Agronegócio

Governo reajusta preços mínimos das culturas de verão e produtos regionais

Publicados

em


.

O Governo Federal reajustou os preços mínimos para as safras de verão, inclusive sementes, para a temporada 2020/2021 e dos produtos das regiões Norte e Nordeste da safra 2021. O reajuste médio foi de 8,24%. Os preços mínimos têm como base os custos variáveis de produção das lavouras. Outros indicadores de mercado também são considerados, como o custo variável médio da produção regional.

Para o algodão, o percentual ficou em 12,43%, arroz (no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina) teve reajuste de 3,8%; feijão de cores alta, 1,37%; feijão preto, 9,6%; leite, 4,85%; soja, 4,55% e as correções para o milho variam de 4,12% para os estados que integram o Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) a 13,97% para o Norte e Nordeste. O reajuste do milho em Mato Grosso, maior estado produtor, alcançou 13,01%.

Entre os produtos regionais que sofreram alteração nos valores estão sisal, borracha natural cultivada e juta malva.

Os novos valores foram publicados na Portaria nº 190, nesta sexta-feira (12). Os valores dos produtos da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) foram fixados pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no último dia 29 de maio.

Leia Também:  Exportações do Agro em maio somam US$ 10,9 bilhões e são recorde para o mês

Os reajustes servem para garantir parte da receita do produtor, representando um seguro de preço a custo zero. O preço mínimo também ajuda o produtor a decidir  sobre o plantio de cada safra agrícola, apoiando-o em caso de crise de preços no mercado, como explica Sílvio Farnese, diretor de Comercialização e Abastecimento da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A medida também representa um balizador do volume de crédito em operações de financiamento para a condução da atividade. O preço mínimo é o valor de referência no mercado e não acarreta impacto nas contas públicas, pois os gastos orçamentários das operações do PGPM estão condicionados à disponibilidade orçamentária e financeira nas Operações Oficiais de Crédito.

PGPM

A Política de Garantia de Preços Mínimos é uma ferramenta para diminuir oscilações na renda dos produtores rurais, assegurar uma remuneração mínima e equilibrar a oferta de alimentos, incentivando ou desestimulando a produção e garantindo a regularidade do abastecimento nacional.

Informações à imprensa:
Inez De Podestà
[email protected]

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agronegócio

Mapa lança aplicativo para que produtores tenham acesso a informações sobre seguro rural

Publicados

em


.

No lançamento do Plano Safra 2020/2021, nesta quarta-feira (17), uma das novidades apresentadas foi o aplicativo PSR – Programa de Seguro Rural, criado pelo Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e desenvolvido em parceria com a Embrapa Informática Agropecuária.

O aplicativo possibilita aos produtores e interessados o acesso a informações do mundo do seguro rural de forma consultiva. O aplicativo não é negocial, ou seja, o produtor não faz contratação de seguro com essa ferramenta. 

“O aplicativo PSR vai ajudar a disseminar a cultura do seguro rural no país entre os produtores que ainda não contratam essa ferramenta de gestão de riscos. Além disso, vai acirrar a concorrência saudável entre as companhias de seguro credenciadas no PSR, que ofertam diferentes opções de produtos e serviços de seguro rural no programa, muitas delas desconhecidas pelos produtores”, destacou o diretor do Departamento de Gestão de Riscos, Pedro Loyola.

Silvia Maria Masshurá, Chefe Geral da Embrapa Informática Agropecuária, afirmou que essa é mais uma parceria de sucesso da Embrapa com a Secretaria de Política Agrícola. “Desenvolvemos as pesquisas do Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático, o Plantio Certo e agora o aplicativo PSR, que juntos são fundamentais na gestão integrada de riscos climáticos para o país e nos empreendimentos dos agricultores”, finaliza.

Leia Também:  Informações e recursos da AGE estão agora disponíveis no Portal da Agricultura

Para acessar o novo aplicativo PSR, basta acessar para Android  e para IOS

Confira as principais funcionalidades do aplicativo:  

  • Acesso ao Guia de Seguros Rurais, com informações que explicam como funciona o sistema de seguro rural no Brasil, e ensina as principais modalidades de seguro rural disponíveis com explicação e simulados de indenizações
  •  Consulta das regras de subvenção, da legislação e das informações do PSR
  • Nas dicas de direitos e deveres sobre o seguro rural, o produtor pode verificar informações importantes sobre o que fazer antes de contratar o seguro rural, ao informar a ocorrência de um sinistro, do laudo de inspeção de danos e o recebimento de indenizações
  • Em dados do Programa é possível saber a evolução anual dos principais parâmetros do PSR desde seu começo em 2006, tais como quais as culturas ter maior contratação, participação das seguradoras, estados que mais contratam, área segurada, quantidade de apólices e de produtores beneficiados, e volume de subvenção
  • O aplicativo também possibilita o acesso ao Atlas do Seguro Rural, onde é possível fazer pesquisas com os dados do programa e aos relatórios estatísticos do PSR
  • Além dessas funcionalidades, o aplicativo PSR tem um atalho para acessar o aplicativo Plantio Certo, que possibilita aos produtores saber onde, o que e quando plantar. O Zoneamento Agrícola de Risco Climático – ZARC é um instrumento científico obrigatório no acesso ao seguro rural do PSR, com janelas de plantio e informações de risco climático para cada cultura e município.
Leia Também:  Mapa lança aplicativo para que produtores tenham acesso a informações sobre seguro rural

 

Informações à Imprensa
[email protected]

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA