Economia

Flybondi operará no Aeroparque a partir de Abril

Publicados

em


source
Flybondi operará no Aeroparque a partir de Abril
Guilherme Dotto

Flybondi operará no Aeroparque a partir de Abril

A partir do dia 1º de Abril de 2021, a Flybondi, companhia argentina de baixo custo, transferirá suas operações para o Aeroporto Jorge Newbery, Aeroparque (AEP), localizado a 6km do centro de Buenos Aires.

Com as regulamentações atuais da Administração Nacional de Aviação Civil (ANAC) e do Organismo Regulador del Sistema Nacional de Aeropuertos (ORSNA), a companhia ficou impossibilitada de operar na Base Aérea de El Palomar (EPA), seu aeroporto sede até então.

Confira abaixo o cronograma das operações da Flybondi no Aeroparque, que podem sofrer alterações ou cancelamentos causados pela demanda ou recorrentes à pandemia.

Esteja informado: clique aqui  e leia mais notícias de aviação!

1º de Abril:

Você viu?

  • Mendoza: três voos semanais;
  • Puerto Iguazú: dois voos semanais;
  • Santiago del Estero: dois voos semanais.
  • San Carlos de Bariloche: dez voos semanais.
  • San Miguel de Tucumán: três voos semanais.
  • San Salvador de Jujuy: quatro voos semanais.
Leia Também:  Bolsonaro aceitar fatiar PEC do auxílio para não congelar salários de policiais

2 de Abril :

  • Córdoba: quatro voos semanais.
  • Neuquén: dois voos semanais.
  • Posadas: três voos semanais.
  • Salta: quatro voos semanais.
  • Trelew: dois voos semanais.
  • Corrientes: três voos semanais.

Desde agosto, o aeroporto central de Buenos Aires passa por reformas, dentre elas a ampliação de sua pista, onde foram adicionados 650 metros. A data de sua reabertura está programada para o dia 15 de março de 2021.

O post Flybondi operará no Aeroparque a partir de Abril apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Servidores da Receita entram em greve nesta terça contra PEC emergencial

Publicados

em


source
Receita Federal fará greve nesta semana
Divulgação/Receita Federal

Receita Federal fará greve nesta semana

Servidores da Receita Federal farão uma paralisação em todo o Brasil na terça-feira (9) e quarta-feira (10), em protesto contra a desvinculação de recursos para o órgão. A medida foi aprovada na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Emergencial .

Segundo o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), a previsão é de grande adesão à mobilização, que deve contar até com funcionários de alto escalão. Isso deve afetar controles alfandegários em aeroportos e portos, além de atendimento ao público em momento que acontece a entrega do Imposto de Renda .

No texto da PEC emergencial , aprovado na última semana pelo Senado , há a alteração de um artigo da Constituição . O artigo em questão permite que a Receita e administrações tributárias estaduais e municipais tenham despesas bancadas por fundos que recebem parte das multas arrecadadas por esses órgãos. Se a PEC for aprovada na  Câmara dos Deputados , onde será votada nesta semana, os auditores da Receita temem aperto no orçamento.

Leia Também:  Bolsonaro diz que PEC Emergencial está sendo reavaliada para ser aprovada direto

“A aprovação no Senado Federal da PEC 186, com o jabuti que desvincula recursos para a administração tributária, foi um ato de agressão contra o Estado brasileiro e não ficará sem resposta. Em face de mais um, talvez o mais violento ataque à Receita Federal do Brasil, os auditores fiscais do país inteiro promoverão um apagão de dois dias em todos os departamentos do órgão, com direta repercussão em serviços estratégicos para a economia”, afirmou o Sindifisco, em nota.

Segundo o sindicato, a desvinculação de recursos pode reduzir pela metade a estrutura física da Receita , gerando o fechamento de delagacias e agências, além de prejudicar fiscalizações. “A desvinculação de recursos ameaça não apenas a Receita Federal, que arrecada dois terços dos tributos do país, como também os Fiscos estaduais e municipais, na contramão do discurso de equilíbrio fiscal que supostamente se almejava com a PEC 186”, disse o presidente do Sindifisco, Kleber Cabral, ao Estadão.

De acordo com o Sindifisco, a paralisação de dois dias não será pontual, já que os protestos podem continuar “até que a Receita Federal seja respeitada e que as discussões em torno de tema tão sensível e impactante para o país não seja feita de forma subterrânea, como está acontecendo no Congresso”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA