Carros e Motos

FCA suspende Renegade PCD e cliente tem que pagar R$ 10 mil a mais

Publicados

em


source

Carro Esporte Clube

renegade
Thiago Ventura

FCA suspende vendas do Jeep Renegade PCD e cliente terá que pagar R$ 10 mil a mais no SUV

A Fiat Chrysler Automobiles (FCA) determinou a suspensão das vendas do modelo exclusivo Jeep Renegade PCD (pessoas com deficiência) em todo o Brasil a partir do próximo domingo, 1º de novembro. A informação, não divulgada para a imprensa, consta em um comunicado enviado nesta terça-feira (27) à rede de concessionários da marca.

Era o único veículo da marca dentro do limite de todas as isenções possíveis, ou seja, abaixo de R$ 70 mil. Com isso, o cliente interessado pode ter que pagar até R$ 10 mil mais caro para ter um SUV da marca.

Segundo o site Mundo do Automóvel para PcD, um dos que divulgaram a informação, a montadora não revelou à rede se a suspensão é definitiva ou temporária. O Jeep Renegade PCD 2021 tem preço de R$ 69.999, valor que pode cair para R$ 54.662 com todas as isenções possíveis. Segundo o comunicado, divulgado também pelo perfil Zeca ao Volante, os pedidos efetuados até 31 de outubro serão faturados.

Leia Também:  Mercedes-Benz GLE é o melhor SUV diesel do Brasil?

O modelo vem com motor 1.8 flex, câmbio automático de 6 velocidades, controle Eletrônico de Estabilidade e Tração, rodas em liga leve aro 16″ , freio de Estacionamento Eletrônico, assistente de partida e rampa e direção Elétrica. O ar condicionado é manual e o carro não conta com sistema de som de série.

Ver essa foto no Instagram

Em primeira mão, fim do Renegade Pcd com todos os descontos…

Uma publicação compartilhada por Zeca ao volante (@zeca_ao_volante) em 27 de Out, 2020 às 8:14 PDT

Sem a versão exclusiva PCD, a marca recomenda aos concessionários indicar a opção Jeep Renegade 1.8 STD , que é vendida ao público geral ao preço de R$ 73.505. O carro contará com isenção de IPI e a Jeep promoverá um desconto de 12%. Assim, o carro ficará com preço de R$ 64.684, ou seja mais de R$ 10 mil acima da finada versão. Além disso, nos estados em que o teto de Isenção de IPVA é de R$ 70 mil, o carro fica fora dos descontos.

Como argumento de venda, a Jeep instrui sua rede a informar que o carro terá mais itens como: rack no teto, tampão no porta malas, luzes de leitura traseira e alças de teto traseiras (sic). O consumidor PCD poderá ainda escolher mais cores, uma vez que versão PCD só oferece três. Outro ‘atrativo’ é informar ao cliente que vai pagar apenas R$ 106 a mais na prestação.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Veja 5 versões do Toyota Corolla que não temos no Brasil

Publicados

em


source

Lançado no mercado japonês em 1966, o Toyota Corolla é atualmente o modelo de carro mais produzido da história, com uma produção de quase 50 milhões de unidades em fábricas na Ásia, África e Américas do Norte e do Sul.

No Brasil, o Toyota Corolla chegou apenas em 1992, com a abertura do mercado brasileiro aos carros importados. Já em sua 7ª geração, desem barcava por aqui vindo do Japão, nas carroceria sedã de quatro portas e station wagon. Seguiu importado até 1998, quando foi iniciada a produção da 8ª geração na nova fábrica de Indaiatuba (SP).

Tirando a 9ª geração, que teve a perua Corolla Fielder, todas as outras encarnações do Corolla brasileiro foram oferecidas apenas na carroceria sedã, que no exterior era apenas uma das opções existentes para o modelo médio. Confira as variações do Toyota que não tivemos no Brasil.

Corolla Levin

Toyota Corolla Levin
Divulgação

Toyota Corolla Levin: versão cupê com apelo esportivo não veio e nem virá ao Brasil, onde o sedã reina no segmento


Primeio oferecido no mercado brasileiro, o Corolla de 7ª geração estava disponível no mercado japonês também na versão Levin, com uma carroceria cupê de linhas bem mais interessantes do que as do sedã da mesma época.

Leia Também:  Saiba como será o e-tron GT, elétrico da Audi com 590 cv

A opção de motor mais interessante era o 4A-GZE, um 1.6 de quatro cilindros que era sobrealimentado com um compressor mecânico para atingir impressionantes (para a época) 169 cv.

Corolla Wagon 4×4

Toyota Sprinter Carib
Divulgação

Toyota Sprinter Carib: perua com apelo aventureiro também não tem apelo no mercado brasileiro e nunca foi vendida por aqui


O Corolla Wagon de oitava geração chegou a ser importado para o Brasil, onde causou polêmica com a estranha dianteira de faróis ovais e grade cromada com padrão de colmeia.

Mas não tivemos aqui a versão 4×4 oferecida no mercado japonês. Chamada de Sprinter Carib, tinha uma frente com linhas mais conservadoras, suspensão elevada e um pacote visual típicos dos modelos aventureiros.

Corolla XRS (Brad Pitt)

Toyota Corolla XRS
Divulgação

Toyota Corolla XRS só veio na geração posterior a da foto acima. Agora, aguardamos o GR Sport até o final de dezembro


O nome XRS chegou a ser empregado numa versão do Corolla de 11ª geração feito em Indaiatuba (SP). Mas tratava-se de um carro que trazia apenas o visual mais esportivo. Apelo muito diferente do XRS original, vendido nos Estados Unidos entre 2005 e 2006.

Leia Também:  Veja 5 versões do Toyota Corolla que não temos no Brasil

Partindo da base do Corolla de 9ª geração (conhecido por aqui popularmente como Brad Pitt ), a Toyota instalou uma suspensão rebaixada e recalibrada e um novo motor 1.8 de 173 cv que era o mesmo usado na época pelo esportivo Lotus Elise . Para completar, o modelo ganhava ainda novas rodas de 15″ e um pacote aerodinâmico exclusivo.

Corolla Hatch

Toyota Corolla Hatch
Divulgação

Toyota Corolla Hatch: chegou a ser visto em teste no Brasil, mas apenas para desenvolver componentes, sem intenção de ser lançado


O Corolla hatch já existe no exterior desde os anos 1980, mas nunca despertou o interesse da filial brasileira da marca. Diferente de anos anteriores, onde o sedã era o modelo escolhido para a estreia de novas gerações, o Corolla atual apareceu primeiro na carroceria de cinco portas.

O hatch do Corolla foi apresentado pela primeira vez em março de 2018, enquanto o sedã só seria mostrado em novembro do mesmo ano. No exterior, compete na mesma faixa de modelos como o Honda Civic Hatch e o VW Golf.

Corolla Touring Sports Trek

Toyota Corolla Trek
Divulgação

Toyota Corolla Trek: é uma versão interessante, mas a marca prefere focar apenas no sedã no mercado brasileiro


A station wagon Corolla Fielder foi oferecido entre 2004 e 2008 e deixou vários fãs órfãos aos sair de cena sem deixar um sucessor. Mas a variação station do segue viva no exterior. E tem até uma variação de apelo aventureiro.

Chamada na Europa de Toyota Corolla  Touring Sports Trek, traz em sua versão mais potente um conjunto motriz híbrido composto por um motor 2.0 a gasolina e um propulsor elétrico, para desenvolver 184 cv.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA