Política Nacional

Flávio Bolsonaro ataca Maia e o acusa de “articular a derrubada do presidente”

Publicados

em


source
Flávio saiu em defesa do pai nesta quarta-feira e acusou Maia de mentir sobre eleição na Câmara
Reprodução

Flávio saiu em defesa do pai nesta quarta-feira e acusou Maia de mentir sobre eleição na Câmara

Nesta quarta-feira (27), o senador Flávio Bolsonaro utilizou suas redes sociais para atacar Rodrigo Maia . Em postagens, ele chamou o deputado federal e presidente da Câmara de mentiroso e o acusou de tentar articular queda de Jair Bolsonaro.

“Rodrigo Maia mente! Tanto na bancada do Rio como dentro do DEM, dá Arthur Lira . Maia ferrou Davi Alcolumbre,está ferrando o DEM e tem gente da foto abaixo que ainda não entendeu que a relação que precisa ser construída é com o governo federal, e não com o ex-presidente da Câmara”, disparou Flávio Bolsonaro em publicação no Twitter.

“Rodrigo Maia não pauta  impeachment de Bolsonaro pq não tem motivo, perderia no plenário e a população iria pra cima do Congresso! Então o “defensor da democracia” fica ligando para autoridades da cúpula de Brasília para articular a derrubada do presidente Bolsonaro! Que feio!”, concluiu o filho do presidente .

Você viu?

A crítica de Flávio se deu após  declaração de Maia sobre possível divisão dentro do DEM e no estado do Rio na eleição para o próximo presidente da Câmara, na qual apoia o deputado Baleia Rossi, principal adversário de Lira, o “homem de Bolsonaro”. Ao todo, a bancada do estado conta com 44 deputados .

“Têm alguns que não querem se expor, por essas pressões do governo. Tirando os votos do PSOL e do Novo, a eleição do Rio vai estar mais ou menos pau a pau. Tem três ou quatro indecisos. Acho que vai dar empate a eleição no Rio”, disse Maia, em fala divulgada pelo jornal O Globo, após encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e 16 deputados do estado.

Nos últimos dias, as “trocas de farpas” entre os dois lados da disputa têm se intensificado por conta da aproximação da votação na Câmara , que ocorre na próxima segunda-feira. Por se tratar de uma eleição com voto fechado, os candidatos temem possíveis “traições”, algo que não é incomum mesmo após o posicionamento dos partidos.

Leia Também:  Vacina da Moderna tem preço considerado alto; acordo com Brasil pode travar

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Comissão de Educação da Câmara pode ficar com deputados bolsonaristas

Publicados

em


source
Deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR)
Gustavo Sales/Câmara dos Deputados

Deputada federal Aline Sleutjes (PSL-PR)

Com o adiamento das definições dos presidentes das comissões da Câmara para a semana que vem , deputados bolsonaristas começaram a negociar para que eles sejam os escolhidos para o comando da comissão de Educação da Casa. A informação é do jornal Folha de S.Paulo

Os nomes mais fortes para assumir o órgão colegiado são os dos deputados Carlos Jordy (RJ) e Aline Sleutjes (PR). Os dois são da ala bolsonarista do PSL e têm forte apelo nos posicionamentos ideológicas de apreço do governo Jair Bolsonaro (sem partido), sendo alguns dos principais aliados do presidente na Câmara .

Sleutjes ainda é investigada no inquérito que apura financiamento a atos antidemocráticos, que é conduzido sob relatoria do ministro Alexandre de Moares, do Supremo Tribunal Federal (STF). A definição é prevista para os próximos dias.

Desde o início das negociações, o grupo bolsonarista da legenda manteve como alvo principal a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), considerada a mais importante da Câmara. Já é quase certo que a CCJ fica com a deputada bolsonarista Bia Kicis  (PSL-DF), também investigada no inquérito que apura atos antidemocráticos e ​​no das fake news.

Leia Também:  Ernesto Araújo considera "normal" aumento de mortes em meio à vacinação

No caso da Comissão de Educação, no entanto, ela também é considerada estratégica para o grupo. Assim como Bolsonaro, seus apoiadores veem o tema como o campo de batalha para pautas ideológicas no governo, que guarda pouca conexão com os problemas reais do Brasil.

O objetivo da conquista do comando da comissão seria a suposta proeminência da esquerda no setor e o fortalecimento de pautas de fundo religioso.

Nas últimas semanas, a comissão de Educação chegou a ser prometida para o DEM durante negociações tocadas pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). A legenda ainda mantém articulação para ficar com o colegiado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA