Notícias em Geral

Grande Vitória só tem água para mais 60 dias

Publicado em

Por | 00.00.

Foto: Reprodução / TV Gazeta
Foto: Reprodução / TV Gazeta
Leia Também:  Cinco ex-governadores do Rio foram presos nos últimos três anos

De acordo com o site da Agerh, a vazão do Rio Jucu, no ponto onde a Cesan faz a captação de água, está 23% abaixo do limite crítico. Em outros dois pontos ela está ainda pior: em Jucuruaba ela está 58% menor que o nível crítico e, no Braço Norte, está 78% abaixo.

Já a vazão do Rio Santa Maria da Vitória está 37% abaixo da medição crítica. Segundo Ribeiro, na represa de Rio Bonito tem chegado em torno de 800 litros de água por segundo, e saído cerca de 2.300 litros/segundo. “A barragem está esvaziando”, relata.

Estado

De acordo com Élio de Castro, a situação está complicada em todo o Estado. “Da Bacia do Itaúnas, no Norte, até a Bacia do Itabapoana, no Sul. O cenário é o mesmo, de escassez”, revela.

Porém a gravidade é maior nas regiões acima do Rio Jucu, na Grande Vitória, em direção ao Norte e ao Noroeste do Estado. São localidades onde diversos rios já secaram e onde os bancos de areia substituíram boa parte dos leitos. É o caso do Rio Doce.

Dos 52 municípios onde a Cesan atua com abastecimento, 13 cidades (e 15 localidades) estão sofrendo racionamento de água em algum período do dia. Em um bairro – Cidade Nova da Serra, na Serra – o abastecimento é feito exclusivamente por carros-pipas. Lá o rio secou. (Com informações de Fabíola de Paula, TV Gazeta)

Mais rigor para barrar captação ilegal de água

Foto: Reprodução / TV Gazeta
Leia Também:  Cachoeiro terá 1ª Semana Municipal de Conscientização do Autismo

Alerta

Diante do flagrante, a intenção agora é aumentar o rigor. O primeiro passo a ser avaliado pelo comitê, explicou Ribeiro, será fazer um novo alerta aos produtores. “Mas o comitê pode decidir por uma ação mais punitiva”, relata.

Para ocorrer uma ação punitiva o fato precisa ser comunicado à Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). O passo seguinte é uma fiscalização na região, com o apoio da Polícia Ambiental. Além de autuação, o produtor pode ter a bomba lacrada. E se voltar a descumprir a decisão, a bomba pode ser recolhida pela polícia.

Segundo Ribeiro, até o momento não houve lacramento ou recolhimento de bombas na região do Rio Santa Maria da Vitória. Em julho último, segundo informações da Agerh publicada em A GAZETA, mais de mil produtores rurais que vivem em 17 cidades capixabas tiveram suas bombas de irrigação lacradas em decorrência do uso da água além do permitido. (Com informações de Fabíola de Paula, TV Gazeta)

Rio Doce: dá para caminhar a pé por 500 metros no leito seco

De uma margem a outra do Rio Doce, em Colatina, há uma distância de 700 metros. Mas, em decorrência da forte seca que atinge todo o Estado, hoje é possível caminhar por cerca de 500 metros a pé, em terra completamente seca.

Só há água por cerca de 200 metros, entre as margens. A constatação foi feita por uma equipe da TV Gazeta, em Colatina, em um ponto localizado em frente ao bairro São Silvano.

Até o encontro da água existe um extenso mar de areia. Ele compõe os chamados bancos de areia que podem ser vistos ao longo de todo o Rio Doce e que mudaram por completo a imagem de rio caudaloso.

Um dos diretores da Sanear, empresa responsável pela captação de água na cidade, Antonio Demoner, explicou que para garantir o abastecimento, diante da situação crítica do rio, foi preciso fazer um canal para permitir o acesso da água próximo as bombas. (Com informações de Alessandro Bachetti, TV Gazeta)

 

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias em Geral

Procon do ES divulga balanço e telefonia lidera reclamações

Published

on

By

Proteção e Defesa do Consumidor

As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

Por | 06.02.2020

 

Em 2019, a telefonia móvel liderou o ranking de atendimentos no Instituto Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-ES). No mesmo período de 2018, bancos foram o assunto mais demandado. As principais demandas estão relacionadas a cobrança indevida e descumprimento de contratos.

No último ano, 52.204 atendimentos foram realizados pelo Procon-ES. Desse total, mais de 5 mil atendimentos estão relacionados à telefonia móvel. Ocupa a primeira posição do ranking a telefonia móvel, seguida das financeiras, bancos, energia elétrica, telefonia fixa, cartão de crédito, aparelho de telefone, água e esgoto, TV por assinatura e, em décimo lugar, móveis.

Os segmentos que lideraram os atendimentos foram, com 19.961 registros, os assuntos financeiros; seguido por serviços essenciais, com 13.572 queixas; produtos (7.518); serviços privados (4.962); saúde (906); habitação (211) e alimentos (200).

O diretor-presidente do Procon-ES, Rogério Athayde, ressaltou que diferentemente do ranking de atendimento dos últimos anos, que foram liderados por bancos e empresas de cartão de crédito, a telefonia móvel ocupou a primeira posição em 2019.

“Cobrança indevida, incluindo lançamentos de serviços não solicitados na fatura e a mudança unilateral nos contratos com reajuste no valor do serviço são as queixas dos consumidores quando se trata de telecomunicação”, disse.

Leia Também:  Em Cachoeiro, rua no Parque Laranjeiras ganha cinco muros de contenção

Para evitar problemas, o consumidor deve ter atenção redobrada antes da contratação de serviços. “É preciso ler atentamente o contrato, tirar todas as dúvidas e só assiná-lo se estiver de pleno acordo com as cláusulas estabelecidas. É preciso sempre conferir os lançamentos cobrados nas faturas. Em caso de dúvidas, procurar o Procon”, afirmou Athayde.

Negociação de dívidas

Rogério Athayde ressaltou ainda que grande parte das demandas de bancos, operadoras de cartões e financeiras estão relacionadas a cobrança indevida e a negociação de dívidas. “No ano de 2019, realizamos 5.261 atendimentos no setor de cálculo e negociação de dívidas do Procon-ES”.

Os atendimentos do setor são realizados de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, presencialmente na sede do Procon-ES, localizada na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, Centro, Vitória. Também disponibilizamos o mesmo atendimento na unidade localizada no Faça Fácil Cariacica.

Fornecedores

Em relação aos fornecedores mais demandados no Procon-ES em 2019, em primeiro lugar no ranking, está a Vivo, em segundo aparece a concessionária de energia elétrica EDP, seguida do Banco BMG, Telemar, Banco Bradesco, Caixa Econômica Federal, Dacasa Financeira, Banco Itaú, Claro e, em décimo lugar, aparece a Oi Móvel.

Leia Também:  Brasil é o 4º país que mais produz lixo no mundo, diz WWF

“A maioria dos atendimentos realizados pelo Procon-ES é solucionado de maneira preliminar, ou seja, sem necessidade de abertura de processo e realização de audiências. Esse número demonstra o alto índice de resolução das demandas que chegam ao órgão e a rapidez com a qual os problemas dos consumidores são solucionados”, informou o diretor Rogério Athayde.

Reclamação

Os consumidores poderão registrar suas reclamações pelo aplicativo Procon-ES (disponível para Android) ou pessoalmente, na sede do Procon Estadual, na Avenida Princesa Isabel, 599, Ed. Março, 9º andar, das 9h às 17 horas, de segunda a sexta. Os consumidores podem procurar ainda a Unidade Faça Fácil, em Cariacica, que atende também aos sábados, até às 13 horas.

Existe também uma plataforma online, do Ministério da Justiça, para o registro de reclamações. Por meio do site www.consumidor.gov.br é possível registrar queixas e solucionar os problemas de consumo diretamente com as empresas em até dez dias.

Para atendimento é preciso que o consumidor tenha disponível o RG (Carteira de Identidade), CPF, além de documentos que possam comprovar a reclamação, como faturas, comprovante de pagamento, contrato, entre outros.

 

 

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA