Pet

Ex-BBB Vanessa descreve sua relação com miniporco: “Minha maior alegria”

Publicados

em


source
Vanessa e João
Arquivo pessoal

Vanessa e João

Vanessa Mesquita sempre foi apaixonada por animais e, desde pequena, sempre quis ter todos os bichinhos de estimação dentro de casa. Nessa época, ela criava até formiga no quintal, mas queria mesmo era ter um porquinho e tinha muita curiosidade sobre como era o modo de criá-lo como um bicho de estimação. O tempo passou, ela ficou famosa no país inteiro como a vencedora do Big Brother Brasil 14 e nada de realizar o desejo de criança.

A ganhadora começou a estudar veterinária e, há quatro anos, realizou seu sonho antigo e ganhou de aniversário o minipoporco, que recebeu o nome de João. A ex-sister conta em entrevista ao Canal do Pet que seu “pequeno bichinho” já pesa 73 kg, pondendo atingir até 100 kg. 

Você viu?

Ao todo, hoje Vanessa tem mais de 21 animais em casa e, entre gatos, cachorros e um porco, ela conta que seus animais lhe trazem felicidade garantida, além de sentir muito prazer ao ver o quão felizes eles estão. 

“É a minha maior alegria porque não adianta o humano ficar feliz e o bicho não, então, a minha gratidão é vê-los felizes. O que dá mais trabalho é a sujeira: a gente passa o dia limpando e tem esse cuidado bem rigoroso”, acrescenta. 

Em relação aos cuidados de Joãozinho, a estudante veterinária conta que ele é muito tranquilo e dócil. “É extremamente apaixonado por mim. Quando meus amigos vinham aqui em casa, antes da pandemia, João nem ligava para eles e só queria saber de mim. Ele é um animal muito amável”, diz. 

Tal como já contamos aqui no Canal do Pet, um dos cuidados com o miniporco é não deixar ele com todos os outros animais, só com um o outro mais calmo, para não estressar o bicho, pois o animal estressado, pode ficar ansioso, doente e agressivo. 

Leia Também:  Rainha Elizabeth ganha dois cachorros corgi enquanto Philip está internado

Além disso, Joãozinho tem um lugar com terra para tomar seus banhos de lama diários. “Então os cuidados que precisam ter é um cantinho de terra ou lama para cuidar da pele dele, fora que ele fica feliz e não fica estressado e é o mínimo que a gente pode proporcionar já que ele está morando em casa. Meu objetivo é comprar uma chácara para levar todos os meus bichinhos”, encerra. 

Vanessa e João
Arquivo pessoal

Vanessa e João

Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pet

Francisquinha: a gatinha que faz sucesso com mau-humor

Publicados

em


source
Francisquinha
Reprodução/Instagram/@francisquinha_mal_humor

Francisquinha

gatinha preta Francisquinha, de 4 anos, faz muito sucesso na internet sendo chata. Isso mesmo, com 67,4 mil seguidores somente em uma rede social, ela se destaca por aparecer na maioria dos registros com expressão de ranço de alguma coisa ou por alguém .

Sempre atual, a gatinha aparece em publicações ligadas a tudo o que está acontecendo no cotidiano, o Natal (no final do ano passado), o Big Brother Brasil, a pandemia. O que quase nunca muda é a expressão dela de quem não está gostando de nada. Justamente o que faz ela ser curtida e compartilhada aos montes. De acordo com as infomações disponibilizadas no Instagram de Francisquinha , ela é embaixadora de marcas para pets e constantemente aparece fazendo seus “publi post”. A influenciadora felina mora em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, e não tem uma raça definida.

Leia Também:  Francisquinha: a gatinha que faz sucesso com mau-humor

Até 2019, Francisquinha foi muito comparada com Grumpy Cat, uma outra gatinha que ficou mundialmente conhecida como rabugente, pelas caras e bocas, mas que morreu em maio daquele ano.

Menor que a maioria dos gatos, a gatinha tem maformação craniana e braquidactilia (dedos mais curtos). De acordo com a tutora, Natália Salles, os veterinários acreditam que ela também tem nanismo, mas nunca foi feito um teste genético para ter certeza. Apesar disso, a saúde de Francisquinha é muito boa e ela não precisa de cuidados extras. Em entrevista à Folha de S. Paulo, a tutora revela que Francisquinha já foi mais “rabugenta” no passado. Hoje, ela é bastante companheira. Adotada em 2016, ela ajudou Natália a superar uma depressão.

“Ela não gostava muito de carinho e só eu podia pôr as mãos nela. Ela não deixava nem meu filho e nem meu marido chegarem muito perto dela, mas eu estava tomando remédio e fazendo terapia e a Francisquinha, mesmo com o jeito meio agressivo dela, sempre foi muito companheira”, disse.

“As pessoas olham para ela e veem a carinha de brava, mas eu olho e só consigo enxergar a carinha mais bonitinha do mundo. Ela é uma segunda filha para mim”, declara Natália.

Fonte: IG PET

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA