Segurança

Homem suspeito de tentativa de feminicídio é preso pela DHPM na Bahia

Publicados

em


Um homem de 35 anos foi preso pela equipe da Divisão de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM) no município de Helvética, na Bahia, na última quinta-feira (15). A ação se deu com o intuito de prevenir dois potenciais feminicídios que ocorreriam na Grande Vitória. A prisão teve apoio da Polícia Civil e da Polícia Militar da Bahia.

As investigações de uma tentativa de feminicídio contra uma mulher, no bairro Jabour, em Vitória, no dia 04 de junho deste ano, culminaram com a realização de diligências, em que foi constatado que, num primeiro momento, a vítima havia mentido para a polícia.    

“Ela mentiu para nós, pois teve medo que seu algoz retornasse e consumasse o crime. Entretanto, durante as investigações, ela contou a verdade e constatamos que o indivíduo tinha um histórico de violência contra mulher recorrente”, conta a titular da Divisão de Homicídio e Proteção à Mulher (DHPM), delegada Raffaella Aguiar.

No dia anterior ao crime, o suspeito rompeu uma tornozeleira eletrônica, descumprindo a medida cautelar pela prática de violência doméstica em face de sua ex-companheira, que conviveu dez anos junto com o indivíduo.

Leia Também:  IJSN recebe visita técnica da Comissão de Planejamento Estratégico da PCES

No outro dia, 04 de junho, ele foi ao bar onde a então namorava estava, levou ela para casa e tentou matá-la a facadas. De acordo com a delegada, durante o depoimento, o indivíduo confessou que teria tentado matar a namorada dele por ciúmes e que, de acordo com ele, havia ouvido uma conversa entre a vítima e uma amiga, falando de outros homens.

“Após ter ciência de que ele tinha descumprido a medida cautelar, comunicamos à juíza da vara da violência doméstica, que decretou a prisão preventiva dele. Em contato com a ex-mulher, constatamos que, após fugir, ele estava na Bahia e ligando para a ex-companheira e para a então namorada, praticando violências psicológicas”, conta a delegada.

Em posse das informações, a equipe foi ao município de Helvécia, na Bahia, e efetuou a prisão dele, que não resistiu. A operação teve apoio da Polícia Civil e da Polícia Militar da Bahia.

“Esta ação foi muito mais preventiva do que repressiva, para evitar que um mal maior fosse cometido contra essas duas mulheres. Quando a gente recebe uma vítima de tentativa de homicídio, intervimos, para preservar a vida dela. A gente não mede esforços para conseguir prender o homem e tirar ele de circulação para que ele não cometa o crime”, destaca a delegada Raffaella Aguiar.

Leia Também:  Drogas são apreendidas em Guarapari pela PM

Com a conclusão do Inquérito Policial (IP), ele será indiciado por tentativa de feminicídio qualificado por impossibilidade de defesa da vítima. Como a prisão ocorreu na Bahia, foi realizado o recambiamento, transferência de presos, para o Espírito Santo, onde ele foi ouvido e ficou à disposição da Justiça.

Texto: Matheus Zardini

 Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

 Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Matheus Zardini

(27) 3636-1536(27) 99846-1111/

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

PCES conclui inquérito que apurou a morte de uma criança de seis anos em Ecoporanga

Publicados

em


A Polícia Civil (PCES), por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Ecoporanga, concluiu o Inquérito Policial que apurou a morte de uma menina de seis anos, que foi gravemente espancada e estuprada pelo padrasto de 43 anos de idade. O crime aconteceu no dia 13 de maio deste ano, no município.  A criança teve a morte confirmada seis dias após o crime. 

Segundo o titular da DP de Ecoporanga, delegado Leonardo Amorim, o inquérito foi concluído no dia 15 de julho e remetido ao Ministério Público do Espírito Santo (MPES) para análise.

“A mãe e o padrasto da criança, ambos de 43 anos, foram indiciados por estupro de vulnerável e homicídio qualificado por motivo fútil, com emprego de asfixia, com recurso que impossibilitou a defesa da vítima e feminicídio, além de abandono de incapaz e posse ilegal de arma de fogo”, contou.

O crime

A menina de seis anos foi gravemente espancada e estuprada pelo padrasto de 43 anos, na cidade de Ecoporanga, no norte do Espírito Santo. A menina deu entrada em um hospital em Ecoporanga no dia 13 de abril. Porém, devido ao estado da criança, ela foi transferida para Barra de São Francisco e, posteriormente foi encaminhada ao Hospital Infantil, em Vitória, onde veio a óbito. A Polícia Civil (PCES) tomou conhecimento dos fatos, na manhã do dia 14.

Leia Também:  Drogas são apreendidas em Guarapari pela PM

“Assim que o pedido foi deferido pelo Judiciário, a mãe foi detida ainda no hospital. Em depoimento, a mãe da criança confessou que as agressões contra a vítima ocorreram na quinta-feira (13), versão que coincide com os hematomas e lesões relatados pela equipe médica. A mãe também confessou que em data pretérita, não precisando o dia, a criança teria aparecido com a roupa cheia de sangue, mas não denunciou o estupro à polícia”, explicou o delegado Leonardo Forattini, titular da Delegacia Regional de Barra de São Francisco. 

O padrasto, segundo as investigações, deixou a mãe e a criança no hospital e fugiu logo em seguida. No dia 16 de maio, policiais militares receberam uma denúncia anônima de que ele estava escondido na localidade do Córrego do Beirador, em Ecoporanga. No local, os militares encontraram o suspeito em um colchão escondido no meio de um mato.

Após prestar depoimento, a mãe foi encaminhada para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Colatina e, o padrasto, foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Domingos do Norte. Os dois permanecem detidos à disposição da Justiça.

Leia Também:  PCES conclui inquérito que apurou a morte de uma criança de seis anos em Ecoporanga

Texto: Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna – (27) 3137-9024

[email protected]

 Atendimento à Imprensa

Olga Samara/ Matheus Zardini

(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA