Segurança

Governador assina ordem de serviço para reforma da 3ª Companhia do 13º Batalhão

Publicados

em

 

Na manhã desta quinta-feira (14) o governador do Estado, Renato Casagrande, assinou a ordem de serviço de reforma da 3ª Companhia do 13º Batalhão, sediada em Pedro Canário. A subunidade é responsável pelo patrulhamento em todo o município, limitando-se com o sul do Estado da Bahia.

A obra terá um custo aproximado de R$ 300.000,00. O ato foi prestigiado por diversas autoridades, dentre elas o subsecretário de Segurança Pública, Rafael Amorim Ricardo, o comandante do CPO-N, coronel Marcelo Gonçalves de Assis, o comandante do 13º Batalhão, tenente-coronel Mateus Garcia Pereira, além de diversos oficiais e praças da Unidade.

Ainda se fizeram presentes o prefeito de Pedro Canário, Bruno Araújo, assim como diversos vereadores, representados pelo presidente da Câmara dos Vereadores do município, Dênis Amâncio, além dos representantes do Legislativo estadual, os deputados estaduais Freitas e Alexandre Xambinho.

Em sua fala, o tenente-coronel Mateus destacou a distribuição equânime dos policiais militares nos municípios abrangidos pelo 13º Batalhão, em busca de prestar um serviço de Segurança Pública de qualidade aos cidadãos.

Leia Também:  BPMA participa de Operação Sucupira e apreende armas, documentos e dispositivos eletrônicos

O deputado estadual Alexandre Xambinho abordou a questão de que estruturas e entregas como essa são parte do projeto do Governo de reestruturar e reequipar a PMES, para que ela volte aos níveis que merece.

Já o deputado Freitas ressaltou o processo de reconstrução da Polícia Militar que está sendo realizado pelo governador Renato Casagrande, desde que assumiu seu mandato em 2019, processo este que passa atualmente pela recomposição das áreas físicas da Polícia Militar. Ainda destacou que não se pode esquecer do passado, pois os avanços na área da Segurança Pública são visíveis, se comparados com um pretérito próximo, quando o Espírito Santo chegou a ter mais de 2.000 homicídios por ano, sendo consideravelmente reduzido à marca de 1.100 ao final de 2020.

Por fim, o governador agradeceu a presença de todos e enalteceu o trabalho realizado pela Polícia Militar, em especial, nesta data (14), no município de Pedro Canário e garantiu não medir esforços para atender as necessidades da PMES e dos demais componentes da área de Segurança Pública.

Leia Também:  'Incompetência' de Bolsonaro causa "tragédia" na pandemia, diz presidente da OAB

Informações à Imprensa:

Diretoria de Comunicação Social PMES:
CORONEL JOSÉ AUGUSTO PICCOLI DE ALMEIDA
Tels. (27) 3636-8717 / 3636-8718
E-mail: [email protected]

Subseção de Jornalismo PMES:
Tel. (27) 3636-8715
E-mail: [email protected]

Fonte: PM ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Policiais militares da Assessoria Militar ao MPES e do Batalhão de Polícia Ambiental participam da “Operação Curupira.

Publicados

em


No dia 04/03/2021 (quinta-feira), policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Ministério Público do Espírito Santo (NI-AMMP), do Batalhão de Polícia Ambiental e do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), participaram da “Operação Curupira”, em apoio da 11ª Promotoria de Justiça de Colatina. O objetivo é desarticular a atuação de grupos criminosos, que agiam de forma organizada e contínua em Colatina, Governador Lindenberg, Marilândia, Vila Valério e região, praticando crimes ambientais de corte e desmatamento, com tráfico de madeira nativa, fraude de documentos, furto e receptação de madeira nativa, além de inserção de dados falsos no sistema de Documento de Origem Florestal (DOF), dentre outros delitos.

Segundo o assessor militar do Ministério Público, tenente-coronel Celso Luiz Ferrari, foram cumpridos trinta e cinco mandados de busca e apreensão. Foram apreendidas seis armas de fogo e no pátio de uma das madeireiras, foram encontrados aproximadamente 193 metros cúbicos de madeira nativa ilegal, sem o DOF, que deve acompanhar a madeira da origem até a destinação final.

Leia Também:  Rock in Rio é adiado para setembro de 2022

Participaram da operação 28 policiais militares da Assessoria Militar ao MPES, 2 policiais militares do 8° BPM, 30 policiais do Batalhão de Polícia Ambiental e 12 agentes do IDAF. É uma área de trabalho muito específica e a participação do Batalhão de Polícia Ambiental e do IDAP foram imprescindíveis para o sucesso da operação, frisou o Oficial.

Fonte: PM ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA