Saúde

EUA registram primeiros casos de varíola dos macacos em crianças

Publicado em

Os Estados Unidos registraram os primeiros casos de varíola dos macacos em crianças. A informação foi dada pela diretora do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Rochelle Walensky, em entrevista ao jornal Washington Post, na sexta-feira (22). São duas crianças infectadas, sendo que uma delas ainda é uma criança de colo, em casos não relacionados.

De acordo com o CDC, a contaminação ocorreu dentro de casa, mas as autoridades ainda estão apurando como isso ocorreu. Uma das crianças não mora nos Estados Unidos. Ela e os pais estavam em viagem pela capital Washington. Já a criança de colo mora na Califórnia. As crianças, acrescentou a diretora do CDC ao Washington Post, passam bem e estão sendo submetidas ao tratamento antiviral.

Nos dois casos, relatou Rochelle, as crianças tiveram contato com homens da comunidade gay. Esse grupo é o mais afetado pela varíola dos macacos e a maior causa de preocupação das organizações de saúde. Inclusive, uma das preocupações da Organização Mundial de Saúde (OMS) é com o estigma que a doença pode provocar em homossexuais do sexo masculino. A entidade, inclusive, já tem pedido ajuda de organizações da sociedade civil, incluindo aquelas com experiência no trabalho com pessoas HIV positivo, para combater a discriminação.

Leia Também:  Cachoeiro investiu R$ 44 milhões em saúde pública em 2018

No sábado (23), o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, declarou que a varíola dos macacos configura emergência de saúde pública de interesse internacional. Ainda que tenha sido uma decisão unânime dentro do comitê de emergência da OMS, o diretor-geral entendeu que já existem elementos suficientes para enquadrar a varíola dos macacos nessa categoria.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

São Paulo: Hospital A.C.Camargo deixa de atender pacientes do SUS

Published

on

Referência no tratamento de câncer na cidade de São Paulo, o hospital A.C.Camargo anunciou que vai deixar de atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de dezembro.

O hospital, que é mantido pela Fundação Antônio Prudente e está prestes a completar 70 anos de existência, informou que não vai renovar o atual convênio com a prefeitura de São Paulo. “O A.C.Camargo garante a análise individualizada para cada paciente junto à Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo, construindo um plano de transição que minimize os possíveis impactos. A instituição ressalta que a grande maioria dos pacientes que contavam com o atendimento no A.C.Camargo já finalizou seu tratamento oncológico e está em fase de acompanhamento clínico”, disse a instituição em nota.

Uma das razões apontadas para o fim desse tipo de atendimento é a defasagem na tabela do SUS. “Essa readequação do impacto social beneficiará todo o país, sendo a melhor contribuição possível em razão da defasagem da tabela SUS, que ameaça diretamente a existência da instituição”, diz a nota.

Leia Também:  Em Cachoeiro, síndromes respiratórias representaram 68% dos atendimentos do PPG em dezembro

Procurada pela Agência Brasil, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo confirmou que foi informada pelo hospital sobre a intenção da interrupção do convênio a partir do dia 9 de dezembro. A pasta afirmou que tem se reunido com a diretoria do hospital para avaliar a possibilidade de continuidade da assistência à população.

Enquanto isso, informa a secretaria, a assistência em oncologia aos pacientes da rede municipal continuará sendo prestada por outros prestadores, como o Hospital Municipal (HM) Dr. Gilson de Cássia Marques Carvalho, a Vila Santa Catarina, além de unidades reguladas pela Central de Regulação de Oferta de Serviços em Saúde (Cross), do governo estadual.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA