Política

Iniciativa quer fomentar turismo no sul do ES

Publicados

em


Tramita na Assembleia Legislativa (Ales) o Projeto de Lei (PL) 46/2021, que prevê a criação da “Rota do Frade e a Freira” com intuito de impulsionar o interesse turístico e cultural na região. A iniciativa é de autoria do deputado Dr. Emílio Mameri (PSDB).

Conforme a proposta, a rota turística contemplará os municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Itapemirim, Rio Novo do Sul e Vargem Alta. “Atingiria os quatro municípios passando pelas comunidades: Itapecoá, Santa Maria, São Manoel do Frade, Poço Dantas, Sucego e Frade, formaria uma órbita ao redor do monumento natural de aproximadamente 17 km. Dentro da rota também estariam compreendidas as duas estradas que dão acesso às trilhas que levam ao topo do monumento natural e que necessitam de melhorias”, explica Mameri na justificativa do projeto.

O parlamentar defende ainda que a proposta irá estimular o desenvolvimento sustentável e o potencial turístico do local, gerando visibilidade aos municípios através da execução de eventos e, consequentemente, aumento do fluxo de turistas e geração de novas fontes de emprego e renda.

Leia Também:  Covid: variantes e casos entre jovens em pauta na Ales

A matéria foi lida na sessão do dia 22 de fevereiro e seguiu para emissão de parecer pelas comissões de Justiça, Turismo e Finanças.

Monumento

Com 683 metros de altitude, a formação granítica que remete à silhueta de um frade e de uma freira – de onde deriva o nome do monumento natural – fica situada na divisa dos municípios de Itapemirim e Vargem Alta. A rocha pode ser avistada no trecho sul da BR-101. Em 1986, a montanha foi considerada Patrimônio Natural Cultural pelo Conselho Estadual de Cultura. 
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Combate ao preconceito psiquiátrico é alvo de PL

Publicados

em


Para a maioria dos brasileiros o termo psicofobia ainda é bastante novo, mas se trata de expressão usada para designar atitudes preconceituosas e discriminatórias contra pessoas com deficiências ou transtornos mentais.

Para conscientizar a sociedade capixaba sobre a importância de combater esse tipo de discriminação o deputado Doutor Emílio Mameri (PSDB) apresentou o Projeto de Lei (PL) 44/2021 para que seja incluída no calendário oficial de eventos do estado uma data com essa finalidade. Caso vire lei, 12 de abril será considerado o Dia Estadual contra a Psicofobia.

Chico Anysio

Mameri relata no projeto que o termo psicofobia foi criado a partir de um pedido do falecido humorista Chico Anysio, que fez acompanhamento psiquiátrico, por causa da depressão, durante mais de duas décadas.

Num depoimento gravado para a Sociedade Brasileira de Psiquiatria (SBP) Chico revelou sua luta para se manter produtivo apesar da doença e opinou que faltava uma expressão que denominasse a discriminação sofrida por muitos que dependem de acompanhamento psiquiátrico.

“Chico Anysio sugeriu que fosse criado um nome para conceituar esse tipo de preconceito, daí a escolha do termo ‘psicofobia’ pela Associação Brasileira de Psiquiatria”, explica Emílio Mameri.

Leia Também:  Covid: variantes e casos entre jovens em pauta na Ales

Frente Parlamentar

O deputado acrescentou que, em julho de 2020, o presidente da SBP participou de reunião da Frente Parlamentar em Defesa da Saúde Mental, instituída pela Assembleia Legislativa (Ales), que debateu a história das políticas de saúde mental no país e a correlação com o estigma social e a psicofobia.

Na ocasião, ele recomendou medidas no estado, como a criação do dia estadual contra a psicofobia e informou que há um projeto nesse sentido tramitando no Congresso Nacional.

O deputado considera que a aprovação da iniciativa, tornando 12 de abril Dia Estadual de Combate à Psicofobia, significará um apoio importante na luta contra o preconceito sofrido por milhões de brasileiros acometidos por transtornos psíquicos.

Por se tratar de matéria que altera a norma sobre legislação em vigor referente às semanas e aos dias estaduais comemorativos de relevantes datas e de assuntos de interesse público (Lei 11.212/2020), a proposta será analisada conclusivamente pela Comissão de Justiça, colegiado responsável por emitir parecer quanto à legalidade, juridicidade e constitucionalidade dos projetos que tramitam na Casa. 
 

Leia Também:  PL reserva assento para aluno autista em escolas

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA