Saúde

ES entre estados que aumentaram número de leitos de internação

Publicados

em

Por | 30.12.2014

Enquanto o Brasil perdeu 14.671 leitos de internação entre julho de 2010 e julho deste ano, o Espírito Santo foi um dos sete estados que apresentaram aumento nesse número. As informações foram divulgadas na última edição da revista do Conselho Federal de Medicina (CFM), com base em dados do Ministério da Saúde (MS).

Segundo consta no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), o Estado passou de 5.507 para 5.905 vagas de internação no referido período, criando 398 acomodações desse tipo. Acompanham o ES nessa seleta lista Mato Grosso (292 novos leitos), Amapá (97), Rondônia (577), Roraima (74), Rio Grande do Sul (894) e Santa Catarina (166). Os demais estados tiveram déficit.

Além dos leitos de internação – usados quando o paciente precisa ficar por um período maior de 24 horas no hospital – o CFM aponta que o Espírito Santo também registrou crescimento na quantidade de vagas de Unidade de Tratamento Intensivo – UTI (41), e de repouso/observação (201), totalizando 640 novas acomodações.

Devido ao período analisado, ficaram de fora leitos abertos no Espírito Santo depois de julho de 2014, como os do Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória, por exemplo, inaugurado em setembro, além de outros tipos de acomodações não contabilizadas.

Para o secretário de Estado da Saúde, José Tadeu Marino, isso mostra o quão desafiador é promover avanços na área. “Apesar de sermos um dos poucos do Brasil que avançaram, ainda enfrentamos déficit de leitos. Mas contando todos os nossos investimentos feitos nos últimos anos, vamos deixar um legado de mais de mil leitos hospitalares aos capixabas”, afirmou.

 

Leia Também:  RJ: casos antigos causaram recorde de notificacões de covid-19

 

COMENTE ABAIXO:

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Rio de Janeiro registra caso de raiva animal depois de 26 anos

Publicados

em


O Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal esta semana. O Rio não registra casos de raiva em cães e gatos desde 1995. O caso foi encaminhado por um veterinário de Duque de Caxias, que prestou atendimento a um cão que morreu no dia 6 de maio.

Segundo o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Controle de Zoonoses e Agropecuária (Ivisa-Rio), a Secretaria de Estado de Saúde e o Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan) foram informados e a amostra retirada do animal foi encaminhada ao Instituto Pasteur para determinação da variante viral.

De acordo com o Ivisa-Rio, o animal teve contato direto com um morcego no dia 26 de março e não houve agressão à tutora do cachorro ou aos profissionais de saúde que o atenderam.

O instituto informou que será feita vacinação antirrábica nos dias 15 e 22 maio nos bairros vizinhos ao município de Duque de Caxias. Neste sábado (15), serão imunizados os animais de Parada de Lucas, Vigário Geral e Jardim América, na zona norte do Rio de Janeiro.

Leia Também:  Lei que determina afastamento de gestante na pandemia é sancionada

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA