Política

Fernando Altoé traz a experiência em gestão na disputa pela prefeitura de Venda Nova

Publicados

em

Por | 00.00.

Resultado de imagem para Fernando Altoé

Pela primeira vez disputando a prefeitura de Venda Nova do Imigrante, Fernando Altoé (PDT) traz consigo a experiência como gestor em diversas entidades vendanovenses, além de ter sido secretário municipal de Saúde, vereador e presidente da Câmara Municipal. Com uma trajetória de participação na comunidade, o candidato pretende levar para a prefeitura, a experiência em gestão adquirida nas funções que desempenhou em mais de 40 anos de vida profissional.

A última ocupação de Fernando foi no cargo de diretor geral do Hospital Padre Máximo, referência em atendimento na Região Serrana. Caso eleito, o candidato pretende apoiar ainda mais o hospital da cidade, buscando recursos estaduais e federais por meio de projetos para fomentar o hospital como referência regional.

Além disso, a proposta é priorizar os atendimentos na área da saúde, avançar na atenção básica, fortalecendo toda a rede de atendimento à população e ampliar os serviços consorciados de saúde e implementar a rede de especialidades.

Altoé pretender fazer uma gestão do município baseada nos princípios éticos e com a participação da população, incentivando o fortalecimento dos diversos conselhos municipais. “Temos o compromisso de continuar a realizar uma gestão ética, transparente, profissional e democrática com a participação da sociedade”, afirma.

Leia Também:  Agenda: reforma do Carmélia na pauta da Cultura

Fortalecimento da Agricultura e do Agroturismo

Agricultura e Agroturismo são duas áreas com representação muito forte na economia do município de Venda Nova. Visando o fortalecimento desses setores, serão promovidas orientações técnicas para produtores rurais com o objetivo de aumentar a eficiência do processo produtivo, com maior rentabilidade. Estará na pauta de sua administração, a capacitação dos agricultores, pecuaristas e proprietários de agroindústrias rurais em suas atividades afins, buscando agregar valor à produção agrícola do município.

Um dos objetivos da futura administração de Fernando será o fortalecimento da parceria entre a prefeitura e as instituições de apoio à agricultura como o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), organizações não governamentais e a iniciativa privada.

Será dada ênfase na diversificação da agricultura, pecuária e na produção através de programa de fomento de sementes e mudas aos agricultores. “Vamos fortalecer o Serviço de Inspeção Municipal, para melhor atender aos proprietários das agroindústrias rurais e incentivar a feira livre da agricultura familiar”, afirma Fernando.

Planejamento e transparência em todas as áreas

Leia Também:  Impasse em obra na BR-101 é pauta em comissão

Altoé visa uma administração transparente com informações atualizadas na internet, no Portal da Transparência e ainda serviços online, dinamizando a prestação dos serviços públicos ao cidadão. O trabalho em seu mandato será planejar a curto, médio e longo prazo o desenvolvimento do município através de projetos discutidos com a comunidade.

Serão fortalecidas todos os setores da administração municipal como a Educação e a Cultura, a Assistência e a Inclusão Social, a Saúde humanizada, o Meio Ambiente sustentável, a infraestrutura urbana e rural, o turismo, o esporte e o lazer saudável.

fonte http://www.aquinoticias.com/

 

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Ales reconhece atuação de doulas

Publicados

em


As doulas, profissionais responsáveis pelo acompanhamento e bem-estar das gestantes foram homenageadas em sessão solene presidida pelo deputado Dr. Rafael Favatto (Patri). A solenidade aconteceu nesta sexta-feira (3), no Plenário Dirceu Cardoso, e contemplou 16 mulheres com certificados.

A palavra doula tem origem grega e significa “mulher que serve”.  Elas não são parteiras nem têm formação médica, portanto, não prescrevem medicamentos ou fórmulas, além de não realizarem procedimentos como toques ou curetagens, mas exercem importante papel no preparo físico e emocional da mulher durante a gestação e na hora do parto, com assistência para a parturiente e a família. Além disso, atuam no puerpério, ajudando mãe e recém-nascido nos primeiros dias de vida.

No Brasil, o ofício consta no Calendário Brasileiro de Ocupações, do Ministério do Trabalho, que exige idade mínima de 18 anos, ensino médio completo e curso específico de habilitação com no mínimo 80 horas de duração, além de estágio supervisionado. Mas, na maioria dos estados brasileiros, a profissão ainda não está regulamentada e essa é uma das maiores reivindicações do grupo.

Leia Também:  Ales reconhece atuação de doulas

Reconhecimento

No estado existem 138 doulas, de acordo com a Associação de Doulas do Espírito Santo (Adoules). A presidente da instituição, Aline de Almeida e Silva, reivindicou durante a sessão solene a aprovação da Lei da Doula, uma iniciativa adotada por outros estados e que regulamenta a profissão. “Precisamos reconhecer a doula como profissional. Precisamos que a Lei das Doulas seja aprovada. Quando a gente tem uma lei, a gente tem algo que dará base a uma política pública”, disse a presidente.

Para Renara Cabral Pereira Pavez, a experiência como doulanda (gestante atendida por uma doula) foi tão positiva que ela decidiu trocar de profissão após o nascimento do filho, há dois anos. “Eu era professora e vi neste ofício a oportunidade de levar às mulheres suporte humanizado neste momento tão importante que é a chegada de um filho”, disse.

Segundo ela, um dos maiores desafios da profissão é a falta de informação. “As pessoas ainda não sabem o que é uma doula. E é necessário que a gente seja reconhecida, identificada como uma profissional necessária para uma gestação e parto melhores para a mãe e a criança”, afirmou.

Leia Também:  PL assegura atendimento especializado no tempo integral

“Precisamos inserir as doulas cada vez mais na nossa sociedade. Precisa ter regulamentação, precisa ter regras, precisa ter um norte e precisa ter ensinamentos. Isso é importantíssimo para a segurança da nossa paciente. A principal beneficiada  pelo trabalho dessa profissional gabaritada e com experiência é a mulher partejada”, afirmou Favatto.

Falando em nome das homenageadas, Laís Borges Lacerda destacou que as doulas asseguram o parto humanizado. “Ainda temos muito o que lutar, que conquistar, falamos por milhares de mulheres e bebês”, pontuou.

Lista das homenageadas

Aline de Almeida e Silva
Cristina da Costa Rizatelo
Graziele Rodrigues da Silva Duda
Helena Lombardi Noronha Rangel
Jacqueline Corrêa de Oliveira Manfredi
Jéssica dias Caldas de Souza
Laís Borges Lacerda
Marilza do Carmo Dias
Marrí Mota
Mirelly menezes Lima
Pamela Aparecida de Andrade Lacorte
Patrícia Maria Rohsner
Renara Cabral Pereira Pavez
Sabrina Bravo Pinheiro Miranda
Stephanie Laport
Thais Matê Schoereder Pirola

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA