Economia

Dono da CNN, Rubens Menin compra rádio mineira “Itatiaia”

Publicados

em


source
Rubens Merin, presidente da MRV
Brasil Econômico/ Rodrigo Capote

Rubens Merin, presidente da MRV

Nesta quinta-feira (13) a Rádio Itatiaia anunciou que foi vendida para o fundador da MRV Engenharia e controlador da CNN no Brasil , Rubens Menin . O comunicado foi feito numa videoconferência com os empregados da qual participaram Emanuel Carneiro, presidente da emissora, e o apresentador Eduardo Costa, além do novo dono.

“A Itatiaia precisa pensar na sua continuidade, a gente tinha recebido outras propostas, a gente pensou bem, e o que queremos é a continuidade da empresa por muitos e muitos anos com a mesma credibilidade que sempre teve, com relevância enorme. E acreditamos que o Rubens Menin é a pessoa ideal para dar esse prosseguimento”, disse Emanuel Carneiro, presidente da rádio e apresentador do programa ‘Turma do Bate Bola’. 

A venda é vista como um tentativa de atrair novos investimentos para manter a rádio relevante no Estado de Minas Gerais. 

Leia Também:  Meta de inflação em 2021 é fixada em 3%, decide CMN

“Eu sou o mais antigo ouvinte da Itatiaia aqui. Eu ouço desde os anos 1960. Emanuel vem de uma família muito boa mesmo. A Itatiaia tem liderança, porque é uma rádio excelente. Parabéns, Emanuel, pelo que você tem feito, pela competência no jornalismo. Eu digo que sou belo-horizontino, mineiro e brasileiro. A gente tem que zelar muito pelo estado, por nossa cultura. Não existe sociedade bem desenvolvida sem um bom jornalismo. A gente viu a importância do jornalismo na pandemia, e a Itatiaia tem uma competência enorme. Não existe emissora com a capilaridade da Itatiaia, que trabalha de forma ética, com brilhantismo”, disse Menin.


Leia Também:  Rede Madero pode fechar após dono minimizar pandemia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Rede Madero pode fechar após dono minimizar pandemia

Publicados

em


source
Madero
Madero/Divulgação

Madero


A rede de restaurantes Madero do bolsonarista Junior Durski disse, em suas demonstrações financeiras do primeiro trimestre de 2021, que o dinheiro em caixa da empresa não seria suficiente para pagar as dívidas de curto prazo na data de vencimento sem financiamento adicional. 

“Foram dois materiais de resultados publicados pela empresa desde o início da pandemia e auditores da rede levantaram, em ambos, a existência de ‘incerteza relevante’ e ‘significativa’ relacionada com a continuidade da operação”, informa o jornal Valor Econômico.

O informe entregue nesta quinta-feira (24) indica que as lanchonetes podem fechar.


Você viu?

Em março de 2020, no início da pandemia de Covid-19 , o empresário Junior Durski minimizou o potencial letal do coronavírus . Segundo ele, o Estado não deveria parar a economia para frear a disseminação da doença porque “5 ou 7 mil pessoas vão morrer”. 

Leia Também:  Meta de inflação em 2021 é fixada em 3%, decide CMN

Veja:


Nesta quinta-feira, o Brasil registrou mais de 507 mil mortes pela Covid-19

No ano passado, a Controladoria Geral da União (CGU)  multou o restaurante em R$ 442 mil por pagar propina em dinheiro e alimentos a funcionários do Ministério da Agricultura. Os funcionários da pasta eram designados para, supostamente, fiscalizar lojas da rede nas cidades de Balsa Nova e Ponta Grossa, no Paraná.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

BLOG DO ILAURO

POLÍTICA

POLÍTICA NACIONAL

ECONOMIA

CIDADES

BLOG DO ILAURO

MAIS LIDAS DA SEMANA