Economia

Envolvidos na morte de João Alberto no Carrefour são demitidos por justa causa

Publicados

em

 

 

source

Brasil Econômico

morte joão alberto
Reprodução/Twitter

Seguranças envolvidos na morte de João Alberto foram demitidos por justa causa de terceirizada que atua no Carrefour

Após a morte brutal de João Alberto Silveira Freitas , homem negro de 40 anos, em unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre, o Grupo Vector, empresa terceirizada do hipermercado, anunciou a rescisão por justa causa dos contratos de trabalho dos dois envolvidos no espancamento da vítima, que morreu por asfixia, de acordo com o laudo médico.

A empresa disse em comunicado lamentar “profundamente os fatos ocorridos e se sensibiliza com os familiares da vítima”. Em nota, o Grupo Vector  garantiu que não é responsável pela vigilância do prédio do Carrefour no bairro Passo D’Areia, onde ocorreu o crime, mas sim do setor de prevenção e perdas.

Leia Também:  INSS: moradores do Amapá tem pagamento de benefícios antecipado

A companhia também prometeu auxiliar a Polícia Civil na elucidação dos fatos “estando à disposição das autoridades e colaborando com as investigações para apuração da verdade” e disse que “submete seus colaboradores a treinamento adequado inerente às suas atividades, especialmente quanto à prática do respeito às diversidades, dignidade humana, garantias legais, liberdade de pensamento, bem como à diversidade racial e étnica”.

Os vigias Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, policial militar temporário, foram presos em flagrante pela morte de João Alberto e autuados por homicídio triplamente qualificado. O crime foi flagrado pelas câmeras de segurança do local e ambos tiveram prisão preventiva decretada.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

INSS: moradores do Amapá tem pagamento de benefícios antecipado

Publicados

em


source

Agência Brasil

fachada inss
Martha Imenes

Amapaenses terão pagamentos de benefícios antecipados


Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social ( INSS ), com domicílios no estado do Amapá, vão receber os benefícios de dezembro antecipadamente. Portaria conjunta autorizando a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25).


A decisão da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, considerou a Portaria nº 2.938, de 21 de novembro de 2020, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional, que reconheceu o  Estado de Calamidade Pública em toda a área do território do Amapá , devido à interrupção no abastecimento de energia elétrica no estado.

O pagamento dos benefícios de prestação continuada previdenciária e assistencial administrados pelo INSS é antecipado para o primeiro dia útil do cronograma, a partir da competência de dezembro de 2020 e enquanto perdurar a situação de calamidade, diz o documento.

Leia Também:  Governo do Estado assina acordo de cooperação técnica com a Findes

Apagão

No dia 3 de novembro, um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá , ocasionou o desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, que abastecem o estado. Durante o período da interrupção do serviço, a população amapaense enfrentou as consequências da falta de energia elétrica.

A situação só foi normalizada nessa terça-feira (24), 22 dias após a interrupção do serviço com a restauração da carga de energia sistema, quando a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) anunciou o encerramento do rodízio imposto pelo incêndio na subestação.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA