Política

Entrevista: Dorimar Mandatto

Publicados

em


.

Com o avanço do novo coronavírus foi necessário o uso da tecnologia para proporcionar aos parlamentes e servidores o exercício de suas atividades de forma remota. Como foi a realização desse trabalho para a Diretoria de Tecnologia da Informação?

Foi um trabalho intenso, mas prazeroso em que pudemos colocar em prática e, com total aceitação dos envolvidos, as ideias que já haviam sido debatidas anteriormente pela equipe da DTI. Para profissionais de tecnologia da informação o trabalho remoto e a busca pela automação de atividades já são uma realidade.

Quais foram as dificuldades que vocês enfrentaram para colocar o sistema no ar? Foi preciso “criar” alguma coisa para dar vazão às necessidades da Ales? Qual foi o retorno de parlamentares e servidores?

A equipe da DTI é muito engajada com as demandas apresentadas, como dito anteriormente, automação de atividades e busca por uma forma de comunicação mais dinâmica já fazem parte do cotidiano dos profissionais de tecnologia. A Diretoria de Tecnologia já tinha implantado alguns dos projetos que viabilizaram o trabalho remoto antes mesmo do início da pandemia, a exemplo do serviço de arquivos na “Nuvem da Ales”, da disponibilização do sistema de registro e acompanhamento de chamados baseado no sistema GLPI, “Suporte Técnico” e da disponibilização de contas institucionais de e-mail para todos os servidores da Ales. Para complementar o rol de serviços que viabilizam as atividades remotas da Casa, a Diretoria de Tecnologia disponibilizou uma infraestrutura de desktop virtual (VDI) com o serviço “Tô de Casa”, em que os servidores, mesmo estando em sua residência, podem acessar todos os sistemas (em especial, os que não estão disponíveis na internet) e arquivos na estrutura da rede da Ales. Não menos importante e talvez tendo a maior visibilidade ao público externo foi disponibilizado aos servidores e parlamentares um ambiente para webconferências que possibilita a realização de reuniões online e o cumprimento da obrigação legislativa da realização das sessões plenárias, neste momento 100% virtuais. O retorno foi o melhor possível com ampla aceitação tanto dos servidores administrativos quanto da equipe parlamentar. Os usuários aprenderam rápido e apresentam suas dúvidas através dos meios digitais disponibilizados. Não foram observados impeditivos para a plena execução das atividades cotidianas da Ales.

Leia Também:  Setembro Amarelo é destaque na agenda

Como foi a interação do DTI com outros setores como a Secretaria Geral da Mesa e a Secretaria de Comunicação Social para colocar as atividades legislativas no ar? Quais foram os maiores desafios?

A DTI busca sempre uma total integração com os demais setores da Casa, sendo necessário um alinhamento mais dinâmico neste momento especial em que vivemos. Para a realização das sessões parlamentares virtuais é imprescindível a participação da Secretaria Geral da Mesa, que, da mesma forma que acontece nas sessões presenciais, conduz com maestria as sessões, secretariando a Mesa durante as atividades dos parlamentares. A Secretaria de Comunicação Social também participa com sua equipe técnica, provendo a transmissão nos canais de vídeo e redes sociais da Assembleia Legislativa. Reiteramos que os responsáveis pela execução das atividades e informações geradas permanecem os mesmos, a DTI fornece meios que facilitam e viabilizam a execução de forma virtual. O desafio mais evidente foi o curto espaço de tempo para que fossem alinhadas entre as equipes todas as necessidades técnicas e operacionais, além da capacitação dos envolvidos, servidores e parlamentares.

O fato de a Casa já ter iniciativas como o Ales Digital ajudou o trabalho de vocês?

O projeto Ales Digital já vem há alguns anos dinamizando as atividades da Casa Legislativa. Não há dúvidas de que a execução das atividades da Assembleia ajudou na virtualização. Os servidores e parlamentares já estavam familiarizados com a facilidade e segurança de realizar toda a tramitação dos processos legislativos em meio digital. Temos convicção de que esse projeto, que já vem antes da pandemia, se perpetuará nesta Casa, embarcando cada vez mais serviços, buscando a prestação de excelência para a população.

Leia Também:  Caparaó reivindica mais segurança rural

Qual a sua avaliação sobre a questão do teletrabalho? Acredita que pode ser útil à Assembleia mesmo após o término da pandemia?

A Diretoria de Tecnologia tem posicionamento totalmente favorável à execução do teletrabalho, independentemente deste momento de pandemia. O  teletrabalho otimiza as atividades, possibilita que os envolvidos gerenciem melhor o tempo, reduz custos tanto para a administração quanto para os servidores. Cabe ao serviço público buscar meios de mensurar a produtividade e criar ferramentas de controle para o gerenciamento das atividades remotas desempenhadas.

A DTI é um dos setores da linha de frente para manter os trabalhos na Ales em meio à pandemia. Qual o cenário? Qual o tamanho da equipe? Quantos precisam ir até à Assembleia dar suporte? Estão trabalhando com revezamento e tomando os devidos cuidados? A Casa precisou disponibilizar algo especial para manter a segurança de vocês?

Com a dinâmica montada pela Diretoria de Tecnologia da Informação a maioria das atividades é realizada virtualmente, por meio de várias reuniões online, trocas de e-mails e mensagens por aplicativo. Foi mantida uma estrutura presencial mínima com revezamento entre os servidores de forma a prestar atendimento técnico indispensável aos equipamentos e aos servidores dos diversos setores que precisam atuar de forma presencial. Os servidores da DTI escalados para atendimento presencial seguem todas as recomendações estipuladas pelos órgãos de saúde, bem como as diretrizes definidas pela Ales, como o uso constante de máscara, o distanciamento mínimo e uso do álcool para higienização. A Ales, sempre preocupada com o bem-estar e segurança da saúde de todos os servidores, assim que solicitada, disponibilizou um dispenser com álcool 70% na porta da sala da Diretoria e colocou a estrutura da TI na rota da higienização diária especialmente montada para esse período de pandemia.
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI dos Maus-Tratos apura denúncia de zoofilia

Publicados

em


.

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais localizou, na noite da última quinta-feira (17), um homem em situação de rua que foi denunciado por zoofilia. Após quatro dias de busca, o servidor da CPI, Juarez Lima – acompanhado de três agentes da Guarda Municipal de Vila Velha – foi até o endereço de um imóvel abandonado no bairro Glória, onde localizou dois filhotes de cachorro, um deles amarrado por um fio de nylon de 70 centímetros.

“Nós conversamos com diversas pessoas, que não quiseram se identificar, que afirmaram que o morador de rua age de forma violenta com os animais e também pratica sexo com eles. No local, encontramos dois vasilhames de água e ausência de alimentação. Resgatamos os dois filhotes de cachorro, mas não encontramos o corpo da cadela que seria a mãe deles. Em um vídeo enviado à CPI, aparece a cadela morta com indícios de prática de zoofilia. O homem negou abusar dos animais”, declarou o servidor da CPI, Juarez Lima.

Os animais foram resgatados e colocados em local seguro até que os fatos sejam apurados.“O suspeito foi qualificado e os órgãos competentes estão sendo oficializados sobre os fatos para que sejam tomadas as medidas cabíveis. Como não houve flagrante, estamos pedindo ao município de Vila Velha que providencie uma avaliação psicológica do suspeito e à delegacia que avalie a necessidade de internação compulsória”, informou a presidente da CPI, deputada Janete de Sá (PMN).

Leia Também:  Ruy Guedes é o vice do prefeito Victor Coelho na disputa pela reeleição em Cachoeiro

A CPI dos Maus-Tratos contra os Animais recebe denúncias pelo e-mail [email protected] 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA