Cidades

Hospital de Cachoeiro é condenado por perder pertences de paciente

Publicados

em

O paciente foi indenizado em R$ 1.600,00. O valor é referente aos danos morais sofridos e pelos itens perdidos durante a internação

Por | 00.00.

(Foto: Foto Ilustrativa)

Um hospital de Cachoeiro de Itapemirim foi condenado pelo TJ/ES na última quarta-feira (24), a pagar uma indenização de R$ 1.600,00 a um paciente que viu seus pertences desaparecerem após dar entrada no local. O valor é referente aos danos morais sofridos e pelos itens perdidos durante a internação.

De acordo com o autor da ação, ao dar entrada no hospital, ele entregou à enfermeira sua carteira com documento de identidade, CPF, cartão do SUS, cartão de crédito e R$ 600 reais em dinheiro, entre outros itens. 

Ao receber alta, já do lado do fora, sentiu falta dos pertences e ao questionar o hospital, foi informado que os itens não foram localizados, lavrando então um boletim de ocorrência, onde afirma que lhe foi entregue apenas a quantia de R$ 50 reais.

De acordo com o TJ, o requerente alega ainda que a perda dos documentos teria impossibilitado o autor da ação de receber sua aposentadoria e de realizar empréstimos, lhe causando inúmeros problemas.

Já o hospital, afirma que os pertences foram conferidos na frente do paciente no momento da entrada, e que ficaram na gaveta ao lado do leito, pois ele não possuía nenhum acompanhante.

Leia Também:  Maior enchente da história de Cachoeiro completa 1 ano

A requerida alega ainda que, ao sair da UTI para a Unidade de Internação Intermediária, todos os seus pertences foram entregues, incluindo a quantidade de R$ 50 reais que possuía na carteira, não sendo questionada a ausência de documentos pessoais ou dinheiro.

Em depoimento, o enfermeiro responsável pelo paciente durante a internação,  afirmou que não conferiu os pertences antes de entregá-los, pois havia conferido na entrada.

Assim, a juíza da 1º Vara de Piúma entendeu que a conduta da ré, uma vez que o autor permaneceu internado em suas dependências por dias, sem nenhum acompanhante, a torna responsável pelos pertences do paciente, uma vez que ele se encontrava totalmente impossibilitado de exercer vigilância sobre os itens.

Dessa forma, a magistrada concluiu, em sua decisão que, “a requerida agiu com imprudência, em face de falta de cuidados com os pertences do autor após ter assumido esta responsabilidade, oportunizando a qualquer pessoa, até mesmo a visitantes de outros pacientes, que adentrassem no leito do réu e furtassem os seus objetos, o que possivelmente ocorreu no caso concreto”, justificando assim, a condenação da ré.

fonte http://radioconexaoes.com.br/

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Mais de 1 mil pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19 em Cachoeiro

Publicados

em

 

Em Cachoeiro de Itapemirim, 1.185 pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19, conforme contagem até a tarde desta segunda-feira (25). A vacinação foi iniciada na terça-feira passada (19), e as doses foram direcionadas aos grupos prioritários nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs), nos hospitais e nas unidades de saúde em que os profissionais atuam.

Todas as pessoas com 60 anos ou mais que se encontram em ILPIs foram imunizados, totalizando 135 doses. Já os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à pandemia somam 1.050 imunizados.

Nesta semana, as equipes de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) percorrem os hospitais Santa Casa de Misericórdia, Hospital Infantil e Unimed para dar continuidade à ação.

“Estamos trabalhando dentro do Plano Municipal de Vacinação. É muito bom ver o número de vacinados crescendo a cada dia, mas reforçamos que, apesar disso, ainda é imprescindível que os cuidados contra o coronavírus continuem sendo observados”, ressalta o secretário municipal de Saúde, Alex Wingler.

Leia Também:  Cachoeiro já tem mais de 700 vacinados contra Covid-19

Nas próximas fases da campanha, Cachoeiro deverá disponibilizar 25 salas de vacina para absorver a demanda espontânea pela imunização. Além disso, dentro do plano municipal de vacinação estão previstas busca ativa de usuários dos grupos prioritários da campanha, atendimento com drive-thru e horário estendido para imunização na Policlínica Municipal e nas unidades do Programa Saúde na Hora.

Vacinas

A vacina Coronavac é administrada em duas doses. A segunda deve ser aplicada no intervalo de duas a quatro semanas após a aplicação da primeira. De acordo com a Semus, nesta terça (26), 2.180 doses da vacina Oxford/AstraZeneca chegarão em Cachoeiro e também serão necessárias duas aplicações.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA