Economia

Google oferece estágio remoto: vagas para estudantes trabalharem em casa

Publicados

em


source

Brasil Econômico

Google
Lorena Amaro

Google Brasil anuncia programa de estágio para 2021

O Google Brasil abriu inscrições para seu programa de estágio para 2021. Universitários de todo o país poderão concorrer à vaga, já que poderão estagiar de maneira totalmente remota – até este ano, o estágio do Google previa trabalho presencial, no escritório da empresa, em São Paulo. 

Com 15 vagas disponíveis , o estágio dura cinco meses, de julho a dezembro de 2021. As inscrições podem ser feitas no site de carreiras do Google até o dia 22 de dezembro.

Estudantes de qualquer universidade podem se inscrever, independentemente da graduação que estejam cursando. O único requisito é que a previsão de formatura seja entre dezembro de 2021 e março de 2022. 

Na última fase do processo seletivo, as entrevistas serão feitas virtualmente ou por telefone, entre janeiro e maio de 2021.

Leia Também:  Xi Jinping alerta que disputas comerciais devem provocar 'nova Guerra Fria'

O Google não informou o valor da remuneração , mas afirma que é um pagamento compatível com o mercado. 

Área de estudo não é prioridade na avaliação

Segundo a empresa, os candidatos não serão avaliados necessariamente pelas áreas em que estudam, mas sim por suas habilidades , suas competências .

“Entre outras características observadas durante a seleção, estão a capacidade analítica e o interesse em resolver desafios dos negócios; interesse no digital e habilidades organizacionais, além da capacidade de atuar em ambientes diversificados”, disse a empresa. 

Primeiramente, os candidatos passarão por uma triagem de currículos . Depois, uma entrevista com a equipe de recrutamento do Google e, na última fase, passarão por entrevistas com a equipe na qual devem trabalhar.

Programa de estágio Google 2021 

  1. Inscrições: até 22 de dezembro 
  2. Onde: https://careers.google.com/jobs/results/127484984035287750-business-intern-2021/
  3. Período: de julho a dezembro de 2021 
  4. Requisitos: estar cursando qualquer graduação em universidade brasileira, com previsão de formatura entre dezembro de 2021 e março de 2022

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Com pandemia, arrecadação do governo tem o pior resultado em 10 anos

Publicados

em


source
Arrecadação do governo cai em 2020
iStock

Arrecadação do governo cai em 2020

A pandemia de Covid-19 fez a arrecadação de impostos federais despencar em 2020. A receita do governo caiu 6,91%, na comparação com 2019, já descontada a inflação. No ano passado, a arrecadação foi R$ 1,479 trilhão, de acordo com dados divulgados pela Receita Federal nesta segunda-feira (25). O resultado foi o pior registrado desde 2010.

A queda é decorrente do tombo na atividade econômica e das medidas que o governo tomou para combater o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e seus efeitos econômicos. Com menos atividade, há menos arrecadação para o governo. Para 2020, a previsão de analistas do mercado é de uma retração de 4,32% no PIB.

O governo também reduziu tributos como o Imposto sobre Operações Financeiras para fazer frente à crise , levando a uma renúncia de R$ 26 bilhões.

Você viu?

Outra medida tomada pelo governo foi atrasar o pagamento de impostos das empresas no auge da crise, em meados do ano. Essa é uma forma de aliviar os caixas da companhia. Mas nem todos os impostos atrasados pelo órgão foram pagos pelos contribuintes.

Leia Também:  Com pandemia, arrecadação do governo tem o pior resultado em 10 anos

No ano passado, a expectativa era de que fossem pagos R$ 85,1 bilhões, mas somente R$ 64,3 bilhões entraram nos cofres públicos . Desse total, R$ 9,9 bilhões foram compensados pelas empresas, R$ 1,1 bilhão ingressará em 2021 e R$ 9,115 bilhões representam “outras situações”.

Além disso, os empresários também lançaram mão de compensações tributárias a que tinham direito por conta de tributos pagos a mais no passado — o que também ajudou a derrubar os valores arrecadados. Em 2020, as compensações de impostos somaram R$ 167,6 bilhões, contra R$ 105,5 bilhões no ano anterior. Um aumento de R$ 62,1 bilhões.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA