Cidades

Escola municipal Zilma Coelho Pinto, em Cachoeiro, será reformada e ampliada

Publicados

em

A Prefeitura de Cachoeiro conseguiu, após aprovação de proposta em edital do Fundo Estadual de Apoio à Ampliação e Melhoria das Condições de Oferta da Educação Infantil e do Ensino Fundamental (Funpaes), o repasse de R$ 6.322.670,57 para reformar e ampliar da escola municipal Zilma Coelho Pinto, localizada no bairro Ferroviários.

A assinatura que garante o repasse ocorreu na manhã desta segunda-feira (2), na mesma solenidade, realizada no Hospital Evangélico, em que o governador Renato Casagrande anunciou recursos para obras de macrodrenagem e de construção do Hospital do Câncer no município.

As intervenções, com recursos do Funpaes, vão repaginar a escola, melhorar a acessibilidade, além de possibilitar a ampliação da oferta de vagas para a educação infantil. Serão, pelo menos, 300 novas vagas.

O projeto da obra inclui: ampliação do auditório para comportar 350 pessoas; adequação das salas de aula do maternal; construção de uma biblioteca; reforma no estacionamento e nos muros de divisa do terreno; construção de sala de recursos multifuncionais; reforma e adequação da cozinha existente e construção de uma nova para atender às salas do maternal; construção de seis salas de aulas para a pré-escola; construção de um playground; construção de uma brinquedoteca; reforma dos sanitários existentes e construção de novos sanitários.

Leia Também:  Mediação - Por que não? Confira o artigo do advogado Sérgio Carlos de Souza

Agora, com o recurso garantido, a Prefeitura realizará o processo de licitação para contratação da empresa responsável pela execução da obra.

“Ficamos muito contentes com a liberação desse recurso para a reforma de mais uma escola de Cachoeiro. Estamos com obras em diversas unidades de ensino do município e outras já entregues. Seguimos com nossa missão de melhorar, cada vez mais, a educação de Cachoeiro”, destaca o prefeito de Cachoeiro, Victor Coelho.

Com 507 alunos, atualmente, matriculados, a escola municipal Zilma Coelho Pinto é uma das unidades de ensino mais tradicionais do município, que homenageia, em seu nome, uma grande educadora cachoeirense.

“Zilma Coelho foi responsável por um grande movimento de alfabetização em Cachoeiro, em uma campanha que ganhou destaque internacional. Estamos felizes em poder tornar a escola, que carrega seu nome, um espaço ainda mais acolhedor para nossos alunos e servidores”, destaca a secretária municipal de Educação de Cachoeiro, Cristina Lens.

Reformas em outras escolas municipais
No último mês, a Prefeitura iniciou a reforma em mais duas escolas municipais. Na escola “Dona Maria Santana”, no bairro Basileia, estão sendo feitos serviços de adequação da rampa conforme as normas do Corpo de Bombeiros; troca de cobertura; reforma dos banheiros masculino e feminino e adequação dos sanitários com rampa para acessibilidade; pintura geral; reforma do refeitório; adequação das salas para atender os alunos de tempo integral; troca de portas e de vidros quebrados e reforma da parte elétrica. Serão investidos, na obra, R$ 233.055,92.

Leia Também:  Moro, Tebet e D'Ávila defendem candidatura única da 'terceira via'

Já no bairro Elpídio Volpini, a escola “Maria das Dores Pinheiro Amaral” passará por intervenções orçadas em R$ 228.773, 44. As benfeitorias são: pintura; reforma de rampa de acesso; readequação do piso; reforma da cobertura; substituição dos portões; manutenção da parte elétrica; reforma da quadra, com instalação de novos equipamentos esportivos.

Além disso, também em abril, foi assinada a ordem de serviço para reforma da escola municipal “Anacleto Ramos”, no bairro Ferroviários.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Abertura da 8ª Bienal Rubem Braga terá membro da Academia Brasileira de Letras

Publicados

em

Nesta terça-feira (24), será realizada a conferência de abertura da 8ª Bienal Rubem Braga, realizada pela Prefeitura de Cachoeiro, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult).

Marcado para as 19h, o evento contará com a participação do escritor Antônio Torres, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL), durante a primeira mesa literária da Bienal, que terá como o tema “Literatura e as narrativas de vida: governança ambiental e sustentabilidade para um futuro inteligente”.

O público poderá acompanhar a solenidade pelo canal oficial da Semcult no YouTube (Semcult Cachoeiro), onde, no decorrer da semana, também serão transmitidas as demais atividades da Bienal.

Autor de diversos clássicos da literatura brasileira, com destaque para a trilogia “Essa terra”, “O cachorro e o lobo” e “Pelo fundo da agulha”, Torres recebeu diversos prêmios ao longo de sua notória carreira. Em 1998, foi agraciado com a comenda de Chevalier des Arts et des Lettres, do Governo da França, por suas obras publicadas no país, como o romance “Um táxi para Viena d’Áustria”.

Leia Também:  Mediação - Por que não? Confira o artigo do advogado Sérgio Carlos de Souza

Além de romancista consagrado, Antônio Torres também é contista, cronista e autor de uma história para crianças (Minu, o gato azul). Sua obra tem tido várias edições no Brasil e traduções para muitos continentes. De 1999 a 2005, foi Escritor Visitante da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde realizou oficinas literárias, palestras e aulas inaugurais.

“Tive o privilégio de conhecer Rubem Braga, em 1968, no Rio de Janeiro. Agora, tenho a honra de participar de um evento em sua homenagem. Quero mostrar essa temática de forma atrativa para o público, do ponto de vista da escrita e mostrar como a sustentabilidade já aparecia desde os primeiros anos da descoberta do Brasil. Estou fazendo muitas pesquisas, recortes literários e estou muito empolgado”, revela o escritor.

“Estamos com muitas expectativas para a abertura da 8ª Bienal Rubem Braga. Preparamos uma programação heterogênea, com o intuito de alcançar os mais variados públicos nessa grande festa literária, em que iremos celebrar o legado de nosso cronista Rubem Braga e, também, confraternizar com grandes nomes da literatura brasileira”, destaca a secretária municipal de Cultura e Turismo de Cachoeiro, Fernanda Martins.

Leia Também:  Moro, Tebet e D'Ávila defendem candidatura única da 'terceira via'

Programação da 8ª Bienal Rubem Braga

Além de Antônio Torres, a edição 2022 da Bienal Rubem Braga contará com a participação de outros escritores brasileiros de renome como Carolina Munhóz, Isa Colli, Roberta Mala, Claufe Rodrigues, Henrique Rodrigues e Micheliny Verunschk.

Durante a transmissão das mesas de debate, o público poderá interagir, enviando comentários e perguntas por meio do Whatsapp da Bienal: (28) 99974 5231.

A programação do evento também inclui mesas on-line de lançamento de livros, em que serão apresentados 14 títulos – de autores cachoeirenses e de outras partes do país.

A 8ª Bienal Rubem Braga contará, ainda, com atividades em escolas; exposições em centros culturais; city tour dedicado ao cronista; exposições e uma feira de artesanato. Confira a programação completa do evento no site www.cachoeiro.es.gov.br.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA