Estado

Fungo inédito no inhame e na samambaia é descoberto por pesquisadores do Incaper

Publicados

em


Um novo fungo que acomete o inhame e a samambaia preta foi encontrado pela primeira vez no Brasil por pesquisadores do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper). O fungo, classificado como Dematophora bunodes, ocasiona às culturas a podridão mole da raiz, além de uma rápida murcha e morte da planta. A descoberta inédita foi realizada pelos pesquisadores do Incaper, Hélcio Costa e Inorbert de Melo, em conjunto com pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

O relato do novo patógeno na literatura traz mais conhecimento sobre a cultura do inhame, que é expressiva para a agricultura do Estado. O inhame ocupa mais de 3.200 hectares no Espírito Santo, gerando cerca de 90 mil toneladas do tubérculo. A área ocupada e a quantidade produzida colocam o inhame entre as quatro principais culturas hortícolas produzidas nas terras capixabas. Já a samambaia preta é cultivada na região serrana e é muito utilizada para ornamentação.

“O produtor deve ficar atento a mais esses sintomas que podem ocorrer no cultivo de ambas as culturas. Caso ele suspeite que a lavoura pode ter sido infectada pelo fungo, pode levar o tubérculo ou a planta afetada para os escritórios do Incaper ou para o Centro de Pesquisa Serrano, para que possamos fazer a avaliação”, orientou Inorbert de Melo.

Leia Também:  Governo autoriza volta às aulas presenciais para escolas localizadas nos municípios de risco alto

A detecção de Dematophora bunodes no Estado foi feita no município de Venda Nova do Imigrante e, desde julho de 2015, trabalhos taxonômico clássicos e moleculares foram desenvolvidos para a confirmação do patógeno. O artigo científico sobre a descoberta foi publicado na edição de abril de 2021 da Plant Disease, umas das principais revistas internacionais de Fitopatologia. O artigo completo, em inglês, contém fotos dos sintomas das doenças.

Outras pragas e doenças no inhame

De acordo com o livro do Incaper “Taro (inhame): boas práticas de colheita e de pós-colheita”, o inhame apresenta outras pragas e doenças. Com a expansão das áreas de plantio do o tubérculo no Espírito Santo, conforme cita a publicação, foi observada uma maior incidência de diversas pragas e doenças, causando prejuízos econômicos à cultura, a exemplo do “mofofo” e da “roseliniose”.

Saiba mais sobre a cultura do inhame acessando o livro na Biblioteca Rui Tendinha do Incaper.

Texto: Andreia Ferreira

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Incaper
Andreia Ferreira
(27) 3636-9868 / 9865
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Vacinação contra Influenza para idosos e professores tem início nesta terça-feira (11)

Publicados

em


A segunda etapa da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza tem início, nesta terça-feira (11), no Espírito Santo. Para esta fase, idosos acima dos 60 anos e professores das Redes Estadual, municipais e privada poderão ser imunizados. Ao todo, a expectativa é que cerca de 650 mil capixabas da população-alvo sejam vacinados, com estimativa populacional, segundo o Ministério da Saúde, de 592.792 idosos acima de 60 anos e 51.171 professores.

Devido à concomitância das ações de vacinação de Influenza e de Covid-19, a orientação é que seja feita primeiramente à aplicação da vacina Covid-19. Além disso, ao público contemplado em ambas campanhas, como é o caso dos professores e idosos, é preciso se atentar ao intervalo de aplicação entre as doses: precisa-se respeitar o intervalo mínimo de 14 dias.

A previsão, segundo o Ministério da Saúde, é que a segunda etapa se encerre no dia 08 de junho. A terceira e última etapa terá início no dia 09 de junho e se estendendo até 09 de julho, e irá contemplar pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento; forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas; e população privada de liberdade.

Leia Também:  Restauro do Santuário Nacional de São José de Anchieta deve ser finalizado este ano

Continuidade da primeira etapa Influenza

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza teve início no dia 12 de abril com a imunização, para a primeira etapa, do público de crianças de seis meses a cinco anos, gestantes e puérperas, indígenas e trabalhadores da saúde.

Devido à baixa cobertura dos públicos contemplados nesta fase, o Ministério da Saúde orientou aos estados que deem continuidade à aplicação até alcançarem a meta preconizada de 90% de cobertura vacinal.

Segundo dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações, o Espírito Santo aplicou 184.800 doses da Influenza até a manhã desta segunda-feira (10). Além disso, de acordo com dados do LocalizaSUS, a cobertura vacinal para este público é de: 44% para crianças; 40,5% para gestantes; 48,3% para puérperas; 20,8% trabalhadores da saúde; e 84,1% indígenas.

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
SyriaLuppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA