Tecnologia

Índia foi o país que mais restringiu acesso à internet em 2020; veja a lista

Publicados

em


source
Índia reduziu ou cortou a internet da população 109 vezes em 2020
Unsplash/Naveed Ahmed

Índia reduziu ou cortou a internet da população 109 vezes em 2020

Ao longo de 2020, 29 países bloquearam o acesso à internet ou reduziram a sua velocidade de forma intencional. As informações são de um relatório do grupo Access Now, que defende os direitos digitais. No total, foram 155 restrições, 27% a menos que em 2019 (213).

O país que mais restringiu a internet da sua população, em disparado, foi a Índia , com 109 bloqueios ao longo do ano. 90% deles aconteceram na região da Caxemira , que ficou limitada à conexão 2G entre janeiro de 2020 e fevereiro de 2021.

Com maioria da população muçulmana, a Caxemira é a única região da Índia, majoritariamente hindu, dominada por islâmicos. A região vive conflitos separatistas, já que a maior parte da população prefere independência ou adesão ao Paquistão .

Ao redor do mundo, outras interrupções também tiveram questões políticas. Em Belarus , a população teve acesso restrito às redes sociais , incluindo WhatsApp e Telegram , durante o período de eleições. A tentativa do governo foi de dificultar a articulação de manifestações.

Leia Também:  Instagram ganha versão mais leve e sem anúncios no Brasil

Índia, Guiné, Belarus, Burundi, Quirguistão, Tanzânia e Togo também restringiram a conexão à internet durante períodos eleitorais. Aqui na América Latina, Venezuela, Equador e Cuba realizaram bloqueios ao longo do ano passado.

De acordo com o relatório, as justificativas dos países para bloquearem a internet foram baseadas em notícias falsas, medidas de precaução, segurança pública e segurança nacional, entre outras razões.

Confira a lista de países que restringiram o acesso à internet em 2020:

  • Índia – 109 vezes
  • Iêmen – 6 vezes
  • Etiópia – 4 vezes
  • Jordânia – 3 vezes
  • Togo – 2 vezes
  • Sudão – 2 vezes
  • Quênia – 2 vezes
  • Guiné – 2 vezes
  • Chade – 2 vezes
  • Belarus – 2 vezes
  • Venezuela – 2 vezes
  • Paquistão – 2 vezes
  • Azerbaijão – 1 vez
  • Equador – 1 vez
  • Cuba – 1 vez
  • Vietnã – 1 vez
  • Mianmar – 1 vez
  • Quirguistão – 1 vez
  • Bangladesh – 1 vez
  • Turquia – 1 vez
  • Síria – 1 vez
  • Iraque – 1 vez
  • Irã – 1 vez
  • Egito – 1 vez
  • Argélia – 1 vez
  • Uganda – 1 vez
  • Tanzânia – 1 vez
  • Mali – 1 vez
  • Burundi – 1 vez
Leia Também:  Vazamento de dados expõe 1,3 milhão de usuários do Clubhouse

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Instagram ganha versão mais leve e sem anúncios no Brasil

Publicados

em


source
Instagram Lite chega ao Brasil nesta quarta-feira
Unsplash/Luke van Zyl

Instagram Lite chega ao Brasil nesta quarta-feira

O Instagram anunciou que vai  lançar seu aplicativo Lite no Brasil nesta quarta-feira (14). A versão mais leve da rede social estará disponível apenas para celulares Android .

Quando baixado, o Instagram Lite ocupa apenas 2 MB da memória do celular, contra 30 MB do aplicativo tradicional. O app 15 vezes mais leve tem foco, sobretudo, em celulares de entrada, que geralmente têm memória menor e conexão mais lenta.

Dessa forma, a novidade promete travar menos e consumir menos dados de internet. Para isso, alguns recursos foram deixados de lado. Com o Instagram Lite , os usuários não conseguem usar filtros de realidade aumentada nos stories, ver ou fazer Reels e transmissões ao vivo e assistir à vídeos completos no IGTV.

Além disso, recursos como Instagram Shopping, modo escuro e anúncios publicitários não estão disponíveis. Todo o resto, como publicar fotos, trocar mensagens e postar stories, funciona da mesma forma que o app tradicional.

De acordo com o Instagram , alguns recursos, como o Reels , devem ser disponibilizados na versão Lite “nos próximos meses”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA