Estado

Empresa de mármores e granitos investe em maquinário para conquistar mercado

Publicados

em

 

A modernização do parque industrial, com a consequente redução dos custos variáveis de produção, é um dos principais objetivos para a conquista de vantagem competitiva no mercado. Para solucionar essa necessidade, uma das opções é o investimento em tecnologia, com a aquisição de máquinas mais modernas e eficientes.

No setor de rochas ornamentais, quem optou por adotar este tipo de investimento foi a MG2 Mármores e Granitos, de Cachoeiro de Itapemirim, que buscou recursos do Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) para a modernização de equipamentos.

A cadeia produtiva de rochas é dividida em duas vertentes: a extração e o beneficiamento. Os blocos de rochas são extraídos das pedreiras e enviados para o desdobramento em chapas. As etapas principais do beneficiamento são a serragem e o polimento. O investimento da MG2 Mármores e Granitos foi na aquisição de uma máquina multifios, equipamento que representa uma evolução tecnológica, idealizada a partir do sucesso do uso do fio diamantado na lavra de rochas ornamentais.

A modernização, com a implantação do novo maquinário, representa um impacto na produção. Com a máquina adquirida pela empresa a partir do financiamento do banco de desenvolvimento capixaba, a MG2 irá desativar oito teares convencionais que hoje integram o parque industrial.

Leia Também:  GM confirma nova picape para brigar com a Fiat Toro

O empreendimento atende aos segmentos prioritários de atuação do banco, pela sua importância socioeconômica para o desenvolvimento do Espírito Santo. “O atendimento ao setor de rochas é priorizado pelo Bandes, devido à importância econômica para o Espírito Santo, além da geração de emprego e renda em sua extensa cadeia produtiva. O banco tem trabalhado para oferecer ao empresariado orientação à contratação de recursos necessários para o investimento em tecnologia e inovação para o setor, como aquisição de maquinário, design e reaproveitamento de resíduos, e como alternativa de proporcionar maior competitividade para as empresas”, destaca a gerente de Negócios que atende ao setor, Raisa Coelho.

A MG2, localizada no distrito de Conduru, em Cachoeiro de Itapemirim, iniciou suas atividades em 2008 pelos sócios Eutemar Antonio Venturim e José Carlos Machado, como uma empresa coligada à Bramagran, empresa do grupo, de Castelo, como forma de aumentar a produção.

Para os empresários, o investimento na empresa se traduz em uma forma de ganhar competitividade por meio de tecnologia aplicada ao setor. “A empresa MG2, em parceria com o Bandes, realizou investimentos na área produtiva, buscando inovação tecnológica no parque industrial. Essa modernização contribuiu muito para o crescimento da empresa, tanto no mercado interno quanto no exterior, gerando mais oportunidades de trabalho e renda para as famílias capixabas”, destaca Machado.

Leia Também:  CPI da Covid ouve governadores nesta segunda (10) sobre compra direta de vacinas

O parque industrial da MG2 é formado por equipamentos importados de última geração. A visão da empresa é a de alinhar alta produtividade, logística eficiente e competitividade. Tudo isso, mantendo a qualidade de seus produtos e solidificando a marca MG2 no Brasil e no exterior.

Informações sobre linhas de financiamento:
www.bandes.com.br
[email protected]

Informações à imprensa:
Gerência de Comunicação Institucional do Bandes
Bárbara Deps Bonato / Wilson Igreja Campos
(27) 99774-4428
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estado

Vacinação contra Influenza para idosos e professores tem início nesta terça-feira (11)

Publicados

em


A segunda etapa da 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza tem início, nesta terça-feira (11), no Espírito Santo. Para esta fase, idosos acima dos 60 anos e professores das Redes Estadual, municipais e privada poderão ser imunizados. Ao todo, a expectativa é que cerca de 650 mil capixabas da população-alvo sejam vacinados, com estimativa populacional, segundo o Ministério da Saúde, de 592.792 idosos acima de 60 anos e 51.171 professores.

Devido à concomitância das ações de vacinação de Influenza e de Covid-19, a orientação é que seja feita primeiramente à aplicação da vacina Covid-19. Além disso, ao público contemplado em ambas campanhas, como é o caso dos professores e idosos, é preciso se atentar ao intervalo de aplicação entre as doses: precisa-se respeitar o intervalo mínimo de 14 dias.

A previsão, segundo o Ministério da Saúde, é que a segunda etapa se encerre no dia 08 de junho. A terceira e última etapa terá início no dia 09 de junho e se estendendo até 09 de julho, e irá contemplar pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento; forças armadas; caminhoneiros; trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários; funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas; e população privada de liberdade.

Leia Também:  Detran|ES lança canal de atendimento com área de Habilitação

Continuidade da primeira etapa Influenza

A 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza teve início no dia 12 de abril com a imunização, para a primeira etapa, do público de crianças de seis meses a cinco anos, gestantes e puérperas, indígenas e trabalhadores da saúde.

Devido à baixa cobertura dos públicos contemplados nesta fase, o Ministério da Saúde orientou aos estados que deem continuidade à aplicação até alcançarem a meta preconizada de 90% de cobertura vacinal.

Segundo dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações, o Espírito Santo aplicou 184.800 doses da Influenza até a manhã desta segunda-feira (10). Além disso, de acordo com dados do LocalizaSUS, a cobertura vacinal para este público é de: 44% para crianças; 40,5% para gestantes; 48,3% para puérperas; 20,8% trabalhadores da saúde; e 84,1% indígenas.

Informações à imprensa:
Assessoria de Comunicação da Sesa
SyriaLuppi / Kárita Iana / Paula Lima / Luciana Almeida / Thaísa Côrtes
[email protected]

Fonte: Governo ES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA