mãe deles. Em um vídeo enviado à CPI, aparece a cadela morta com indícios de prática de zoofilia. O homem negou abusar dos animais”, declarou o servidor da CPI, Juarez Lima.

Os animais foram resgatados e colocados em local seguro até que os fatos sejam apurados.“O suspeito foi qualificado e os órgãos competentes estão sendo oficializados sobre os fatos para que sejam tomadas as medidas cabíveis. Como não houve flagrante, estamos pedindo ao município de Vila Velha que providencie uma avaliação psicológica do suspeito e à delegacia que avalie a necessidade de internação compulsória”, informou a presidente da CPI, deputada Janete de Sá (PMN).

Leia Também:  Ruy Guedes é o vice do prefeito Victor Coelho na disputa pela reeleição em Cachoeiro

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais recebe denúncias pelo e-mail [email protected] 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA