Política Nacional

Ida de Bolsonaro para PL é condicionada ao apoio à Lira

Publicados

em


source
Arthur Lira pretende se candidatar às eleições da Câmara em 2023 e conta com PL para conseguir apoio
O Antagonista

Arthur Lira pretende se candidatar às eleições da Câmara em 2023 e conta com PL para conseguir apoio

O presidente Jair Bolsonaro deve assinar na terça-feira (30) a sua filiação com o Partido Liberal (PL), após resolver divergências sobre apoio às candidaturas de estados do Nordeste e de São Paulo com o presidente da legenda, Valdemar Costa Neto. Entretanto, o acordo foi costurado com o aval do Presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), na condição de que o partido apoie sua candidatura à reeleição para o comando da casa em 2023.

A expectativa do PL é de se transformar em uma das maiores bancadas da Câmara após as eleições de 2022. A previsão é de eleger pelo menos 65 deputados, 22 a mais dos atuais 43 parlamentares do partido nesta legislatura. Lira, então, estaria de olho nessa quantia para conseguir apoio e se manter na Mesa Diretora.

Para isso, o Presidente da Câmara negociou um acordo entre Bolsonaro e Costa Neto para firmar a filiação do presidente junto ao PL. As negociações ultrapassaram os desejos do próprio Progressistas, partido de Arthur Lira,  que sonhava ter Bolsonaro em seus quadros.

Leia Também:  Moro critica Bolsonaro por não apoiar prisão em segunda instância

No entanto, as desavenças sobre costura de acordos estaduais com os quadros do Nordeste travou a negociação. Historicamente, o PP apoia candidatos de esquerda nos estados nordestinos.

Leia Também

Lira também se posicionou contra a filiação de Bolsonaro ao Progressistas. Embora seja o principal articulador das pautas governistas na Câmara, o deputado analisou que a entrada do presidente ao seu partido poderia atrapalhar seus planos na presidência da Casa, caso seus adversários fossem eleitos.

Nesse cenário, Lira poderia convencer seus pares a negociar um acordo com a bancada governista para apoiá-lo em seus objetivos. Se Bolsonaro estivesse no PP, a negociação ficaria mais difícil.

Jair Bolsonaro está sem partido desde 2019. Nesse meio tempo, já flertou com Patriotas, Republicanos, Progressistas e PL. O PTB também foi cogitado, mas o presidente desistiu após aconselhamento da ala política.

Leia Também:  Governo diz ao STF que aumento no fundo eleitoral é constitucional

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Bolsonaro indica Damares como possível candidata ao Senado por SP

Publicados

em


source
Ministra da Mulher, Damares Alves, ao lado do presidente Jair Bolsonaro
Alan Santos/ PR

Ministra da Mulher, Damares Alves, ao lado do presidente Jair Bolsonaro

Em entrevista nesta quarta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro indicou a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, como possível candidata ao Senado por São Paulo. 

O presidente afirmou que o convite para disputa eleitoral foi feito, mas que a ministra ainda não tomou uma decisão. 

“Eu posso adiantar uma possível senadora para São Paulo. Se quiser, eu posso adiantar o nome dela. A ministra Damares. Possível candidata ao Senado. Não está batido o martelo. Até porque é dela palavra final, né? O convite foi feito”, disse em entrevista à Jovem Pan.

Bolsonaro também disse que o ministro Tarcísio de Freitas, pré-candidato ao governo de São Paulo , estuda a possibilidade de ter Damares como companheira de chapa. 

Com Tarcísio e Damares disputando as eleições por São Paulo, Bolsonaro espera ter  palanque e apoio durante as eleições no principal colégio eleitoral do país.

Na última terça-feira (18), o presidente afirmou que  12 ministros deverão deixar seu governo para concorrer às eleições . “No final de março, devemos ter 12 ministros que vão concorrer a cargos eletivos pelo Brasil e já está praticamente acertado quem os substituirá”, afirmou. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA