Estado

Governo cria aplicativo que garante comunicação entre professores e estudantes

Publicados

em


.

Buscando uma solução tecnológica para o acesso dos estudantes ao conteúdo das disciplinas nesse período de distanciamento social causado pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), a Secretaria da Educação (Sedu,) em parceria com o Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest), criou o aplicativo EscoLAR, para acesso ao Google Sala de Aula. A ferramenta garante a comunicação on-line entre professores e estudantes, por meio do celular, sem uso do pacote de dados, a qualquer tempo e local.

“A criação do aplicativo foi uma solução que resolveu muitos gargalos desse novo formato de ensinar. Outros estados estão nos procurando para entender essa ferramenta e como está contribuindo com as atividades não presenciais nesse momento de pandemia”, disse o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo.

Com o aplicativo, cada escola conta com turmas criadas, automaticamente, no Google Sala de Aula, com os professores vinculados às salas e os alunos já enturmados. Além disso, os componentes curriculares estão organizados por tópicos, na aba “ATIVIDADES” das Salas, onde cada estudante terá acesso aos Componentes Curriculares específicos.

Leia Também:  Campanha 'Fiscal Consumidor' favorece quem achar produto vencido no supermercado

Quando o aluno acessar o aplicativo EscoLAR, usando sua conta institucional via celular, mesmo que não tenha internet em casa ou que seu pacote de dados móveis esteja zerado, poderá interagir na sua Sala de Aula Google para esclarecer dúvidas com os professores (na aba “ATIVIDADES”) e também com seus colegas de classe (na aba “MURAL”), além de poder realizar atividades elaboradas via Formulários Google (testes, quiz, avaliações, revisões etc.).

O estudante, ao se conectar via aplicativo EscoLAR, pode acessar todas as suas disciplinas em uma única sala virtual, se comunicar com seus professores de forma on-line, acompanhar as atividades postadas pelos professores em cada disciplina, esclarecer suas dúvidas, assim como trocar mensagens com seus colegas de turma.

O projeto contou com o apoio de operadoras de telefonia e do Google.

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sedu
Mirela Marcarini / Geiza Ardiçon
(27) 3636-7705 / 7706/ 7707/ 7888 / 99956-2479 / 99802-9043
[email protected] / [email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Hospital Central realiza primeira captação de múltiplos órgãos do ano

Publicados

em


O Hospital Estadual Central (HEC), em Vitória, realizou, nesse último domingo (24), a primeira captação de múltiplos órgãos do ano. A família, mesmo em um momento delicado com a perda de um ente, se sensibilizou com a possibilidade de ajudar tantas outras vidas e decidiu doar os órgãos para quem aguardava na fila de transplante.

“Em um momento de tristeza para uma família, a generosidade e a consciência da importância do ato da doação de órgãos propiciaram que outras pessoas tivessem um dia feliz. Parabenizo a equipe que abordou e correu contra o tempo para realizar esse feito. Agradeço a família que, em meio ao sofrimento, conseguiu pensar no próximo”, exclamou Miguel Duarte, diretor-geral do Hospital Estadual Central.

Foram captados o coração, dois rins, duas córneas e o fígado. A cirurgia durou cerca de cinco horas e contou com uma equipe de enfermeiros, técnicos e médicos. A abordagem à família foi realizada pelo serviço social e pela enfermagem. Com os órgãos doados, seis pessoas foram beneficiadas. Todas são do Espirito Santo e estavam na fila de transplante. “Neste momento de pandemia salvar vidas tem um significado muito especial. Encerra-se um ciclo e tantos outros se abrem”, destacou a coordenadora do centro cirúrgico, Fernanda Santos de Paula.

Leia Também:  Nova remessa com mais de 16 mil doses da CoronaVac chega ao Espírito Santo

A coordenadora do Serviço Social, membro da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), Karina Albino, explicou como se deu a abordagem. “Para a captação de órgãos acontecer, a abordagem precisa ser feita de uma forma leve e empática, porém rápida, afinal o tempo é crucial em todo esse processo. Após o sim da família, a equipe entra em campo para realizar todo o procedimento”.

O HEC conta com uma Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), que é a equipe que efetiva a proposta de doação, identificando os possíveis doadores e promovendo os protocolos para possibilitar o processo de doação de órgãos e tecidos dentro da instituição. A CIHDOTT é responsável ainda pelo acolhimento dos familiares de pacientes falecidos tanto doadores quanto não doadores. Nesse caso, a abordagem ocorre antes, durante e depois de todo o processo.

Dados sobre transplantes

Segundo dados da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES), neste início do ano foram realizados quatro transplantes de órgãos e 21 transplantes de córnea no Estado. Até esta segunda-feira (25), a Central contabilizou 1.440 pacientes aguardando por um órgão no Estado, sendo 1.038 para rim, 376 para córneas, 22 para fígado e quatro à espera de um coração.

Leia Também:  Governo retoma obra de construção do Centro Municipal de Ensino Infantil em Vitória

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
Syria Luppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes / Danielly Schulthais
[email protected]

Comunicação iNOVA Capixaba
Luan Ribeiro
[email protected]

Assessoria de Comunicação HEC
Lívia Romualdo
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA