Mulher

“Elas se protegem”, diz mãe de gêmeas, uma delas com Síndrome de Down

Publicados

em


source
Renata Pinheiro e as filhas: Marina e Marcela
Reprodução/Instagram

Renata Pinheiro e as filhas: Marina e Marcela

Como muitas  mulheres , a dentista Renata Pinheiro, sonhava em ter filhos. Ela  engravidou aos 34 anos e teve uma bela surpresa: ao invés de um, eram dois bebês. “Nos exames de pré-natal eu e o meu marido descobrimos que seriam bivitelinos, pois elas tinham peso e tamanho diferentes.

Foi uma surpresa, uma alegria, mas também veio o medo de ser difícil financeiramente e de cuidar de duas crianças ao mesmo tempo”, conta. No nascimento, outra descoberta: Marina tinha Síndrome de Down e Marcela não. “No começo foi muito turbulento. Eu, mãe de primeira viagem, de duas meninas e cada uma com características individuais, me assustou”, diz.

Renata conta que ter uma filha com Síndrome de Down a fez descobrir toda uma área de conhecimento. “Aprendi sobre os direitos que estão na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, fiz cursos e participo de palestras. Mas os fatos que vivenciamos na rotina é que nos ensinam e nos fortalecem”, conta.

Leia Também:  É possível ser feliz na pandemia?

Além de buscar informação por conta própria, ela conta que também encontra apoio para em grupos de mães e famílias com crianças com a mesma condição. “Faço parte de grupos de mães que vivem realidades parecidas e é muito bom. A sociedade precisa se preparar, tanto no aspecto físico e estrutural quando no pessoal. As pessoas com deficiência estão aí e têm o direito de estarem em todos os lugares”, afirma.

Essa rede de apoio, somada ao acolhimento que recebe de sua família, foram fundamentais para que ela soubesse lidar com situações de preconceito envolvendo a filha. “Já tive matrícula recusada em escola particular e na escola de natação da cidade. Nesse período eu era imatura frente a discriminação, mas hoje sei reinvidicar e lutar pelos direitos dela”, conta Renata, que já venceu um processo contra uma empresa de recreação por discriminação. 

“Infelizmente sei que novos absurdos podem acontecer, porém, eu tenho que prepará-la para a sociedade. A sociedade que não está preparada para ela”, diz. 

Você viu?






Mesmo com as diferenças, a criação das duas é a mesma. A única diferença é que Marina faz acompanhamento com uma fonoaudióloga e psicopedagoga. “Para as duas, mantemos a mesma rotina, exigimos disciplina e buscamos que sejam educadas dentro dos nossos critérios. As duas fazem as mesmas atividades, só isso que difere mesmo”, conta.

Felizmente, o preconceito não abala as relações familiares e a amizade entre as irmãs Marina e Marcela, hoje com oito anos. “As duas são muito companheiras. Estão na fase de ‘ranhetice’, mas elas se protegem. Uma briga com a outra, mas não venha ninguém falar ou brigar com uma que a outra a defende”, conta. 

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mulher

Dia do Preto-Velho: conheça a história dessa entidade e aprenda 4 orações e simpatias para superar dificuldades

Publicados

em


source

Alto Astral

Dia do Preto-Velho: conheça a história dessa entidade e aprenda 4 orações e simpatias para superar dificuldades
Reprodução: Alto Astral

Dia do Preto-Velho: conheça a história dessa entidade e aprenda 4 orações e simpatias para superar dificuldades

Conhecidos como uma das entidades mais poderosas na umbanda , os Pretos Velhos carregam consigo uma história de sabedoria, simplicidade e muito sofrimento. Os ensinamentos que eles trazem sobre a vida são frutos de obstáculos superados com bastante fé e perseverança.

Muitos deles eram escravos africanos, por isso, o dia de celebrá-los é 13 de maio , data em que ocorreu a abolição da escravatura no Brasil, em 1888. Submetidos a castigos, trabalhos físicos e humilhações, eles tornaram-se espíritos evoluídos, e hoje auxiliam todos aqueles que precisam de ajuda.

Chamados de “Velho, Vovô ou Vovó”, os termos designam pessoas sábias, vividas e bondosas. Assim, a mensagem que eles passam aos seus protegidos é sobre generosidade e, sobretudo, humildade.

Esses espíritos de luz afirmam que as pessoas são escravas de seu próprio egoísmo, portanto, quem lhe pede uma graça, recebe resignação e caridade, as quais devem ser aceitas de coração aberto.

Agora que você já conhece a história do Preto-Velho e sua importância, aprenda 2 orações e 2 simpatias para realizar em momentos nos quais seja necessário pedir ajuda a essa entidade sábia e bondosa.

Simpatia para ter paz no lar

Em uma segunda-feira: você deverá ter em mãos uma estátua da Sagrada Família benzida por um padre. Em um momento em que se sentir em paz e descansa- do(a), prepare um banho de ervas de sua preferência e tome após seu banho habitual. Coloque a imagem, que pode ser pequena, em um pratinho branco nunca usado. Em volta da imagem coloque três colheres de arroz cru e peça para que nunca falte o trabalho e o alimento de cada dia. Depois, coloque em um vaso, três rosas-brancas e peça para que em sua família, o amor e a paz prevaleçam e, por fim, acenda uma vela branca e ofereça à Tia Maria Redonda, pedindo que todas as trevas, todo malefício, todo e qualquer mal de qualquer origem se afaste de sua casa em nome da sagrada família, por Jesus, Maria e José! Troque o arroz todo início de mês, numa segunda-feira, e repita o ritual.

Simpatia para abrir os caminhos no trabalho

Você viu?

Em uma quinta-feira você deverá ter em mão uma estátua do tamanho que lhe agradar de São José. De preferência, antes, peça que um padre a consagre para você. Então, em uma noite de lua crescente, você deverá preparar um modesto altar para esse santo e nesse altar colocar três pães frescos. Ao lado coloque três copos de água com uma colher pequena de arroz cru em cada um deles. Então, deverá oferecer esses pães e essas águas a Pai Jacó, acendendo uma vela branca e fazendo a seguinte reza: “Ó meu querido santo trabalhador, que em vida fizestes a vontade de Deus através do trabalho, abra as portas do comércio, das indústrias, dos escritórios e casas para eu conseguir um emprego. Dai-me forças e coragem para não desistir no primeiro não. Que eu tenha a disposição de Pai Jacó, a simplicidade de Maria de Nazaré, a força de Santo Antônio. Orienta os nossos gover- nantes para a distribuição dos bens do país. Protege as nossas famílias para que não se deixem vencer pela seca, pelo medo, pela violência, pela falta de trabalho e dê esperança a esse coração necessitado. Meu São José, padroeiro dos trabalhadores, não me deixe sem o pão de cada dia e sem perspectiva de um novo dia para minha família. Em nome de Jesus, Maria e José que assim seja. Axé e amém”.

Leia Também:  Como a pandemia afeta a mobilidade das mulheres nas cidades

Ao final, reze um Pai-Nosso e uma Ave-Maria. Quando a vela acabar, distribua os pães aos necessitados, já os copos com água e arroz, jogue em seu portão, um a esquerda, um a direita e um na rua. Caso more em apartamento e tenha dificuldades, junte as águas em um recipiente que caiba todo conteúdo, desça e jogue em frente ao prédio mesmo ou em uma praça.

Oração aos pretos velhos para momentos de desespero

“Bendito Louvado Seja nosso Senhor Jesus Cristo, louvado seja São Benedito, Louvado seja Santo Antônio de Categeró e Nossa Senhora do Rosário dos Pretos da Bahia. Peço as Santas Almas, principalmente ao meu Preto Velho – dizer o nome que me conforte, que me dê o amparo de sua força, que me dê a força de sua paz, que me dê a paz de sua alegria espiritual, pois nesse momento, eu – dizer seu nome todo – preciso saber que estou cercada, amparada e protegida por vós, meu protetor(a) e que sua luz e seu amor me dão sustento e animo para seguir em frente apesar de todas as correntes contrárias que já, nesse momento são quebradas. Eu – nome todo – agora me abro e deixo que vossa luz e vossa presença inundem meu ser, minha alma, minha mente, minhas emoções e as acalme, alivie minha ansiedade e desespero. Sei que vossas mãos poderosas Pai (Vó, Vô, Mãe, Tia ou Tio – depende do preto velho chamado) com a força da Rainha das águas, Yemanjá, pega todos os meus pensamentos negativos, meus medos, minhas aflições, minhas angústias e as elimina nas águas do mar sagrado. Pego toda minha solidão, minhas confusões, minhas dores e receios e deposito nas mãos abençoadas de Oxalá e assim me sinto liberto de tudo que me cause frustração, desamparo, sofrimento ou dor. Abro minha alma e meu coração para receber nesse momento sua santa presença em minha vida e desde já sinto todo alivio, toda paz, toda serenidade, toda confiança, toda força, toda alegria e assim vos oferto toda minha gratidão em forma de oração. Salve, Deus; salve, Jesus; salve, Maria e José; salve São Benedito e Santo Antônio de Categeró; salve o meu protetor(a) – nome do Preto Velho. Axé e amém.”

Leia Também:  Dia do Preto-Velho: conheça a história dessa entidade e aprenda 4 orações e simpatias para superar dificuldades

Para finalizar, reze um Pai Nosso, uma Ave Maria e uma Salve Rainha.

Oração para libertar-se das culpas e dos erros:

“Bendito Louvado Seja nosso Senhor Jesus Cristo, Farol das Santas Almas, nossos amados Preto Velhos, nesse momento venho vos pedir meu Pai que com o apoio de (dizer o nome do preto velho de devoção), auxilia-me a me libertar do cativeiro do passado que insiste em pesar em minha alma, em minha consciência e em meu coração. Venho pedir humildemente que todos aqueles que em algum momento eu feri ou magoei com gestos, atitudes ou palavras, possam em nome de Deus me perdoar. Que qualquer mau criado por mim, por minhas palavras ou por meus pensamentos em horas de raiva, ou medo, ou angustia, desespero ou dor, sejam eliminados e apagados de meu coração e de minha mente. Sei que o Amor de o Sagrado Coração de Jesus tudo perdoa, sei que as Mãos Dispendiosas da Virgem Maria a todos acolhe então rogo, por intermédio de meu querido(a) Preto velho (dizer o nome) eu seja liberto das amarras, dos cativeiros da culpa e do passado. Quebrem se todas as correntes que me ferem, que me doem, pois, sei que Deus me ampara e compreende, que sabe de minhas limitações e de minhas dificuldades e justamente por isso me deu esse guia maravilhoso para guiar e iluminar minha vida. Sei que a partir desse momento, seu amor, sua paz, seu perdão inunda minha alma, minha mente e meu coração e assim também me perdoo, abro meu coração e minha alma para uma nova vida e já a sinto pulsar em mim, livre, liberta, leve! Que assim seja! Axé e amém!”

Fonte: João Bidu

Fonte: IG Mulher

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA