Economia

Governo começa cadastro de taxistas para pagar auxílio em 16 de agosto

Publicados

em

Fila de táxis
Reprodução: ACidade ON

Fila de táxis

O Ministério do Trabalho informou que há previsão para que o pagamento do primeiro lote do benefício emergencial aos motoristas de táxis seja iniciado em 16 de agosto. Ainda não há definição sobre o número e valor das parcelas. Já os caminhoneiros devem receber R$ 1 mil mensais, em seis parcelas, a partir de 9 de agosto.

Os benefícios foram criados pela Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Eleitoral, promulgada na semana passada pelo Congresso Nacional, que autoriza o governo a gastar R$ 41,2 bilhões para conceder as benesses à menos de três meses das eleições.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A pasta começou o processo de cadastramento dos taxistas que terão acesso ao valor, abrindo prazo para que as prefeituras repassem os dados desses motoristas.Terão direito ao benefício os motoristas de táxis com carteira de habilitação válida e alvará em vigor no dia 31 de maio.

Leia Também:  Dirceu aposta em Rui Costa para ministro da Economia do PT

De acordo com o Ministério do Trabalho, o número de parcelas e valor do benefício vai depender da quantidade de motoristas que serão cadastrados. O limite orçamentário para a ajuda a esses profissionais é de R$ 2 bilhões.

A partir do dia 25 de julho, os prefeitos poderão informar os dados de taxistas regularmente cadastrados nos municípios por meio de um site específico. Esse sistema ficará aberto até o dia 31 de julho. A comunicação com as prefeituras está sendo feita por meio de notificações enviadas por e-mail e pelos correios.

O ministério precisa ter acesso aos dados dos taxistas cadastrados nas prefeituras para repassá-los à Dataprev, que processará as informações para organizar os pagamentos.

Já em relação ao benefício emergencial aos transportadores autônomos de carga, nome dado ao voucher para caminhoneiros, a pasta informou que usará dados de cadastro que foram repassadas pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). As informações já estão em processamento pela Dataprev para permitir o pagamento, que deve começar em 9 de agosto. Serão seis parcelas no valor de R$ 1 mil.

Leia Também:  Deputado contesta decreto que obriga exibir preços após teto do ICMS

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

STF forma maioria para reajustar salários em 18% do judiciário

Publicados

em

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil
Luciano Rocha

Suprema Corte aprovou reajuste salarial que poderá atingir R$ 46 mil

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para reajustar salários do Judiciário em 2023. O aumento, segundo texto, será de 18% de forma escalonada.

A recomposição salarial está prevista no Orçamento do judiciário para o próximo ano. Após a votação de todos os ministros, o texto será encaminhado ao Congresso Nacional, que dará a palavra final sobre o aumento.

Atualmente, o salário de ministros do STF é de R$ 39,2 mil. Com o aumento, o valor passará para R$ 46,3 mil.

Os ministros aprovaram o aumento dividido em quatro parcelas de 4,5% entre os anos de 2023 e 2024.

Confira como será o reajuste do judiciário

  • 9% em 2023: 4,5% em abril e 4,5% em agosto;
  • 9% em 2024: 4,5% em janeiro e 4,5% em julho.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Além dos ministros do STF, os vencimentos de membros do STJ, juízes, servidores das cortes superiores também serão reajustados. O valor também é usado como teto para os salários de servidores, ou seja, nenhum funcionário público pode receber mais que um ministro do Supremo Tribunal Federal.

Os ministros ainda aprovaram o reajuste de 10% nos gastos do judiciário para o próximo ano. O valor do orçamento, que antes era de R$ 767 milhões, passará para R$ 850 milhões em 2023.

Até o momento, nove ministros votaram a favor do projeto. Outros dois ministros ainda devem votar

Os votos são mantidos em sigilo e sem acesso às informações ao público. A expectativa é que o texto seja aprovado por unanimidade.


Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA