Política Nacional

Intubado por conta da Covid-19, Maguito Vilela é o novo prefeito de Goiânia

Publicados

em


source
Maguito
Instagram

Maguito

O ex-senador Maguito Vilela (MDB), uma das principais lideranças do MDB de Goiás , venceu a Prefeitura de Goiânia . Ele se saiu melhor que o senador Vanderlan Cardoso (PSD).

Apoiada pelo atual prefeito, Íris Rezende (MDB), Maguito foi governador de Goiás entre 1995 e 1999, senador até 2008, e depois prefeito por dois mandatos da segunda maior cidade do Estado, Aparecida de Goiânia. Ele entrou na disputa pela capital após seu correligionário, Íris, decidir que não se candidataria à reeleição.

Apesar da alegria pela vitória, a preocupação é grande. Intubado por causa da Covid-19 desde o último dia 15, data de votação do primeiro turno, o candidato de 71 anos, encontra-se neste domingo traqueostomizado, sedado e conectado a ventilação mecânica com parâmetros satisfatórios de oxigenação.

Leia Também:  46% dos brasileiros acham que Doria combate a pandemia melhor que Bolsonaro

De acordo com nota oficial do Hospital Albert Einstein, ele “mantém a estabilidade hemodinâmica e segue em suporte da oxigenação por membrana extracorporea e hemodiálise contínua”.

Na última terça-feira, diante das suas condições, Vilela foi submetido a uma traqueostomia — procedimento cirúrgico de abertura de canal para facilitar a respiração pela traqueia.

Vilela testou positivo para a Covid-19 no último 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia. Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi internado no Einstein, em São Paulo. Três dias depois, Vilela foi intubado, pela primeira vez, após apresentar quadro de insuficiência respiratória. No dia 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento. Contudo, no último dia 15, Vilela voltou a apresentar piora no quadro.

Vale lembrar que, recentemente, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em menos de dez dias. Elas tinham 82 e 76 anos, respectivamente, e moravam em Jataí, cidade natal do ex-governador.

Leia Também:  Bolsonaro despenca em aprovação: de 37% para 26%, maior queda desde que assumiu

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

46% dos brasileiros acham que Doria combate a pandemia melhor que Bolsonaro

Publicados

em


source
Aprovação de Doria é maior que a de Bolsonaro
Reprodução

Aprovação de Doria é maior que a de Bolsonaro

46% dos brasileiros consideram que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), faz mais contra a pandemia de Covid-19 do que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os dados são do Datafolha, que realizou pesquisa nacional entre os dias 20 e 21 de janeiro.

Do outro lado, 28% dos entrevistados acham que Bolsonaro combateu melhor a pandemia do que Doria; 13% não souberam responder; 11% disseram que nenhum deles se empenhou o suficiente; e 2% acreditam que ambos combateram a crise .

Os dados são homogêneos em todas as regiões do Brasil, mas mudam quando o assunto é o cuidado em relação à pandemia . Tanto os que têm medo do vírus quanto os tomam mais cuidados preferem Doria a Bolsonaro.

Você viu?

Entre os brasileiros que se dizem com “muito medo” do novo coronavírus (Sars-Cov-2), 57% acreditam que Doria fez um trabalho melhor, contra 19% que preferem Bolsonaro. Já entre quem diz não temer a pandemia, 46% acham que o presidente faz um trabalho melhor, contra 24% que apoiam o trabalho do governador .

Leia Também:  Doria acompanha vacinação de quilombolas em cidade que Bolsonaro viveu

Seguindo a mesma lógica, quem segue uma vida normal durante a pandemia acredita que Bolsonaro age melhor que Doria: 46% contra 28%. Já dentre os isolados, 57% acham que Doria lida melhor com a crise de saúde, contra 22% que seguem apoiando Bolsonaro.

Presidente mal valiado

Em relação à última pesquisa, feita no início de dezembro, cresceu de 42% para 48% o número de brasileiros que acham o desempenho de Bolsonaro ruim ou péssimo no que diz respeito ao combate à pandemia . 26% aprovam o trabalho do presidente em relação ao tema (em dezembro, eram 30%).

Apesar da má avaliação , o presidente não é considerado culpado pelas quase 220 mil mortes de Covid-19 no país por 47% dos brasileiros – em dezembro, eram 52%. 39% acreditam que Bolsonaro é um dos culpados, mas não o principal; 11% apontam ele como o único responsável.

Leia Também:  Governo reconhece oferta da Pfizer por vacinas, mas vê acordo "frustrante"

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA