Carros e Motos

Honda CB 600F Hornet lidera ranking das motos mais buscadas na internet

Publicados

em


source


Apesar de estar fora de linha desde 2014, a Honda CB 600F Hornet ainda tem muitos fãs no mercado brasileiro. É o que aponta um levantamento realizado pelo Webmotors Autoinsights.


O modelo da Honda repetiu o resultado de 2019 e fechou o ano passado como o modelo mais procurado na plataforma de comércio eletrônico de veículos Webmotors.

Curiosamente, a naked da marca japonesa não é o único modelo fora de linha a a aparecer no ranking. Confira a seguir as motos mais procurada na rede de computadores.

1º – Honda CB 600F Hornet

Honda CB 600F Hornet: com apelo esportivo, tem motor de quatro cilindros, de 102 cavalos de potência
Divulgação

Honda CB 600F Hornet: com apelo esportivo, tem motor de quatro cilindros, de 102 cavalos de potência


O naked Honda CB 600F Hornet foi oferecida entre 2004 e 2014 no mercado brasileiro e virou uma lenda entre os motociclistas. Tanto que as sucessoras, a CB 650F e a CB 650R ainda não atingiram o mesmo status por aqui.

Leia Também:  Jeep Gladiator se prepara para a estreia na Argentina

O modelo era equipado com um motor de 4 cilindros de refrigeração a líquido e 599 cc, que desenvolvia 102 cv e 6,53 kgfm, combinado a um câmbio de seis marchas.

2º – Yamaha XT 660R

Yamaha XT 660R: já saiu de linha, mas tem tido boa procura entre os modelos de tipo cross
Divulgação

Yamaha XT 660R: já saiu de linha, mas tem tido boa procura entre os modelos de tipo cross


Fora de linha desde 2018, a trail Yamaha XT 660R é outra moto que até deixou de ser fabricada, mas ainda segue desejada pelo consumidor.

Você viu?

Conhecida também pelo apelido de “XTzona”, saía da fábrica com um motor monocilíndrico de 660 cc e refrigeração a líquido, capaz de despejar 48 cv e 5,95 kgfm. O modelo saiu de cena sem deixar um sucessor no mercado brasileiro.

3º – Honda XRE 300

Honda XRE 300: ainda segue em produção e vai bem tanto no asfalto quanto em trechos de terra
Divulgação

Honda XRE 300: ainda segue em produção e vai bem tanto no asfalto quanto em trechos de terra


Grande rival da Yamaha Lander 250, a XRE 300 é o único modelo desta lista que ainda segue em produção no Brasil. No acumulado do ano, a moto da Honda tem levado a melhor sobre o adversário, com 2.967 emplacamentos, aponta a Fenabrave.

Leia Também:  Primeiro Mercedes SL com motor V8 completa 50 anos de história

Com preço de tabela a partir de R$ 19.340, o modelo utiliza um motor monocilíndrico refrigerado a ar de 291,6 cc, que desenvolve 25,4 cv e 2,76 kgfm. O câmbio é de cinco marchas.

4º – Yamaha XJ6N

Yamaha XJ6-N a naked anda bem com motor de 600 cc de cilindradae que pode gerar até 77 cv de potência
Divulgação

Yamaha XJ6-N a naked anda bem com motor de 600 cc de cilindradae que pode gerar até 77 cv de potência


Descontinuada no início de 2019, a naked Yamaha XJ6N foi a grande concorrente da Honda 600F Hornet no mercado brasileiro. O seu espaço na linha foi ocupado pelo modelo MT-07, que traz um motor bicilíndrico de 689 cc e 74,8 cv.

A Yamaha XJ6-N, por sua vez, tinha especificações mais próximas da sua grande adversária: um propulsor quatro cilindros de 600 cc e com refrigeração a líquido e capaz de desenvolver 77,5 cv.

5º – Honda CB300 R

Honda CB300 R: simples e resistente também está entre os modelos mais procurados na internet
Divulgação

Honda CB300 R: simples e resistente também está entre os modelos mais procurados na internet


Lançada em 2009 para substituir a CB 250 Twister, o modelo saiu de cena no mercado brasileiro em 2015, quando foi substuída pela CB Twister atual.

O modelo da Honda utilizava um motor monocilíndrico com refrigeração a ar de 291,6 cc, com 26,53 cv e 2,81 kgfm. No exterior, a nomenclatura ressurgiu em 2017 em um novo modelo, que não está disponível no mercaso brasileiro.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Primeiro Mercedes SL com motor V8 completa 50 anos de história

Publicados

em


source
Mercedes-Benz 350 SL: um dos ícones de esportividade da marca alemã tem uma legião de fãs ao redor do mundo
Divulgação

Mercedes-Benz 350 SL: um dos ícones de esportividade da marca alemã tem uma legião de fãs ao redor do mundo


Poucos carros conseguem sobreviver no mercado por um período de 18 anos praticamente sem sofrer modificações visuais e sem perder o status de ícone. Este é o caso do Mercedes-Benz SL da geração R 107, roadster que completou 50 anos do seu lançamento neste mês de abril.


No Brasil, o Mercedes SL R 107 ficou conhecido como o carro da personagem Jennifer Hart (interpretada pela atriz Stefanie Powers) na série de TV dos anos 1980 “Casal 20”. Descendente direto do lendário 300 SL dos anos 1950, o R 107 era um carro totalmente novo, sendo o primeiro SL com a motorização V8.

Você viu?

Conversível com espaço para apenas dois ocupantes, trazia uma capota rígida removível que complementava a capota convencional de lona. O carro incorporava ainda tecnologias que se tornariam comuns nos automóveis das décadas seguintes, como a carroceria com aços de alta resistência e zonas de deformação programadas e para-brisa fixado por meio de cola.

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Leia Também:  Conheça 5 seminovos bons, mas que são ruins de manutenção

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação

Mercedes-Benz SL. Foto: Divulgação


Inicialmente, a única versão disponível era a 350 SL , equipada com um motor 3.5 V8 de 200 cv. Mas posteriormente, a linha iria incorporar também variações de seis cilindros (280 SL e 300 SL) além de motores V8 mais potentes, sendo o maior deles o 5.0 de 245 cv que equipou o 500 SL e trazia um sistema de injeção indireta e mecânica de gasolina com controle eletrônico.

Além de novos propulsores, ao longo de 18 anos de produção o SL R 107 ganhou alguns leves retoques estéticos — como a adoção de novas rodas e spoiler dianteiro e traseiro — e foi atualizado com modificações mecânicas como a suspensão dianteira reprojetada, novos modelos de câmbio e a inclusão de freios ABS, airbag do motorista e cintos de segurança com pré-tensionador.

A produção foi encerrada em agosto de 1989, com um total de 237.287 unidades produzidas na fábrica de Sindelfingen (Alemanha), sendo substituído pelo R 129. Mesmo tendo sido comercializado em uma época de importações proibidas no Brasil, o Mercedes SL R 107 não é um carro tão difícil de ser encontrado por aqui. Certamente ajuda o fato de ter mais de 30 anos de produção, permitindo a sua importação como automóvel antigo.

Leia Também:  Jeep Gladiator se prepara para a estreia na Argentina
Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA