Cidades

Empresário de Marataízes exporta peixes ornamentais para cinco países

Publicados

em

O abacaxi é a marca registrada de Marataízes e leva o nome do município para diversas regiões do país. Mas não é só essa fruta que faz a cidade ser conhecida. Na aquicultura, um empresário do município tem chamado a atenção com uma atividade diferenciada e até encantadora.

Com um trabalho em Marataízes desde 2005, o empresário Carlos Alberto Pereira, mais conhecido como Carlos do Peixinho, produz cerca de 15 espécies de peixes ornamentais, entre eles: Tesourinha, Moréia Banana, Camarão Palhaço, Peroá Preta, Enguia, entre outros. A empresa de produção funciona na Barra de Itapemirim, ao lado do mercado de peixes. Carlos do Peixinho exporta essas espécies para alguns países como Estados Unidos, Hong Kong, Israel, Portugal e Inglaterra.

A empresa conta com o apoio técnico e logístico da Prefeitura de Marataízes, através das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e de Pesca e Aquicultura (que anteriormente pertencia a Secretaria Municipal de Agricultura, Agropecuária e Abastecimento). O local de criação de peixes ornamentais recebeu essa semana a visita do Secretário Municipal de Agricultura, juntamente do Vereador Neinho do Pontal e da equipe técnica da recém-criada Secretaria Municipal de Pesca e Aquicultura.

Leia Também:  Eleições: distância entre Lula e Bolsonaro cai 5 pontos, diz pesquisa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cidades

Câmara de Castelo aprova por unanimidade o Programa Barraginhas

Publicados

em

Foto: SEAMA (Governo do Espirito Santo)

Na última terça-feira (28) a Câmara de Castelo deu um passo importante para auxiliar o produtor rural e também minimizar o impacto das águas nas cheias do rio que corta o município.

Aprovado por todos os vereadores, o Projeto de Lei de iniciativa do vereador Warlen César Bortoli (PRB), conhecido por Vermelho, cria o Programa Barraginhas, cujo objetivo é represar água da chuva, que beneficia a produção e promove a conservação do meio ambiente.

De acordo com o vereador Vermelho, existem várias experiências implementadas pelo Incaper/ES, como no município de Atilio Vivácqua, que comprovam a eficácia das barraguinhas:

“Funciona mesmo. Daí a nossa iniciativa de fazer esse projeto permitindo que a prefeitura de Castelo busque a parceria com o governo estadual e comece a implantar rapidamente. Se iniciar agora, no próximo período de chuva já poderemos ver o benefício em cadeia, tanto para os produtores rurais quanto para amenizar as cheias do rio Castelo”, disse.

Como Funciona

As Barraginhas são pequenas bacias escavadas em áreas de enxurradas, e agem como caixas de retenção que evitam as perdas de água, permitem a infiltração no solo e garantem o abastecimento do lençol freático. Ao conter as enxurradas, as barraginhas reduzem a erosão, o assoreamento e amenizam as enchentes.

Leia Também:  Eleições: distância entre Lula e Bolsonaro cai 5 pontos, diz pesquisa

Ao colher a água da chuva, essas barraginhas proporcionam condições para que a água nelas represada se infiltre no solo, atingindo o lençol freático. Depois que a água se infiltra por completo, o lençol freático tem seu volume aumentado e a barraginha está pronta para receber as águas das próximas chuvas.

Esse processo se repetirá sucessivamente em todo o ciclo chuvoso. Com isso, surgem minadouros e cacimbas, e os mananciais mantenedores das nascentes e córregos se fortalecerão.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA