Economia

Impeachment de Bolsonaro é positivo para o mercado, avalia consultoria canadense

Publicados

em


source
bolsonaro
Marcos Corrêa/PR

Analistas canadenses avaliam que impeachment seria bom para o mercado e veem o vice Mourão como uma boa opção

Nesta sexta-feira (26), a BCA Research, casa de análise do mercado financeiro independente do Canadá, afirmou que o impeachment de Jair Bolsonaro seria positivo para os mercados.

O relatório pontua que “a escalada da crise política, culminando no impeachment de Bolsonaro, seria favorável para os mercados financeiros”.

Além disso, os analistas dizem que o otimismo seria reforçado pela perspectiva de o vice-presidente, Hamilton Mourão, substituir Bolsonaro no Planalto. Mourão é descrito, no relatório, como alguém apoiado pelas Forças Armadas e com uma visão mais moderada sobre diversos temas, o que ajudaria a pacificar o ambiente político no país.

A análise é assinada pelo estrategista-chefe da BCA, Arthur Budaghyan, e pelo analista Juan Egaña.

Leia Também:  São Paulo chega a marca de R$ 1 bilhão em doações para o combate à Covid-19

Fechamento do mercado desta sexta-feira (26)

Hoje, o dólar fechou em  R$ 5,465,  tendo alta de 2,58%. É a cotação mais alta desde o dia 22 de maio, quando tinha fechado em R$ 5,574.

Foi a terceira alta  consecutiva do dólar, que operou em subida durante toda a sessão. O índice Ibovespa, da B3 (a bolsa de valores brasileira), fechou nesta sexta aos 93.834 pontos, tendo recuo de 2,24%.

A queda semanal da bolsa foi de 2,83%. No Brasil, o Banco Central (BC) atuou no mercado, mas mesmo assim não conseguiu segurar a cotação. 

No exterior, o reaparecimento de casos de Covid-19 nos Estados Unidos também foi decisivo para a sessão de hoje – principalmente no estado do Texas, que ordenou o fechamento de diversos setores.

Além disso, o pessimismo no mercado norte-americano cresceu com a decisão do Federal Reserve (Banco Central dos EUA) de aumentar o requerimento mínimo de capital que os bancos não podem emprestar e de limitar o pagamento de dividendos pelas instituições financeiras.

A decisão mostra que a saída da crise será mais longa que o previsto na maior economia do mundo.

Leia Também:  Volta do imposto CPMF pode pesar no bolso do contribuinte; entenda

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Aplicativo Caixa Tem fica instável durante liberação do FGTS e auxílio

Publicados

em


source
claudio salituro
Reprodução Youtube Caixa Econômica Federal

Claudio Salituro, vice-presidente da área de tecnologia da Caixa, justificou no começo de julho o problema no aplicativo Caixa Tem pelo alto número de usuários

Nesta segunda-feira (10), a Caixa Econômica Federal liberou o  FGTS emergencial para nascidos em julho, além do  auxílio emergencial. Para acessar o valor disponibilizado nas contas poupança digitais, os cidadãos precisam entrar no  aplicativo Caixa Tem. No entanto, o aplicativo voltou a dar problema e apresentar instabilidade.

Segundo relatos nas redes sociais, o aplicativo Caixa Tem mostrava nesta segunda-feira que o serviço de acesso à conta estava indisponível. A principal reclamação dos usuários era que, ao tentar fazer uma operação, aparecia a mensagem: “Serviço disponível a partir das 9h15”. Mas mesmo depois do horário, o impedimento continuou.

Leia Também:  Aplicativo Caixa Tem fica instável durante liberação do FGTS e auxílio

Mais tarde, a mensagem que passou a aparecer para os usuários foi: “Serviço disponível em 30 minutos”. Por volta das 10h45, o aplicativo passou a realizar operações, porém às 11h30, voltou a ficar instável. A mensagem de que o serviço ficaria disponível após 30 minutos tornou a aparecer.

A instabilidade no aplicativo Caixa Tem é sentida pelos beneficiários do auxílio emergencial e FGTS desde o mês passado.

Claudio Salituro, vice-presidente da área de tecnologia da Caixa, justificou no começo de julho o problema no aplicativo  Caixa Tem pelo alto número de usuários. Muitos acessos de usuários ao mesmo tempo geram congestionamento de dados, segundo explicou Salituro à época.

Mas foi a própria Caixa que, no pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial, decidiu que todos os beneficiários deveriam ter contas poupança digitais Caixa Tem – mesmo os que já eram bancarizados. Com a operação do FGTS emergencial, as filas virtuais e problemas de acesso ao aplicativo começaram a surgir.

Leia Também:  Novo grupo recebe até R$ 1.045 do FGTS emergencial nesta segunda; confira

Questionada pelo iG sobre a falta de planejamento da capacidade do aplicativo Caixa Tem, a Caixa respondeu:

“A poupança social digital foi criada com o intuito de facilitar e antecipar o processo de pagamento das parcelas do auxílio emergencial aos cidadãos, incentivando o uso eletrônico dos recursos de modo a reduzir a movimentação de pessoas e manter o distanciamento social recomendado em virtude da pandemia do Covid-19. Por isso, a Caixa tem realizado uma série de melhorias no CAIXA Tem, otimizando soluções e infraestrutura para melhor atender a todos os brasileiros.”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA